Conheça Adriana Araújo, a esperança do boxe brasileiro no Rio 2016

A medalhista de bronze em 2012 retorna para mais uma olimpíada, dessa vez em casa, com status de favorita ao tão sonhado e até então inédito ouro olímpico

Conheça Adriana Araújo, a esperança do boxe brasileiro no Rio 2016
Rio 2016: Adriana Araújo, a esperança do Boxe brasileiro

O destaque do Boxe brasileiro para as olimpíadas fica por conta de Adriana Araújo. A atleta  já é parte fundamental da história do nosso país no esporte. Trata-se da primeira mulher a vencer uma luta de boxe nas olimpíadas e a primeira a ser vencedora de uma medalha de bronze. Além disso, Adriana também é dona da medalha de número 100 do Brasil nas olimpíadas. 

No auge de seus 34 anos, Adriana teve sua participação para as olimpíadas confirmadas ainda em Março, já que a mesma foi selecionada pela Confederação Brasileira de Boxe como um dos atletas com vaga garantida pelo Brasil ser o país-sede da competição. A lutadora, no entanto, não era a melhor colocada norRanking de sua categoria, mas mesmo assim, foi escolhida. 

Outro fator que poderia ter pesado contra uma possível escolha de Adriana, é dada a uma polêmica logo após a lutadora ter conquistado a medalha de bronze em Londres. Na ocasião, Adriana fez críticas pesadas ao presidente da Confederação Brasileira de Boxe, Mauro Silva, que – segundo ela – afirmou que ela "não tinha condições de se classificar". Tais declarações renderam a Adriana o desligamento junto à confederação. A atleta, no entanto, foi religada três anos depois. 

Apelidade de Pitbull, Adriana conquistou a medalha em Londres após perder para a russa Sofya Ochigava, lutadora experiente e dona de um vasto cartel, o que segundo a lutadora brasileira, pode ter colaborado para uma arbitragem polêmica e questionável. A brasileira, que se portou melhor do que sua adversária na maioria dos rounds, saiu derrotada e ficou com o Bronze, deixando a Prata nas mãos da russa. Apesar da derrota, o bronze conquistado trouxe ao boxe, um considerável aumento de popularidade. 

No Rio, Adriana 'Pitbull' Araújo disputará a sua segunda e talvez última olimpíada e é a principal esperança de medalhas do Brasil no Boxe Olímpico.