Em jogo dramático, Atlético-GO vence de virada e decreta rebaixamento do Paysandu
(Divulgação/Atlético-OO)

Em jogo dramático, Atlético-GO vence de virada e decreta rebaixamento do Paysandu

Paraenses abriram o placar, mas levaram virada ainda no primeiro tempo, foram goleados e caíram para a terceira; Goianos terminam ano em alta, mas sem o acesso

caio__vinicius
Caio Vinicius
PaysanduRenan Rocha; Maicon Silva, Timbó, Diego Ivo, Guilherme Santos; Nando Carandina, Renato Augusto, Pedro Carmona; Mike, Hugo Almeida, Magno.
atletico-goKlever; Jonathan, Oliveira, Gilvan, Moraes; Pedro Bambu, Vitinho, João Paulo; André Luís, Júlio César, Renato Kayser.
Placar1-0, min. 16, Mike. 1-1, min. 26, Moraes. 1-2, min. 44, Moraes. 1-3, min. 46, João Paulo. 2-3, min. 52, Thomaz. 2-4, min. 67, André Luís. 2-5, min. 90+5, Júlio César.
INCIDENCIASPartida válida pela trigésima oitava rodada da Série B do Campeonato Brasileiro e realizada no Estádio da Curuzu, em Belém do Pará.

Não deu pro Paysandu. Neste sábado (24), o time paraense recebeu o Atlético Goianiense pela última rodada da Série B e precisando de uma para escapar do rebaixamento. Em um confronto dramático e de muitas chances, o Papão saiu na frente, mas levou a virada e acabou goleada por 5 a 2, confirmando o descenso para a Série C do ano que vem.

O campeonato terminou com o Lobo na décima sétima colocação, com 43 pontos conquistados em 38 rodadas, além de terem ficado com o título de pior defesa do torneio, com 53 gols sofridos. Já o Dragão vai a 59 pontos, pula para a sexta posição e termina a competição com a sensação de que poderia ter conquistado o acesso com mais alguns jogos.

Primeiro tempo

O Paysandu foi quem tomou as ações no início da partida, assustando Kléver. Com apenas quatro minutos, Nando Carandina arriscou um chute de fora da área e obrigou o goleiro do time goiano a espalmar pra fora.

Os paraenses seguiram em cima. Precisando do resultado, eles não abandonaram o ataque em nenhum momento. Aos 8, cruzamento de Maicon Silva e Mike desviou de cabeça para o gol, abrindo o placar na Curuzu. No entanto, o atacante estava em posição irregular e o árbitro assinalou o impedimento.

Porém, Mike estava inspirado. Dois minutos após ter comemorando em vão, saiu seu gol. O meia Pedro Carmona cobrou escanteio pelo lado esquerdo, Fernando Timbó resvalou para o centro e o camisa 18 apareceu pra empurrar nas redes. O resultado tirava o Papão da zona de rebaixamento, já que o CRB perdia para o Figueirense.

Após o gol sofrido, o Atlético Goianiense se lançou ao ataque e aos 26, empatou tudo. Desarme de Jonathan no meio-campo e contra-ataque armado. Moraes recebeu na esquerda, tentou levantar na área, mas a bola desviou em Maicon Silva e encobriu Renan Rocha, igualando o marcador.

O drama era total em Belém, já que com o empate, o time da casa era novamente integrante do Z-4. Aos 38, Moraes bobeou na defesa e a bola sobrou com Mike, que deixou com Hugo Almeida. O atacante limpou a marcação de forma bonita, mas finalizou muito mal. E como o ditado diz, quem não faz: leva.

Próximo do intervalo, com o relógio mostrando 44 minutos, o Atlético se lançou no ataque mais uma vez. Em mais um contra-golpe veloz do Dragão, Moraes invadiu a área e quase caindo, conseguiu virar o jogo com um toque por cima do arqueiro.

Virada e desespero total da torcida mandante. Os bicolores ainda tentaram ensaiar uma pressão nos minutos finais, mas nada adiantou e o primeiro tempo terminou com vitória parcial dos visitantes.

Segundo tempo

A etapa complementar prometia bastante, com ambas as equipes com tensão a flor da pele. Só que com apenas 60 segundos de bola rolando saiu o terceiro do Dragão. Em mais uma jogada de contra-ataque feita de forma excepcional, André Luís recebeu na direita e passou para João Paulo, que entrava na área de forma fácil. O meio-campista tocou sutilmente pro gol, tirando Renan Rocha e aumentando a vantagem dos rubro-negros.

A partida era lá e cá em todo momento. Aos 53 minutos, jogada linda de Mike pela direita, cruzamento rasteiro e Thomaz surge livre no meio para finalizar e diminuir a contagem. 3 a 2 e esperança para os jogadores paraenses.

O tempo passava e o drama bicolor só aumentava. Um gol e a situação apertava para o Dragão em Curuzu, mas eles também não permitiam que os assustassem. Aos 62, João Paulo fez bom passe por elevação a Júlio César, que cabeceou e obrigou o goleiro adversário tirar com as pontas dos dedos. Três minutos depois saiu a resposta do Papão, com Thomaz. O meia chegou pelo lado esquerdo do ataque, mandou um petardo e a bola foi na trave.

Até que os 67 saiu o banho de água fria para os paraenses. Autor do terceiro gol, João Paulo trabalhou como garçom e fez o levantamento na defesa do Paysandu. André Luis se antecipou a marcação de Maicon Silva e testou pro gol, ampliando para 4 a 2.

A situação era do time da casa era péssima e o rebaixamento parecia ainda mais próximo. Ainda sim, eles não desistiram. Aos 70, jogada de Magno no lado direito e cruzamento feito para Fernando Timbó, que cabeceou no canto e quase desconta novamente.

Os minutos iam passando e os torcedores do Paysandu, frustrados e com semblante de tristeza, iam deixando o estádio. Aos 79, quase que o Atlético faz o quinto. João Paulo recebeu passe açucarado e tentou tirar do goleiro, mas perdeu um gol de cara. 

Entrando nos minutos finais, o árbitro acrescentou cinco minutos para o time da casa, quem sabe, tentar um milagre improvável. Mas o que aconteceu foi um show de displicência. Aos 48, Thomaz penetrou no meio da defesa goiana, limpou dois marcados e finalizou forte, mas Kléver salvou a vida do Dragão. 

O tento perdido pelo meio-campista do Paysandu não foi perdoado e na sequência do lance, saiu o quinto. Mais uma jogada veloz após um erro dos mandantes e Júlio César tocou para fazer o quinto e decretar o rebaixamento da equipe paraense com tons de melancolia. Goleada e Paysandu na Série C.

VAVEL Logo