CSA e Confiança não saem do zero e se distanciam dos seus objetivos na Série B
Foto: Augusto Oliveira / CSA 

Ainda lutando rodada a rodada pelos seus objetivos na Série B, CSA e Confiança se enfrentaram nesta sexta-feira (12), às 21h30, no estádio Rei Pelé, pela 36ª rodada da Série B. As equipes protagonizaram dois tempos bem distintos, um com chances claras de gols para os dois e outro com muita briga e quase nenhuma oportunidade que colaborou para o placar final de 0 a 0.

Estratégias das equipes

O técnico Mozart Santos contou com alguns desfalques importantes para o confronto. Iury Castilho, Thiago Rodrigues e Giva Santos não puderam jogar por conta de suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Por isso, mandou a equipe a campo na mesma formação que costuma usar, o 4-2-3-1, com: Lucas Frigeri, Everton Silva, Matheus Felipe, Lucão e Ernandes; Geovane e Yuri; Clayton, Gabriel e Marco Túlio; Dellatorre.

Reservas: Darley, Cristovam, Wellington, Kevyn, Silas, Gabriel Tonini, Renato Cajá, Reinaldo, Aylon, Didira, Bruno Mota e Rodrigo Rodrigues.

Já o treinador Luizinho Lopes teve como desfalque o zagueiro Adalberto. Ele já era dúvida, mas como o clube não costuma divulgar boletins médicos não havia confirmação. Entretanto, antes da bola rolar houve o anúncio oficial de que o atleta sofreu uma contratura muscular. Com isso, o azulino foi com o onze inicial na mesma formação habitual, o 4-3-3, com: Rafael Santos, Jonathan Bocão, Nirley, Luan Bueno e João Paulo; Madison, Rafael Vila e Álvaro; Ítalo Melo, Willians Santana e Hernane Brocador.

Suplentes: Careca, Vinícius Santana, Vinícius Barba, Lucas Sampaio, Adriano Júnior, Tiago Reis, Lohan, Neto Berola, Robinho, Gedeílson e Luidy.

Início quente e final frio

O primeiro tempo da partida foi bem movimentado dos dois lados e teve boas oportunidades de abertura do placar. Logo de início o cenário já foi o que se esperava pelo estilo de jogo dos dois times. O CSA com um pouco mais de posse pelo estilo impositivo, enquanto o Confiança manteve sua defesa bem postada e levou perigo nos contra-ataques.

Inclusive, a primeira oportunidade real de gol foi dos visitantes quando aos 14 minutos Willians Santana arriscou chute de primeira de fora da área após sobra da defesa e obrigou Lucas Frigeri a fazer boa defesa.

O CSA, até mesmo pela pressão de sua torcida que cobrou maior velocidade dos jogadores, acabou sentindo um pouco as pontadas do rival. Tanto que aos 18 minutos Willians Santana obrigou Frigeri a fazer mais uma defesa difícil depois de casquinha de Tiago Reis para matar a defesa do azulão.

Um minuto depois os mandantes responderam em belo chute de primeira de fora da área de Dellatorre que acertou o travessão de Rafael Santos. A partir daí o cenário do jogo mudou por alguns minutos.

Com força ofensiva pelo lado direito de ataque, explorando as passagens de Éverton Silva, o azulão passou a imprimir maior velocidade para empurrar o adversário para trás. Porém, abusou muitos dos cruzamentos, o que facilitou para os zagueiros Nirley e Luan Bueno.

Aos 26 minutos Rafael Santos ainda precisou fazer grande defesa depois de cruzamento de João Paulo e cabeceio de Clayton, mas nas bolas alçadas na área foi a única oportunidade real criada pelo time alagoano.

Antes do intervalo ainda deu tempo do time visitante assustar novamente o goleiro rival em cabeceio de Nirley depois de cobrança de escanteio de João Paulo. No mais, a primeira parte ficou nisso, com empate merecido pelo que ambos jogaram.

No segundo tempo a partida mudou completamente. Logo aos quatro minutos aconteceu o lance capital com a expulsão do lateral Jonathan Bocão do Confiança em lance polêmico que o VAR chamou Sávio Pereira Sampaio para conferir e mostrar o cartão vermelho direto.

Depois disso virou ataque contra defesa, mas sem grandes oportunidades do time mandante que chegou apenas duas vezes e parou em grandes defesas de Rafael Santos. Primeiro aos 16 minutos em cabeceio a queima roupa de Rodrigo Rodrigues e depois aos 34 em chute de Dellatorre que o arqueiro precisou fazer defesa espetacular com a ponta dos dedos.

Os visitantes só conseguiram finalizar aos 43 minutos com Vinícius Barba de fora da área e aos 50 com Álvaro. No final prevaleceu a vontade e entrega dos atletas do Dragão que saíram exaustos do campo por atuar o segundo tempo inteiro com um jogador a menos.

Classificação e próximos jogos

Com o resultado o CSA fica na sexta colocação, com 56 pontos e segue na briga pelo acesso para a Série A do Brasileirão. Agora, o azulão passa a se concentrar no próximo jogo diante do Coritiba, domingo (21), às 19h, no estádio Couto Pereira, em Curitiba/PR.

Já o Confiança fica na 19ª posição, com 36 pontos conquistados e passa a secar os rivais diretos na luta contra o Z-4. Além disso, vira suas atenções para o embate diante da Ponte Preta no sábado (20), às 16h30, na Arena Batistão, em Aracaju/SE.

VAVEL Logo