William e Battaglia: um duo que se complementa

Agora sem o ex-capitão Adrien no plantel, o Sporting parece ter encontrado a fórmula para garantir a dinâmica e a qualidade do meio-campo verde e branco.

William e Battaglia: um duo que se complementa
O renovado miolo leonino.

Numa época em que se chegou a considerar mais provável uma eventual saída de William Carvalho do que propriamente a transferência que acabaria por verificar, de Adrien Silva, o Sporting parece ter conseguido garantir os recursos suficientes para manter a qualidade do seu meio-campo.

Face às já tardias saída do capitão e confirmação da permanência de William em Alvalade, Jorge Jesus teve de repensar a forma como organizaria os elementos ao seu dispor, e se, por um lado, a coesão e o bom desempenho do setor se deve também - e obviamente - a Bruno Fernandes, por outro, é impossível não reconhecer a qualidade e a importância da dupla William-Battaglia para a dinâmica da equipa, ao aliar as já conhecidas calma e qualidade de passe do primeiro à agradável novidade que a disponibilidade física do segundo representa para os quadros leoninos.

De resto, trata-se de uma cumplicidade já antevista por Jorge Jesus no início de Setembro, quando referiu que se tratavam de jogadores completamente diferentes, mas que podiam jogar juntos em várias posições e que se enquadravam muito bem nas ideias da equipa.

De facto, não obstante os recentes resultados (menos positivos) dos «leões», um dos setores que se apresenta mais perto daquilo que Jorge Jesus idealizará para o Sporting é sem dúvida o setor defensivo, e essa solidez deve-se não só à linha mais recuada - com Piccini, Coates, Mathieu e Coentrão em evidência -, mas também à estabilidade defensiva (bem visível frente ao Barcelona, por exemplo) que esta dupla oferece na zona imediatamente a seguir do terreno de jogo, como primeira barreira e fonte de desarmes, mas também como um apoio à construção de jogo, estabelecendo uma ponte experiente e eficaz entre a defesa e o ataque que se revela crucial para a dinâmica da equipa. 

No fundo, ainda que esta se trate de uma fase muito prematura da temporada e seja necessário continuar a avaliar o desempenho dos dois atletas, a verdade é que, para já, esta dupla parece ter condições para se afirmar cada vez mais como um dos alicerces fundamentais da equipa e para ajudar o Sporting a atingir os seus objetivos para 2017/18. Resta-nos esperar para ver a sua evolução.

Continue a acompanhar a atualidade desportiva aqui, em Vavel Portugal.

Futebol Português