Belfort fala em paciência na luta com Marquardt e afirma estar se "reinventando"

O "Fenômeno" Vítor Belfort voltou a se encontrar com as vitórias, no UFC 212, diante de Nate Marquardt. Foi sua primeira vitória por decisão desde setembro de 2007, quando ainda lutava pelo Cage Rage. Após 20 anos, Vítor ainda acredita que está evoluindo como um lutador. E ele procurou mostrar isto neste sábado (04). Belfort explicou na coletiva que foi mais cerebral no embate contra Marquardt, e que precisou segurar o ímpeto de ir para cima quando a torcida gritava seu nome na arena. 

"A palavra que o Firas Zahabi (técnico da academia Tristar Gym, em Montreal, no Canadá) falou comigo foi 'paciência'. O objetivo era deixar o Fenômeno lutar e o Vítor Belfort ficar assistindo, e foi mais ou menos isso que aconteceu. A torcida gritando e eu pensava: 'Nossa, agora vou para cima'. E falava: 'Não, é tudo que ele quer'. Tive calma, paciência, curti", disse o brasileiro. 

Falando de sua luta ter ido tão longe pela primeira vez em quase dez anos, Belfort comentou sobre a repercussão do público: "Engraçado que no início da minha carreira as lutas duravam muito pouco, e quando dura muito as pessoas não ficam felizes. As pessoas estão acostumadas a ver o Vítor nocauteando, a torcida viu que em vários momentos quase nocauteei, no segundo e terceiro assaltos, mas acho que o mais importante foi que consegui, literalmente, mudar certas coisas no meu jogo. Ele tentou bastante coisa e não fiquei parado, não confiei só no meu olho, confiei nos meus movimentos. Ele é um lutador muito forte, tem muito golpe, mas tive paciência".

Sobre o "renovado" Vítor, o atleta comentou: "Estamos reinventando Vitor Belfort novamente. Estamos mudando muitas coisas no jogo, muitas coisas que eu estava fazendo de errado. Não estou correndo, apenas levando meu tempo. Tivemos mais poder no terceiro round do que no primeiro. Isso é uma coisa boa."

Belfort não entrou em detalhes sobre o futuro. Perguntado sobre uma renovação de contrato, disse que isso está na mão de seus empresários. "Estou muito feliz com o UFC. É onde quero estar. Sobre contrato, tenho uma equipe muito boa que trabalha para mim. Tenho certeza que meu desejo é fazer com que o UFC se torne não só um grande entretenimento, mas se torne um grande esporte", comentou Belfort.

"Pretendo lutar, pretendo ganhar muito dinheiro. Tenho que cuidar do meu treinamento, estar mais preparado para a próxima luta. Estou pensando já onde a gente vai, o que temos que fazer, estava no vestiário conversando sobre algumas coisas que temos que adaptar. Meu trabalho é esse", completou.

VAVEL Logo