Turno novo, vida nova? Paysandu e Ponte Preta duelam buscando embalar na Série B
(Foto: Divulgação/Paysandu)

Turno novo, vida nova? Paysandu e Ponte Preta duelam buscando embalar na Série B

Instáveis durante o primeiro turno, Papão e Macaca se enfrentam em Belém do Pará, às 21h30, pela 20ª rodada

Zeca5
Zeca Lemos
PaysanduRenan Rocha; Matheus Silva, Edimar, Diego Ivo e Diego; Renato Augusto, Nando Carandina, Thomaz e Pedro Carmona; Dionathã e Claudinho. Técnico: Guilherme Alves
Ponte PretaIvan, Igor, Renan Fonseca, Léo Santos e Ruan; Nathan, João Vitor e André Castro; André Luis, Danilo Barcelos e Júnior Santos. Técnico: João Brigatti
ÁRBITROAnderson Daronco (RS) Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Mateus Olivério Rocha (RS)
INCIDENCIASPartida válida pela vigésima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. No estádio da Curuzu, em Belém-PA, às 21h30

Paysandu e Ponte Preta estão próximos na tabela de classificação: o duelo entre o 11ª contra o 10º colocado, que será realizado, às 21h30, na Curuzu, será válido pela 20ª rodada, a primeira do segundo turno da Série B do Campeonato Brasileiro. A vitória é o principal objetivo dos clubes para continuar na luta pelo acesso à elite do futebol nacional.

O técnico bicolor Guilherme Alves tem reforços e mais opções para a escalação do Papão, enquanto João Brigatti fez mistério e não divulgou o time titular da Ponte Preta.

Papão quer propor jogo e conclama torcedor

O técnico bicolor Guilherme Alves passa a contar com alguns dos recém-contratados e convoca atacante da base pela primeira vez. As principais novidades são as presenças de dois recém-contratados, o zagueiro Guilherme Teixeira e o lateral-direito/volante Jonathan.

Dionathã volta ao time depois de cumprir suspensão na rodada passada, na derrota contra o Atlético-GO. Completam as novidades o goleiro reserva Gabriel Bubniack e o atacante Anderson, que fazem parte do plantel Sub-20.

"Está definido, é o time que iniciou o treino no sábado. A única situação é a maneira de encaixe, que vou esperar. É a mesma equipe do jogo contra o Atlético-GO, com a troca do Dionathã pelo Mike. É importante manter a mesma base. O posicionamento pode mudar, dependente daquilo que o Brigatti (técnico da Ponte) for fazer. Saindo o Orinho (lateral-esquerdo, suspenso), ele pode entrar com o trio de volantes por dentro, ou com um atacante a mais. Vamos esperar a escalação da Ponte", disse o treinador.

O comandante destacou da qualidade do elenco da Ponte Preta que, apesar de possuir destaques individuais, tem apenas dois pontos a mais que o Paysandu na tabela de classificação. O comandante pediu atenção com o atacante Júnior Santos.

"Passei para os meus atletas que vai ser um confronto forte. A Ponte vem de muitos anos na Série A, mantém uma receita e uma folha salarial alta. Mas, dentro de campo, a gente pode igualar isso, com possibilidade de ultrapassar a Ponte com uma vitória. Esperamos fazer um bom jogo, como fizemos no primeiro tempo contra o Atlético-GO. Ter mais atenção nas principais jogadas da Ponte, como passei no vídeo. A situação de centroavante é similar a do Brandão. Ele e o Júnior são os melhores centroavantes da competição. Nós tomamos o gol em uma falha que batemos muito na semana contra o Atlético-GO. Espero minimizar esses erros individuais", disse o técnico.

Guilherme Alves venceu as duas primeiras partidas que fez com o Paysandu como mandante, em Belém. Ele acredita que os jogos na Curuzu serão essenciais para as pretensões do clube na Segundona, destacando o apoio da Fiel.

"É muito relativo fazer contas, mas faço, principalmente, com os 10 jogos em casa. Posso fazer a conta e errar um pouco para cima e para baixo, mas sei o que quero em casa e precisamos muito da torcida. O time vai propor o jogo, ir para cima com os cuidados que temos que ter. A torcida é primordial, sempre peço que ela apoie. Se tiver que vaiar, que seja no final, o torcedor tem sempre a razão, mas que possa apoiar até o apito final", finalizou o treinador.

Ponte busca postura diferente para almejar acesso

Mesmo com a 10ª posição ao final do primeiro turno, a Macaca segue esperançosa na luta pelo acesso à Primeira Divisão. Na última rodada, ficou no empate com o Avaí por 2 a 2, jogando como mandante. Porém, João Brigatti atentou que para subir, o time precisaria de uma postura distinta na sequência da competição.

 “Nosso objetivo é o acesso e vamos atrás dele. Ninguém aqui vai jogar a toalha. Se for uma equipe totalmente diferente a partir do segundo turno, a gente tem chance de subir”, declarou o técnico.

O elenco realizou um trabalho leve nesta segunda-feira (6), já em Belém, sem pistas sobre o time nesta segunda-feira, antes do confronto. Como João Brigatti também não falou, a escalação da Macaca é um verdadeiro mistério. Reginaldo, na zaga, e Hyuri, na frente, aparecem como os principais favoritos a ocupar as vagas em aberto. Nicolas e Victor Rangel também surgem como candidatos a novidades na formação inicial.

VAVEL Logo