Novo presidente da CBFS demite diretor de seleções
Edson Nogueira foi acusado por Falcão de tentar impor um regime ditatorial frente a seleção brasileira (Foto: Zerosa Filho/CBFS)

Depois de Aécio Borbas Vasconcellos renunciar o cargo de presidente da CBFS (Confederação Brasileira de Futebol de Salão) em junho dada as denúncias de corrupção e má gestão da verba decorrente de patrocínios, Renan Tavares, ex-vice-presidente de competições da confederação, assumiu a presidência. Tavares vai buscando mudanças na entidade, já visando o próximo Mundial, a ser realizado no ano de 2016. Ontem, o novo presidente anunciou a demissão do diretor de seleções, Edson Nogueira, famoso por ter sido acusado pelo ala Falcão de tentar impor um regime ditatorial frente a seleção brasileira.

"A seleção deixou de ser seleção brasileira, virou seleção Edson Nogueira", chegou a declarar a principal estrela da modalidade, em entrevista ao canal Sportv. Falcão chegou a renunciar da Seleção Brasileira. 

O motivo da demissão de Edson não foi divulgado pela CBFS, contudo, em breve, diante da realização de mais mudanças na supervisão e no comando técnico da seleção brasileira, os esclarecimentos por parte de Renan Tavares devem ser realizados.

Atualmente, a confenderação, além de Renan no comando, conta também com Louise Bedê exercendo o cargo de vice-presidente de administração. Os cargos que se encontram vagos desde a renúncia de Aécio ainda serão preenchidos, por meio de eleição, que ainda não tem data marcada. 

 

VAVEL Logo