Modric e Rakitic: a alma croata em dois corpos

Dupla de meio-campistas de Real Madrid e Barcelona são peças fundamentais na ótima campanha da Croácia na Copa de 2018

A Cróacia é uma das sensações da Copa do Mundo na Rússia 2018. A seleção européia está devolta a uma semifinal de mundial exatamente 20 anos depois. Para conseguir repetir o feito conseguido em 1998, a equipe teve dois nomes de extrema importância nessa caminhada.

Luka Modric e Ivan Rakitic são a grande esperança croata em busca do inédito título mundial. Mas a dupla teve um caminho árduo com a camisa de seu país até chegar nesse momento.

Em 2008, Modric e Rakitic ainda jovens, fizeram parte da seleção que passeou na primeira da Eurocopa daquele ano, vencendo inclusive a Alemanha, vice-campeã na ocasião.

Mas o sonho do título foi terminado nas quartas de final, quando a Croácia acabou vencida pela Turquia nos pênaltis e deu adeus a competição.

Depois desse primeiro trauma, a dupla de meio-campistas amargou alguns fracassos com a camisa vermelha e branca. Em 2010 não conseguiram levar a seleção croata para a Copa da África, e em 2012 na Eurocopa amargou eliminação precoce na fase de grupos da competição.

Mais recente foi a participação do país na Copa do Mundo no Brasil em 2014, quando acabou ficando na fase de grupos após perder na estréia da competição para a seleção brasileira.

Durante os últimos anos, Rakitic teve grandes passagens por Basel, onde começou a carreira, e depois Schalke 04 e Sevilla, até em 2014 chegar no gigante Barcelona.

No clube catalão, jogando no meio junto com o craque Iniesta, o croata se sagrou campeão da Champions League em 2015, onde atuou ao lado do trio MSN formado por Messi, Suárez e Neymar.

Luka Modric chegou ao Real Madrid em 2012, clube o qual se consolidou ídolo durante os últimos seis anos, sendo o cérebro da equipes que venceu quatro Champions durante esse tempo.

A dupla de meio-campistas vem fazendo uma ótima Copa até o momento. Rakitic marcou um gol enquanto que Modric tem dois tentos e uma assistência. O meia do Real ainda conquistou o prêmio de 'Homem da Partida' por três vezes, e é um dos favoritos para ser o craque da competição.

Para superar a campanha da seleção croata do artilheiro Davor Šuker, que alcançou a semifinal em 1998, quando caiu para a França na ocasião, o técnico da equipe, Zlatko Dalic, aposta em Rakitic e Modric para a missão.

''Quando jogam pelo Real Madrid e Barcelona são rivais, mas quando estão atuando juntos pela Croácia são um único corpo e uma única alma", disse o treinador.