Curiosidade nas capas de games do UFC persegue lutadores da organização
Foto: Divulgação/EA Sports

Faltando menos de um mês para o lançamento mundial do game "EA Sports UFC 2" para videogames (Xbox One e PS4), a ansiedade dos fãs só aumenta. Programado para chegar ao público em 15 de março, o jogo traz novidades como a presença da lenda do boxe Mike Tyson entre os personagens disponíveis para serem usados e Ronda Rousey e Conor McGregor, lutadores do Ultimate, na capa, o que costuma ser uma homenagem aos serviços prestados pelos atletas que já estão no topo em suas categorias.

Mas, existe um tabu que persegue as estrelas que estampam os jogos lançados pelo UFC, e que apenas os seguidores mais atentos percebem. De 2009 até hoje, todos os competidores que foram destaque nos games da organização enfrentaram uma maré de azar após o lançamento.

Aqui estão os exemplos dessa escrita: 

Forrest Griffin

Destaque em "UFC Undisputed 2009", o ex-lutador foi o primeiro a sentir a força desse tabu. Com o game sendo lançado em maio de 2009 para Xbox 360 e PS3, Griffin já não era mais o campeão meio-pesado, afinal tinha sido derrotado no UFC 92 para Rashad Evans, meses antes. Mas, o grande baque veio no UFC 101, quando em um combate diante de Anderson Silva, o americano foi humilhado e nocauteado em pouco mais de três minutos, ainda no primeiro round. O brasileiro vinha da divisão de baixo (médios), o que aumentou o vexame. Antes do anúncio oficial do resultado, Forrest saiu do octógono. Nos anos seguintes, ele perdeu força na divisão até se aposentar em 2011.

Brock Lesnar

Um dos mais midiáticos lutadores da história do Ultimate, Brock Lesnar atingiu o ápice na categoria peso-pesado, tornando-se campeão e capa do jogo "UFC Undisputed 2010", que chegou às lojas em maio do mesmo ano. Em julho, ele defendeu o cinturão e venceu Shane Carwin, por finalização. Porém, a sequência não foi nada favorável. Cain Velasquez o nocauteou meses depois, em outubro, de maneira brutal. No ano seguinte, o maior obstáculo: a diverticulite. Fortes dores causadas pela inflamação no intestino forçaram Lesnar a mudar a alimentação e ser operado. Em dezembro de 2011, ele subiu ao cage e foi amplamente dominado por Alistair Overeem, dando um ponto final a sua carreira antes do planejado.

Anderson Silva

Disponível ao público em fevereiro de 2012, "UFC Undisputed 3" trouxe Anderson Sillva na capa. O brasileiro era o rei dos médios naquela época e defendeu o trono diante de Chael Sonnen em julho do mesmo ano pelo UFC 148, saindo com o braço erguido após nocaute devastador. Meses depois derrotou Stephan Bonnar pelo UFC 153. Mas, em 2013 começou a onda negativa para o curitibano. Chris Weidman encerrou seu reinado em julho, pelo UFC 162. Pronto para a revanche, "Spider" encarou o americano em dezembro, pelo UFC 168. Certamente, a pior noite de sua carreira. Ainda no segundo round, uma grave lesão na perna deixou o atleta de molho por mais de um ano. Em seu retorno, pelo UFC 183 em janeiro de 2015, Anderson venceu Nick Diaz em confronto morno, mas ficou marcado por um teste positivo para substâncias proibidas, o que gerou multa e uma suspensão de um ano para ele. O triunfo se tornou uma luta sem resultado.

Jon Jones e Alexander Gustafsson

Com dois lutadores protagonizando a imagem principal, "EA Sports UFC" foi lançado em 17 de junho de 2014 e foi o primeiro game do Ultimate para PS4 e Xbox One. Jon Jones e Alexander Gustafsson, estrelas dos meio-pesados, eram os atletas em destaque. O americano, dono da categoria até então, chegou a defender seu título contra Daniel Cormier em janeiro de 2015, pelo UFC 182. Daí em diante, problemas fora do cage marcaram seu ano. Dias depois da luta, "Bones" deu entrada em uma clínica de reabilitação por ser pego num exame antidoping por uso de cocaína realizado no mês anterior. Em abril, ele se envolveu em um acidente de trânsito nos Estados Unidos, quando colidiu com o carro de uma mulher grávida, que devido ao impacto fraturou um braço. Vestígios de drogas ainda foram vistos no automóvel do atleta, que fugiu do local. Em setembro veio a sentença e Jones foi condenado a 18 meses de prisão em liberdade condicional. Para o sueco, as complicações ocorreram dentro do octógono. Escalado para enfrentar Anthony Johnson em janeiro de 2015 em seu país, Alexander Gustafsson sofreu uma das derrotas mais dolorosas da carreira. Ainda no primeiro round, 30 mil espectadores acompanharam de perto a sequência de golpes que levaram "The Mauler" à lona. Ao final do combate, ele chorou pelo resultado. Já em outubro, recuperado do tropeço, Gustafsson retornou contra Daniel Cormier pelo UFC 192, saindo derrotado outra vez, agora por uma decisão dividida.

Para 2016, Ronda Rousey e Conor Mcgregor compõem a capa do jogo. A americana já não vem num bom momento, afinal perdeu a invenciblidade diante de Holy Holm em novembro, pelo UFC 193. Com uma grande luta agendada para 5 de março, será que o irlandês quebrará essa escrita?

VAVEL Logo