Atual campeão, Denver Nuggets segue como time a ser batido no Noroeste
Foto: Divulgação/NBA

A NBA, após 4 meses do titulo do Denver Nuggets, finalmente está de volta e a temporada 2023/2024 terá início nesta terça-feira (24). Para a Divisão Noroeste, o atual campeão segue como grande favorito ao título da divisão e também é postulado como um dos cotados para chegar ao título da liga.

  • Denver Nuggets

A franquia que alcançou o feito histórico de ter conquistado seu primeiro título da NBA na temporada passada, para a atual temporada apostou na permanência de seu elenco e não fez movimentações agressivas na offseason.

Jokic, pivô servio de 28 anos, seguirá sendo a principal estrela da equipe e contará com o auxílio de Jamal Murray, Kentavious Cadwell-Pope (KCP), Michael Porter Jr e Aaron Gordon para um novo sucesso.

No entanto, o principal problema da equipe para a temporada deve ser a profundidade de elenco. Bruce Brown decidiu abandonar o barco rumo ao Indiana Pacers, e além dele, Jeff Green também saiu. Para a reposição chegaram nomes via draft e free agency, como: Julian Strawter (pick 29), Jalen Pickett (pick 32), Hunter Tyson (pick 37), Justin Holiday (free agency), Jay Huff (free agency) e Braxton Key (free agency). No banco, a bola da vez deve ser Christian Braun, que chega na sua segunda temporada e empolgou enquanto calouro vindo do banco na temporada passada.

Briga por: Título

Posição esperada na Conferência: 1°- 3°

  • Minnesota Timberwolves

O Timberwolves, que reuniu  Rudy Gobert e Karl-Anthony Towns, dois pivôs de alto gabarito da NBA, fracassou sendo eliminado na primeira rodada dos playoffs. Para a atual temporada, a equipe que precisava de mudanças pouco se movimentou e deve amargar outra eliminação precoce pois ainda faltam pequenas lacunas a ser lapidadas para o projeto dar certo.

Anthony Edwards foi um grande destaque na última temporada e deve assumir o papel de protagonista da franquia daqui em diante. A free agency do Minnesota não foi muito interessante, pois a franquia perdeu Jaylen Nowell e Taurean Prince, que contribuíam com muitos pontos do banco na temporada passa. A reposição veio com Shake Milton e o calouro Leonard Miller.

Mike Conley não é o mesmo de outros tempos, mas segue sendo um bom armador; Anthony Edwards é um dos futuros da liga, sendo um diferencial da equipe; Jaden McDaniels é um excelente defensor, e evolui aos poucos na parte ofensiva. Por fim, Karl-Anthony Towns e Rudy Gobert são jogadores que podem garantir vitórias no ataque ou na defesa, no entanto, todo esse talento, de pouco adianta se não houver encaixe entre os atletas. 

A analise final é que ao manter sua base e não se reforçar forte, a equipe pode ser ultrapassada em uma Conferência Oeste extremamente competitiva, no entanto, é esperado que a equipe chegue novamente na pós-temporada.

Briga por: Pós-temporada

Posição esperada na Conferência: 

Após uma nova temporada ruim, Portland ficou com a 3° escolha geral do Draft de 2023, e ao selecionar Scoot Henderson, Damian Lillard pediu troca e a franquia abraçou de vez a reconstrução. O time que já contava com um pequeno núcleo jovem, ganhou inúmeros reforços para a atual temporada com a troca de Lillard.

O papel de franchise player agora será de Scoot Henderson, que na Summer League e na pré-temporada mostrou que terá impacto imediato na liga. A equipe, no entanto, ainda tem Shaedon Sharpe, Anfernee Simons e Malcolm Brogdon disputando uma outra posição no backcourt. Para a ala, o time deve optar por Matisse Thybulle, que veio dos 76ers. Dentro do garrafão, o Ala-Pivô segue sendo Jerami Granto, enquanto a posição 5 será disputada por DeAndre Ayton e Robert Williams III.

Jabari Walker deve ter minutagem do banco em sua segunda temporada na NBA, e também chegaram via draft outros dois nomes interessantes para médio ou longo prazo, sendo eles os calouros Kris Murray (pick 23) e  Toumani Camara (pick 52).

Com tantos jogadores interessantes para a rotação, os Blazers não precisam e não devem tankar nessa temporada. A expectativa é que a equipe faça uma temporada regular decente e tente se qualificar para o play-in, com menos pressão do que os outros concorrentes.

Briga por: Play-in

Posição esperada: 11°

Na temporada passada, o promissor elenco do Oklahoma bateu na trave e acabou eliminado no play-in mostrando uma evolução incrível de Shai Gilgeous-Alexander como um scorer de elite e Josh Giddey como um belo two-way playmaker. Além dos dois, Lugentz Dort e Jalen Williams também se apresentaram como peças promissoras importantes.

Para a atual temporada, chega a aguardada estreia de Chet Holmgren como grande protetor do garrafão. Além dele, outros reforços foram Vasilije Micic (MVP da Euroliga), Davis Bertans (ex-Mavericks), Cason Wallace (pick 10 draft 2023) e Keyontae Johnson (pick 50). Por outro lado, saíram Dario Saric, Rudy Gay, TyTy Washington, Usman Garuba, Jeremiah Robinson-Earl e Victor Oladipo.

O Oklahoma City Thunder, para essa temporada, precisará dar um novo passo em sua reconstrução. Mark Daigneault, técnico da equipe, já mostrou que é capaz de levar a equipe para a pós-temporada, e esse é o principal objetivo da franquia.

Briga por: Pós-temporada

Posição esperada:

Em reformulação desde a temporada passada, o Utah teve como principal ponto positivo a temporada espetacular do ala finlandês Lauri Markkanen, que foi eleito pela primeira vez para o All-Star e ainda faturou o prêmio de Most Improved Player (MIP) ao final da temporada.

Com bastante espaço em sua folha salarial, a equipe de Salt Lake trouxe o pivô John Collins em uma troca com Atlanta Hawks. Pelo draft, o Utah teve 3 escolhas de primeira rodada e selecionou o ala- pivô Taylor Hendricks (pick 9), o armador Keyontae George (pick 16), e o ala-armador Brice Sensabaugh (pick 28).

Como a reformulação foi iniciada há pouco tempo, Utah ainda tem uma equipe pouco competitiva em comparação aos seu concorrentes. Sendo assim, por ter uma grande quantidade de escolhas de draft para os próximos anos, a equipe deve acabar ficando entre os últimos do Oeste.

Briga por: Boa colocação no draft

Posição esperada: 14°

 

VAVEL Logo