Vitória enfrenta Sampaio Corrêa para esquecer início de ano negativo
Primeiro passo para o sonho do acesso pode ser dado nesse sábado, contra o Sampaio Corrêa (Foto: Felipe Oliveira/EC Vitória)

Após um primeiro semestre para ser completamente esquecido, o Vitória focaliza suas totais atenções no principal torneio do ano para a equipe rubro-negra: o Campeonato Brasileiro da Série B. Para logo retornar à elite do futebol nacional, aliado à oportunidade de trazer um alento a fim de que o ano de 2015 não seja tão desastroso quanto 2014, o Leão da Barra estreia contra o Sampaio Corrêa. O duelo acontece às 16h30 deste sábado (09), no Estádio Barradão, em Salvador.

Vitória aposta nas categorias de base para ter bom início

Após a surpreendente eliminação nas quartas de final do Campeonato Baiano e a terceira desclassificação ante o Ceará no Campeonato do Nordeste, o Vitória ainda tenta se reequilibrar administrativamente. O presidente Carlos Sérgio Falcão renunciou ao cargo e Raimundo Viana foi eleito para ser o mandatário da equipe. Dentro de campo, Claudinei Oliveira foi mantido como treinador, para dar prosseguimento a um trabalho praticamente impossível de avaliar, haja vista a pouca quantidade de jogos.

Após as saídas de Nino Paraíba (contratado ao Avaí) e Neto Baiano (emprestado ao Criciúma), Claudinei Oliveira aposta nos produtivos atletas das categorias de base para solidificar a equipe rubro-negra entre as postulantes ao acesso. Após longos 20 dias de intenso trabalho, as atividades foram finalizadas na manhã de sexta-feira (08). Luiz Gustavo foi escalado na lateral-direita, enquanto Maracás e Ednei formam a dupla de zaga. O treinador optou trabalhar com dois meias, Dakson e Jorge Wagner, responsáveis por municiar o setor de ataque.

“A gente tem algumas dúvidas. Não sabe se vamos contar com Rogério, que sentiu um desconforto, e Rhayner, que sofreu uma entorse no treino de quinta. Estamos buscando jogar com dois meias. Na minha carreira, vivi Série B e regionais, e sei que você sempre joga tendo que propor o jogo. Jogar com um meia só é difícil. O marcador cola no jogador e cria dificuldade”, explicou Claudinei Oliveira.

O técnico leonino também comentou a responsabilidade da equipe na estreia da Série B. “Para nossa equipe, a gente precisa ganhar, e que essa vitória venha com bom futebol. Não vamos estar 100% no primeiro jogo, mas espero que o time possa mostrar uma evolução sensível. Ganhar é uma coisa que não dá para prometer. O que posso prometer é que cada um se doe ao máximo, se esforce ao máximo”, finalizou.

Sampaio Corrêa quer surpreender e começar bem a Série B

Após a derrota na final do Campeonato Maranhense para o Imperatriz, Oliveira Canindé entrou em consenso com a diretoria e oficializou a saída do comando técnico da equipe. Com dificuldades em encontrar um técnico antes da estreia no Brasileiro da Série B, o volante Arlindo Maracanã assumiu de forma interina o comando da equipe. Só no final da tarde de sexta-feira, a diretoria anunciou a contratação de Léo Condé, vice-campeão mineiro com a Caldense.

Mesmo assim, o veterano volante irá comandar a equipe em Salvador. Ele falou sobre as expectativas para o jogo. “Todo time tem um jeito de jogar. Na Série B, muitos times jogam com uma linha com quatro, três volantes, um meia de ligação e dois atacantes. Esse é o esquema que quero usar, até porque é um jogo fora de casa. Isso não quer dizer que a gente vai ficar atrás. Vou colocar volantes que sabem fazer gols, que são jogadores que tem força para chegar na frente”, disse Arlindo Maracanã.

O time está definido pelo técnico/jogador. Como desfalques, a Bolívia Querida não poderá contar com o lateral-direito Daniel Damião, o zagueiro Luiz Otávio e o volante Dudu, todos lesionados. O atacante Pimentinha se recuperou de uma lesão no tornozelo e está confirmado como um dos titulares do Sampaio para o primeiro jogo na competição nacional.

VAVEL Logo