Mancini vê empate contra o Atlético-GO como início de uma retomada para triunfar em casa
Foto; Maurícia da Matta/EC Vitória

O Vitória segue no calvário em busca de um triunfo dentro de casa e dessa vez o time empatou em 1 a 1 com o lanterna Atlético-GO no Barradão neste domingo (29). O técnico Vágner Mancini comentou sobre a partida em entrevista coletiva e, embora o time tenha emplacado uma sequência negativa de cinco jogos sem vencer, ele vê no momento a necessidade de todos se ajudarem para reverter a situação.

"Enxergar que esse empate talvez seja retomada, porque vínhamos de três derrotas em casa. É hora também de arregaçar as mangas e cada um dar um pouquinho mais. Todos nós temos que ajudar nessa hora. São 11 dentro de campo que têm o poder de jogar, mas a energia tem que ser boa."

Sobre a partida, Mancini foi questionado acerca da dificuldade que a equipe teve de criar oportunidades e também ressaltou a incompetência do time para aproveitar as oportunidades encontradas.

"[...]Tinha que ter mais velocidade lateralmente, e também agredir o Atlético-GO, porque eles voltavam com duas linhas de cinco, ou uma linha de cinco e o Walter lá na frente, então é difícil você entrar, ainda mais quando você toma o gol. A gente já previa que o Atlético-GO jogaria dessa forma, que tinha que fazer essa bola chegar mais rápido em David e Yago, ou achar o Neilton nas costas dos dois volantes."

"Estamos chateados, mas temos que entender que o que podia ser feito dentro de campo, foi feito. O Vitória não conseguiu vencer porque foi incompetente em colocar a bola para dentro. A verdade é essa Tivemos oportunidades, vários escanteios, faltas laterais, chutes de fora da área. Não podemos dizer que o time jogou mal, mas não fez o gol, o time não foi competente para isso.", ressaltou o comandante.

A volta de José Welison foi um dos pontos positivos para o treinador, o jogador retornou de um longo período de recuperação após grave lesão sofrida no início do ano e carimbou seu retornou com o gol de empate na segunda etapa. Foi levantado um questionamento sobre a opção de não escalar o zagueiro Kanu, que estava disponível e também recuperado de uma lesão e o técnico justificou:

"Opção de não entrar com Kanu foi porque ele ficou mais de um mês parado, então a gente entendeu que seria arriscado. A entrada do Welison alguns jogos atrás, desde o Atlético-MG que ele vai para o banco, a gente também pensou e achou que não seria o momento certo a volta do Kanu. Eu podia ter entrado com ele, lógico. Sempre que não se consegue o objetivo, vêm as perguntas sobre tudo. A gente tem que ter a calma necessária para atingir as metas, mas não podemos ser incoerentes dentro do grupo."

No geral, o técnico não viu uma atuação ruim da sua equipe, porém destacou que é notório o declínio individual das atuações de alguns jogadores e prometeu mudanças para a próxima partida. São cinco partidas sem triunfo e no momento a equipe se encontra na 19ª colocação no campeonato.

"O Vitória tem que voltar a vencer. Não tem outra maneira de chegar ao objetivo, independente de ser dentro ou fora de casa. Não existe uma receita prática dentro do futebol. Existe tentar achar os atletas no melhor momento."

A próxima partida será contra o Vasco no Maracanã, na próxima segunda-feira (6) às 19h, horário de Brasília.

VAVEL Logo