Kobe, Magic, Shaq... conheça todos os jogadores com camisa aposentada nos Lakers

Kobe foi o décimo jogador a ter camisa retirada pelo Lakers, mas o único com dois números aposentados

Kobe, Magic, Shaq... conheça todos os jogadores com camisa aposentada nos Lakers
Foto: Divulgação/NBA

O Los Angeles Lakers aumentou a lista de camisas retiradas na noite da última segunda-feira (18), no intervalo do confronto contra o Golden State Warriors, no Staples Center. Kobe Bryant teve os números 8 e 24 retirados, tornando-se o primeiro jogador da história com dois números retirados por uma mesma franquia. 

+ Kobe Bryant se torna primeiro jogador com duas camisas aposentadas por uma franquia

+ Lakers aposenta duas camisas de Kobe Bryant; compare os números e saiba com qual foi melhor

Com a retirada dos números de Kobe Bryant, os Lakers agora possuem 11 camisas retiradas. O ex-jogador, que aposentou em 2016, entrou para o seleto grupo com nomes como Magic Johnson, Kareem Abdul-Jabbar, Wilt Chamberlain, Jerry West, Shaquille O'Neal e outros.

Mas para ter a camisa retirada pelo Los Angeles Lakers não é fácil. É a segunda franquia com mais títulos e uma das maiores marcas da liga. Você conhece todos os jogadores com números aposentados? A VAVEL Brasil conta um pouco de cada um.

Wilt Chamberlain (1968-1973)

Em 1968, Wilt Chamberlain deixou o Philadelphia 76ers para acertar com o Los Angeles Lakers. O pivô se juntou à Jerry West e Elgin Baylor para levar a franquia ao topo pela primeira vez desde que trocou Minneapolis pela Califórnia.

Em 1972, Chamberlain tirou os Lakers da fila que durava desde 1954. Foi o primeiro título da franquia em Los Angeles. Na decisão, venceram o New York Knicks por 4 a 1. O pivô jogou a última partida da série com a mão fraturada, mas mesmo assim fez 24 pontos e 29 rebotes, e foi eleito o MVP das finais.

O último ano de Chamberlain nos Lakers foi em 1973. A franquia sofreu com lesões, a média de pontos do pivô foi baixa, mas ele liderou a liga em rebotes e levou a equipe as finais outra vez contra os Knicks. Porém, desta vez o final foi diferente. Com Jerry West lesionado, os nova iorquinos levaram a melhor e o lendário camisa 13 encerrou sua história na NBA.

Wilt Chamberlain conquistou um título com o Los Angeles Lakers (Foto: Getty Images)

Jerry West (1960-1974)

Jerry West chegou ao Los Angeles Lakers em 1960 e marcou história jogando ao lado de Elgin Baylor durante a década. Foram sete finais, sendo seis contra o Boston Celtics, iniciando a maior rivalidade da história da liga, mas acabou derrotado em todas. Em 1969, foi eleito o melhor jogador das finais mesmo com o vice-campeonato. O único a conseguir esse feito.

Em 1968, os Lakers contrataram Wilt Chamberlain para reforçar a equipe, já que Jerry West e Elgin Baylor já estavam ficando mais velhos. Em 1972, a franquia saiu da fila e conquistou o primeiro título desde que se mudou para Los Angeles. West finalmente conquistou o tão sonhado anel de campeão e ainda se tornou o maior cestinha da história dos playoffs durante as finais. 

Após conquistar o primeiro título, Jerry West teve nova oportunidade no ano seguinte, mas as lesões atrapalharam e os Lakers perderam outra vez. Em 1974, se despediu do basquete e se aposentou como o maior cestinha da história da franquia, além de se tornar a imagem do logo da NBA.

Você conhece essa silhueta? Jerry West é o logo da NBA (Foto: Getty Images)

Elgin Baylor (1958-1971)

Elgin Baylor chegou ao Lakers em 1958, quando a franquia vivia um momento ruim após o fim dos tempos dourados com George Mikan. O time estava envelhecido e lento, e Baylor era visto como salvação e peça-chave para o renascimento da franquia. 

No segundo ano da carreira levou os Lakers para as finais da liga, porém foram derrotados pelo Boston Celtics. Em 1960, ganhou a companhia de Jerry West e todos diziam que a equipe tinha um especialista dentro do garrafão, que era o Baylor, e outro fora, que era o West. No mesmo ano, anotou 71 pontos numa partida e estabeleceu a maior pontuação da história da NBA e da franquia.

Com Jerry West e Baylor, os Lakers alcançaram outras sete finais, sendo seis delas contra o Boston Celtics, e perderam todas. Em 1972, Baylor anunciou a aposentadoria devido uma sequência de lesões no joelho. A franquia conquistou o título posteriormente, mas deu um anel de campeão para o jogador.

Elgin Baylor iniciou a reformulação dos Lakers pós-era de George Mikan (Foto: Getty Images)

Kareem Abdul-Jabbar (1975-1989)

Para voltar a brigar por títulos, o Los Angeles Lakers negociou uma troca com o Milwaukee Bucks envolvendo Kareem Abdul-Jabbar. O pivô foi duas vezes eleito o MVP da liga, mas os títulos só vieram após a chegada de Magic Johnson em 1979. O armador e o pivô fizeram dos Lakers o time mais dominante da década de 80.

Em 1980, Kareem Abdul-Jabbar conquistou seu sexto e último MVP, e também ganhou o primeiro título com os Lakers. Foram oito finais nos anos 80 e a rivalidade entre Lakers e Celtics voltou a esquentar. Pela primeira vez a franquia levou a melhor sobre o rival numa final, depois de todas as derrotas sofridas na década de 60.

Kareem Abdul-Jabbar foi campeão mais quatro vezes, sendo eleito o melhor jogador das finais de 1985. Um ano antes, tinha ultrapassado Wilt Chamberlain e se tornado o maior pontuador da história da NBA. Os Lakers conseguiram ser o time mais dominante da década, superando os Celtics de Larry Bird, os Sixers de Julius Erving e os Pistons dos "Bad Boys".

Em 1989, Kareem Abdul-Jabbar anunciou a aposentadoria, deixando o basquete como o maior pontuador da história da NBA, o terceiro jogador com mais rebotes e quem mais vezes foi eleito MVP, além de seis títulos. Seu arremesso de gancho, o qual executava com maestria, foi apelidado de "Skyhook", e era quase impossível de ser bloqueado. 

Kareem Abdul-Jabbar ficou conhecido pelo seu gancho nomeado de "Skyhook" (Foto: Getty Images)

Magic Johnson (1979-1991/1995-1996)

Magic Johnson foi um jogador especial. É considerado por muitos o maior da história dos Lakers e o segundo maior da história da NBA, atrás apenas de Michael Jordan. Chegou na franquia de Los Angeles em 1979 e ao lado de Kareem Abdul-Jabbar formou o time mais dominante dos anos 80 e uma das maiores duplas da história da franquia e da liga. 

Em 1979, Magic Johnson venceu Larry Bird na final universitária com mais audiência da história. Na NBA, reacenderam a rivalidade entre Lakers e Celtics, mudando a história da liga para sempre. O armador levou a melhor vencendo duas das três finais que disputaram, além de conquistar mais títulos e prêmios individuais, sendo mais bem sucedido ao longo da carreira.

Na primeira temporada da carreira, Magic Johnson conquistou o primeiro título e protagonizou uma das maiores performances individuais da história das finais. Sem Kareem Abdul-Jabbar, lesionado com uma torção no tornozelo, o armador de mais de dois metros de altura aproveitou-se disso e assumiu a posição de pivô, e anotou 42 pontos, pegou 15 rebotes, deu 7 assistências e roubou 3 bolas, e liderou os Lakers na vitória sobre os Sixers de Julius Erving. 

Entre 1980 e 1990, Magic Johnson disputou oito finais, conquistou cinco títulos e em três deles foi o eleito o MVP das finais, além de faturar três prêmios de MVP da temporada e liderar a liga em assistências por quatro vezes. Entretanto, a vida de Magic Johnson começou a mudar em 1991, quando o astro descobriu que era portador do vírus HIV e resolveu se aposentar imediatamente. 

Mesmo com sua aposentadoria, foi o atleta mais votado para o All-Star Game de 1992. Jogou contra a vontade de alguns atletas, que tinham medo do contagio com a doença durante a partida, e foi eleito o MVP da partida. Já no final da carreira, Magic Johnson integrou o "Dream Team" nos Jogos Olímpicos de Barcelona. Foi a única vez que foi possível ver Michael Jordan, Magic Johnson e Larry Bird juntos, mesmo embora o astro do Boston Celtics estivesse limitado com lesões na coluna e tenha atuado poucos minutos. Após a Olimpíada, o lendário armador dos Lakers resolveu se aposentar. 

Magic Johnson é considerado o maior jogador da história do Los Angeles Lakers (Foto: Getty Images)

James Worthy (1982-1994)

Depois de formar dupla com Michael Jordan na universidade, James Worthy se tornou peça fundamental nos Lakers. Sua impulsão e velocidade desde a primeira temporada da carreira foram elementos indispensáveis no ataque do time que ficou marcado como "Showtime". O ala, ao lado de Magic Johnson e Kareem Abdul-Jabbar, fez dos Lakers o time mais dominante dos anos 80. 

No segundo ano de carreira, James Worthy virou titular no lugar de Jamaal Wilkes. Os Lakers dominaram a Conferência Oeste, mas perderam para o Boston Celtics nas finais. Em 1985, as franquias se encontraram novamente nas finais e os Lakers levaram a melhor. O ala foi apelidado de "Big Game James" por suas performances no Boston Garden, e teve média de 23.7 pontos nas finais. 

O Los Angeles Lakers venceu as finais de 1987 e 1988, o primeiro bicampeonato desde o Boston Celtics em 1968 e 1969. James Worthy cresceu nos playoffs de 1988, e nas finais contra o Detroit Pistons dos "Bad Boys" teve médias de 22 pontos, 7 rebotes e 4 assistências. No jogo do título fez triplo-duplo, anotando 36 pontos, 16 rebotes e 10 assistências, assim sendo eleito o MVP das finais. 

James Worthy jogou apenas 12 temporadas na NBA devido as lesões que atrapalharam que tivesse uma carreira maior. A última chance de conquistar um título foi em 1991, mas o ala sofreu com problemas de torções no tornozelo e os Lakers perderam para o Chicago Bulls de Michael Jordan nas finais. Em 1992, precisou operar o joelho e ficou fora da temporada. Já sem a impulsão e velocidade devido as constantes lesões, características que eram fundamentais em seu jogo, Worthy não aguentou mais as dores no joelho e resolveu se aposentar durante a pré-temporada de 1994.

James Worthy foi peça-chave no time "Showtime" dos Lakers (Foto: Getty Images)

Jamaal Wilkes (1977-1985)

Jamaal Wilkes teve uma história vencedora desde os tempos de universidade. Fez parte do lendário time de UCLA, que conquistou dois títulos seguidos e ganhou 88 partidas seguidas, ao lado de Bill Walton. Foi campeão com o Golden State Warriors e foi eleito o melhor calouro no primeiro ano de carreira na NBA. 

Mas após três temporadas nos Warriors, Jamaal Wilkes se transferiu para os Lakers em 1977. Foi peça importante no time "Showtime" que dominou os anos 80. No sexto jogo das finais de 1980 contra o Philadelphia 76ers, teve uma de suas melhores atuações da carreira ao anotar 37 pontos e 10 rebotes, mas foi ofuscado por Magic Johnson que atuou de pivô, substituindo o lesionado Kareem Abdul-Jabbar. 

Após a chegada de James Worthy, Jamaal Wilkes perdeu a posição de titular. Em oito temporadas com o Los Angeles Lakers, conquistou três títulos. O ala sempre se destacou, mas sempre foi ofuscado por outras estrelas, porém sempre foi importante e seu talento era indiscutível. 

Jamaal Wiilkes conquistou três títulos em oito anos de Lakers (Foto: Getty Images)

Gail Goodrich (1965-1968/1970-1976)

Gail Goodrich foi um dos grandes cestinhas da história dos Lakers. Chegou na franquia em 1965 e fez parte do time que possuía Jerry West e Elgin Baylor, mas foi reserva durante as três primeiras temporadas da carreira. Em 1968, foi trocado com o Phoenix Suns. 

As duas temporadas em Phoenix transformaram Gail Goodrich em um dos principais jogadores da liga, com média acima de 20 pontos por jogo. Em 1970, foi trocado e retornou ao Lakers, mas desta vez para ser titular ao lado de Jerry West, Elgin Baylor e Wilt Chamberlain. 

Goodrich foi um dos jogadores mais importantes da temporada de 1971/72. O jogador conseguiu ter protagonismo mesmo jogando do lado de Jerry West e Wilt Chamberlain. Jogou todos os 82 jogos, teve a melhor média de pontos na carreira (25.9 por jogo) e fez mais de 30 ou mais pontos em 28 partidas. Foi o cestinha da equipe entre 1972 e 1975, sendo que em 1974 fez mais de dois mil pontos e ficou em quarto lugar na liga.

Gail Goodrich foi um dos grandes cestinhas da história dos Lakers (Foto: Getty Images)

Shaquille O'Neal (1996-2004)

Shaquille O'Neal acertou com o Los Angeles Lakers em 1996 para ajudar no desenvolvimento da equipe e levar a franquia de volta ao topo da liga. Mas os primeiros anos foram bem difíceis e as coisas só melhoraram após a chegada de Phil Jackson, técnico hexacampeão com o Chicago Bulls de Michael Jordan, em 1999.

Com Phil Jackson como treinador e Kobe Bryant mais desenvolvido, Shaquille O'Neal se tornou o melhor jogador da liga e um dos pivôs mais dominantes de todos os tempos. Os Lakers alcançaram quatro finais seguidas, conquistaram o tricampeonato entre 2001 e 2003, e Shaq foi eleito o MVP das finais nas três ocasiões. 

O melhor ano do tricampeonato dos Lakers foi em 2001, quando atropelaram e varreram toda a Conferência Oeste, e a única derrota foi no primeiro jogo das finais contra o Philadelphia 76ers de Allen Iverson. Depois da derrota, foram quatro vitórias seguidas para conquistar o título. Em 2004, após o vice para o Detroit Pistons, Shaq deixou os Lakers.

Essa imagem de Shaquille O'Neal enterrando virou estátua no Staples Center (Foto: Getty Images)

Kobe Bryant (1996-2016)

Kobe Bryant chegou ao Los Angeles Lakers em 1996 e defendeu a franquia por 20 anos. Sua história pode ser dividida em duas partes: primeiro com a camisa 8 e depois com a 24. Bryant teve dificuldades nos primeiros anos e só se tornou titular em 1998 após a saída de Van Exel e Jones. Um ano antes, se tornou o mais jovem a participar do All-Star Game.

Com a chegada de Phil Jackson, Kobe Bryant desenvolveu mais o seu jogo. Entre 2000 e 2004, Bryant formou ao lado de Shaquille O'Neal uma das maiores duplas da história dos Lakers e da NBA. Foram três títulos conquistados consecutivamente, com Phil Jackson implantando o esquema de triangulação que o fez conquistar seis campeonatos com o Chicago Bulls de Michael Jordan. Apesar do tricampeonato entre 2000 e 2002, não foi eleito o MVP de nenhuma das finais (Shaquille O'Neal levou os três prêmios). Em 2001, foi o melhor ano da dupla e dos Lakers, que varreram toda a Conferência Oeste e terminou os playoffs com 15 vitórias e apenas uma derrota.

Kobe Bryant conquistou três títulos com a camisa 8 e se tornou o único jogador da história com duas camisas aposentadas pela mesma franquia (Foto: Getty Images)

Mas foi a partir de 2004, após a saída de Shaquille O'Neal, que começou a se tornar a grande estrela dos Lakers e o melhor jogador da liga entre 2005 e 2010.  Sem Shaq, Kobe Bryant começou a quebrar recordes e se tornar o principal cestinha dos Lakers e da NBA. Em janeiro de 2006, fez 81 pontos na vitória contra o Toronto Raptors, a segunda maior pontuação individual da história (atrás dos 100 pontos de Wilt Chamberlain em 1962). No mesmo mês, terminou com média de 43.4 pontos por jogo. Terminou a temporada com 2,832 pontos e liderando a liga com 35.4 pontos por jogo, mas não foi eleito o MVP.

Na temporada 2006/07, Kobe Bryant mudou o número da camisa para 24. Entre 2008 e 2010, liderou o Los Angeles Lakers a três finais consecutivas. Em 2008, conquistou pela primeira vez o prêmio de MVP, mas foi derrotado para o Boston Celtics nas finais daquele ano. Em 2009, deu a volta por cima e conquistou o quarto título da carreira ao bater o Orlando Magic e foi o melhor jogador das finais pela primeira vez. Um ano depois, teve a revanche contra os Celtics e conquistou o título após vencer a série em sete jogos.

Nos anos seguintes, Kobe Bryant continuou a perseguição pelo sexto título para igualar Michael Jordan, mas em 2013 tudo mudou quando sofreu uma lesão no tendão de Aquiles. As contantes lesões nos anos seguintes atrapalharam Bryant, que anunciou a aposentadoria ao final da temporada 2015/16. No jogo de despedida, fez 60 pontos na vitória sobre o Utah Jazz.

Kobe Bryant marcou 60 pontos na partida de despedida. Foi com a camisa 24 que se firmou como a grande estrela dos Lakers e da NBA (Foto: Getty Images)

Confira as camisas aposentadas do Los Angeles Lakers:

Número Jogador Passagem Data de cerimônia
13 Wilt Chamberlain 1968-1973 9 de novembro de 1983
22 Elgin Baylor 1958-1971 9 de novembro de 1983
44 Jerry West 1960-1974 19 de novembro de 1983
33 Kareem Abdul-Jabbar 1975-1989 20 de março de 1989
32 Magic Johnson 1979-1991
1995-1996
16 de fevereiro de 1992
42 James Worthy 1982-1994 10 de dezembro de 1995
25 Gail Goodrich 1965-1968
1970-1976
20 de novembro de 1996
52 Jamaal Wilkes 1977-1985 28 de dezembro de 2012
34 Shaquille O'Neal 1996-2004 2 de abril de 2013
8 Kobe Bryant 1996-2016 18 de dezembro de 2017
24 Kobe Bryant 1996-2016 18 de dezembro de 2017