Guia VAVEL Copa do Mundo 2018: Inglaterra
Guia VAVEL Copa do Mundo 2018:Inglaterra

Guia VAVEL Copa do Mundo 2018: Inglaterra

A Inglaterra chega a sua décima quinta participação em copas com uma geração promissora, sendo a única seleção com todos os atletas atuando no país

ygor-moreira
Ygor Henriques Moreira

Classificada para o mundial de forma invicta nas eliminatórias da UEFA e sem perder há exatos um ano, a Inglaterra chega muito bem na Rússia, em um cenário bem adverso de como chegou ao Brasil em 2014.

Disputará com a Bélgica no Grupo G a vaga na primeira colocação, grupo que contará também com a Tunísia e a estreante Panamá.

Expectativa

A seleção inglesa chegará novamente ao mundial com todos os vinte e três convocados atuando em seu país. Ela foi totalmente renovada com Southgate e apenas três jogadores possuem idade acima de 30 anos. O sucesso das seleções de base nos últimos anos foi a grande cartada de Gareth para repaginar seus comandados.

Inglaterra é a campeã do Mundo que chega menos badalada na Rússia, mas a expectativa no país é muito boa com os convocados. Com zagueiros técnicos, laterais avançados, meias com bastante velocidade, a parte mais letal do time é o ataque poderoso que conta com o jogador mais valioso do mundo: Harry Kane.

A única duvida da seleção é no gol, com goleiros que sequer completaram dez jogos pela Inglaterra. A mescla Liverpool, Tottenham e City ditará o ritmo inglês e pode surpreender e muito no mundial.

Convocados 

O técnico Southgate contará com praticamente todos os jogadores que vinha convocando nos últimos amistosos, exceto o lataral James Tarkowski e o atacante Oxlade-Chamberlain, que se lesionaram próximo ao mundial.

Após o vexame do último mundial, com a seleção terminando o ciclo, Southgate teve tempo para fazer testes e os resultados nos últimos amistosos foram bem positivos. Apenas cinco convocados estiveram no plantel de 2014: Gary Cahill, Danny Welbeck, Jordan Henderson, Phil Jones e Raheem Sterling.

As ausências mais famosas da Inglaterra na Copa são: Joe Hart, Chris Smalling, Adam Lallana e Jack Wilshere.

Goleiros – Jordan Pickford (Everton), Jack Butland (Stoke City) e Nick Pope (Burnley)

Defensores – Kyle Walter (Manchester City), Danny Rose (Tottenham), John Stones (Manchester City), Harry Maguire (Leicester City), Kieran Trippier (Tottenham), Gary Cahill (Chelsea), Phil Jones (Manchester United), Fabian Delph (Manchester City), Ashley Young (Manchester United) e Trent Alexander-Arnold (Liverpool)

Meias – Eric Dier (Tottenham), Jesse Lingard (Manchester United), Jordan Henderson (Liverpool), Dele Alli (Tottenham), Ruben Loftus-Cheek (Chelsea)

Atacantes – Harry Kane (Tottenham), Raheem Sterling (Manchester City), Jamie Vardy (Leicester City), Danny Welbeck (Arsenal) e Marcus Rashford (Manchester United)

Destaques

Harry Kane

Kane comemorando seu gol contra a Nigéria no Wembley Stadium (Fonte:Getty Images)
Kane comemorando seu gol contra a Nigéria no Wembley Stadium (Fonte:Getty Images)

O nome da seleção é Harry Kane. Com apenas 24 anos, é o capitão mais jovem entre os que disputarão a Copa do Mundo 2018. Disputou 24 jogos pela Inglaterra, marcando 13 gols, sendo o vice artilheiro da seleção entre os convocados, atrás apenas de Welbeck.

Sua última temporada foi sensacional. Foram 41 gols marcados em 48 jogos. A tendência em seu primeiro mundial é marcar muitos gols, já que a Inglaterra caiu em um grupo frágil e Kane tem como companheiros de ataque os velocistas Dele Alli e Sterling.

O futuro do artilheiro do Tottenham poderá ser outro após a copa, caso faça um mundial dentro do esperado, que é fazendo gols e ajudando a Inglaterra a chegar na fase final. Real Madrid está de olho no atacante, um combustível a mais para o atleta brilhar na Rússia.

Raheem Sterling

Sterling quer mostrar na seleção as mesmas atuações impecáveis feitas no City (Fonte:Getty Images)


 Sterling quer mostrar na seleção as mesmas atuações impecáveis feitas no City (Fonte:Getty Images)

Apesar de ter apenas 23 anos, Sterling é um dos jogadores da atual seleção que mais atuou pela Inglaterra, com 38 jogos e um dos cinco remanescentes da última copa.

Sterling brilhou na última temporada nas mãos de Guardiola no Manchester City, com 23 gols em 46 jogos, a melhor temporada da sua carreira.

Na seleção, apenas dois gols, algo que incomoda um pouco o jogador, mas que tem tudo para brilhar na copa, mesclando velocidade e disciplina tática.

Fique de olho: Dele Alli

Alli é o motor entre o meio e o ataque da Inglaterra (Fonte:Getty Images)
Alli é o motor entre o meio e o ataque da Inglaterra (Fonte:Getty Images)

O atacante de 22 anos fez 36 gols nas últimas duas temporadas pelo Tottenham. O jovem disputará seu primeiro mundial e a sua versatilidade em campo é seu ponto forte. Para Kane e Sterling brilharem, em muito dependerá do bom desempenho de Alli na copa.

Assim como Sterling, o baixo número de gols na seleção preocupa, mas ambos estão no auge físico e técnico, sendo importantes para Southgate.

Técnico

Gareth Southgate

Após duas copas como atleta, chegou a hora de atuar na beirada do campo (Fonte:Getty Images)
Após duas copas como atleta, chegou a hora de atuar na beirada do campo (Fonte:Getty Images)

O técnico atuou em duas copas como jogador, em 1998 e 2002. Sempre estudioso, começou a treinar após o encerramento da carreira como jogador. Após comandar por três anos o Middlesbrough, clube no qual atuou como jogador por cinco anos, foi convidado para treinar a Seleção Sub-21 da Inglaterra em 2013. Após o escândalo envolvendo o técnico Sam Allardyce, Southgate aceitou o convite para treinar a seleção principal após a EURO 2016.

Driblou as desconfianças da mídia e da torcida e em menos de dois anos melhorou a qualidade do time inglês. Único problema que a seleção não conseguiu vencer seleções superiores a Inglaterra em amistosos, como o Brasil, Alemanha, França e Espanha. Nos amistosos contra seleções mais frágeis, Gareth conseguiu êxito.

Em um grupo no qual enfrentará uma favorita e duas seleções frágeis, Southgate precisará mostrar mais para levar a Inglaterra para a fase final.

Campanha na última Copa

Luis Suárez foi o carrasco da Inglaterra na Copa do Mundo 2014 (Fonte:Getty Images)
Luis Suárez foi o carrasco da Inglaterra na Copa do Mundo 2014 (Fonte:Getty Images)

Após sentir e muito a eliminação na Copa do Mundo 2010 para a Alemanha, a Inglaterra chegou no Brasil em 2014 com um ciclo de jogadores no final de carreira: Rooney, Gerrard, Lampard e Cia. A Inglaterra caiu no grupo mais complicado, ao lado de Uruguai, Itália e Costa Rica.

Na estréia, a seleção sentiu o clima seco de Manaus e foi derrotada pela Itália por 2 x 1.

Na segunda partida, só a vitória interessava, já que seus rivais eram tradicionais. A Inglaterra chegou na Arena Corinthians sabendo que enfrentaria o Uruguai de Luis Suarez, atacante que brilhara no Liverpool e que era conhecido por todos os jogadores do elenco, mas não adiantou. O Luisito marcou dois gols, enquanto Rooney marcou o último gol dele pela seleção. A seleção estava eliminada antes mesmo da última partida.

Na despedida em Belo Horizonte, a Inglaterra amargou um empate por 0 x 0 com a Costa Rica, seleção que era menos cotada a conquistar uma vaga no grupo, terminou em primeiro no grupo, enquanto a Inglaterra saiu do mundial na vigésima sexta posição.

Fim amargo de uma geração que tinha tudo para dar certo, mas que decepcionou os fãs do futebol.

VAVEL Logo
    CHAT