Em combate tenso, Amanda Nunes supera Shevchenko por decisão dividida e mantém cinturão

Na luta co-principal, Rafael dos Anjos vence facilmente Neil Magny por finalização e se credencia a um lugar próximo do cinturão nos meio-médios

Em combate tenso, Amanda Nunes supera Shevchenko por decisão dividida e mantém cinturão
Foto: Getty Images/Jeff Bottari

O UFC 215, em Edmonton, no Canadá, recebeu Amanda Nunes em sua segunda defesa de cinturão na categoria peso-galo, em revanche diante de Valentina Shevchenko, neste sábado (09). Após um combate técnico e nervoso, Amanda superou a quirguiz por decisão dividida (47-48, 48-47, 48-47) e defendeu com sucesso seu cinturão pela segunda vez. O evento ainda teve vitória dominante por finalização de Rafael dos Anjos na luta co-principal, diante de Neil Magny.

A luta principal do UFC 215 teve a bem-sucedida e apertada defesa de cinturão de Amanda Nunes. A baiana encarou Valentina Shevchenko pela segunda vez na carreira e venceu novamente, desta vez por decisão dividida. Foi a sexta vitória seguida de Amanda Nunes no UFC, enquanto a quirguiz sofreu sua terceira derrota na carreira, a segunda para Amanda em menos de dois anos.

O primeiro round começou com muito estudo por parte das atletas. Amanda passou a maior parte do tempo cercando Shevchenko e buscando chutes baixos e na linha da cintura da quirguiz. Ao longo dos primeiros minutos, as atletas se soltaram um pouco mais. No segundo round, a brasileira manteve o controle do octógono, mas a agressividade maior tanto de iniciativa quanto de golpes foi de Shevchenko. A quirguiz, radicada no Peru, mostrou maior volume de luta e os melhores golpes do round.

O terceiro round teve uma maior intensidade de troca de golpes das duas atletas. A luta ficou no "lá-e-cá" em boa parte do tempo, com Amanda buscando mais o centro do octógono e buscando a iniciativa. O round quatro manteve a tônica do segmento anterior, com Amanda no centro, pressionando Shevchenko. Porém, a brasileira sofreu bastante com os contragolpes aplicados pela quirguiz ao longo do round, demonstrando frustração com a efetividade de sua adversária. O público vaiou bastante ao final do round.

O último round teve uma movimentação diferente dos outros quatro. Amanda Nunes tentou levar para uma seara mais tranquila: o solo. A brasileira travou Shevchenko na grade e conseguiu posição dominante no chão, mas teve dificuldade para progredir em suas posições. Amanda conseguiu manter sua força no chão até o último soar do gongo na luta.

Na segunda luta mais importante da noite, Rafael dos Anjos encarou Neil Magny e superou o americano por finalização a 3min43seg do round inicial, em atuação dominante no octógono. Foi a segunda vitória seguida do brasileiro na divisão meio-médio, enquanto Magny sucumbiu pela segunda vez nos últimos três confrontos. 

No primeiro round, Magny começou buscando chutes na linha de cintura de Rafael, buscando marcar a distância. O brasileiro surpreendeu o adversário com um rapa e conseguiu obter a vantagem no solo, onde trabalhou transições para manter sua dominância. Após variar da montada para o controle lateral, Rafael dos Anjos encaixou um katagatame e logo Neil Magny deu os três tapas e o árbitro Yves Lavigne realizou a intervenção para encerrar a luta.

Outras lutas da noite

Card principal
Peso-mosca: Cris Cyborg venceu Tonya Evinger por nocaute técnico a 1min56seg do round 3.
Peso-meio-pesado: Ilir Latifi venceu Tyson Pedro por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27).
Peso-pena: Jeremy Stephens venceu Gilbert Melendez por decisão unânime (30-26, 30-26, 30-25).
Card preliminar
Peso-galo feminino: Ketlen Vieira venceu Sara McMann por finalização a 4min16seg do round 2..
Peso-galo feminino: Sarah Moras venceu Ashlee Evans-Smith por finalização a 2min51seg do round 1.
Peso-pena: Rick Glenn venceu Gavin Tucker por decisão unânime (30-25, 30-24, 29-27).
Peso-leve: Alex White venceu Mitch Clark por nocaute técnico a 4min36seg do round 2.
Peso-pesado: Arjan Bhullar venceu Luís Henrique KLB por decisão unânime (29-28, 29-28, 29-28).
Peso-leve: Kajan Johnson venceu Adriano Martins por nocaute a 49s do round 3.