Dortmund faz três em 11 minutos e vence Freiburg de virada fora de casa
Bynoe-Gittens e Moukoko marcaram dois dos três gols do Dortmund (Divulgação/Borussia Dortmund)

No novíssimo Europa-Park Stadion, o Borussia Dortmund bateu o Freiburg por 3 a 1 na abertura da segunda rodada da Bundesliga 2022-23 nesta sexta-feira (23). Gregoritsch abriu o placar para os mandantes, mas Bynoe-Gittens, Moukoko e Wolf definiram a vitória dos visitantes.

Se a temporada 2021-22 teve um impacto negativo para o Dortmund, para o Freiburg foi exatamente o contrário. A campanha extraordinária do time no DFB-Pokal, onde foram vice-campeões, e a sexta colocação na Bundesliga, que os colocou na fase de grupos da Liga Europa, até mesmo renderam ao seu técnico Christian Streich o prêmio de treinador do ano. Vindos de uma vitória por 4 a 0 contra o Augsburg fora de casa e com o passado recente a seu favor, os Grifos entraram no campo do seu novo estádio confiantes de que poderiam sair com os três pontos;.

Os duelos recentes entre Borussia Dortmund e SC Freiburg foram muito marcados pela vantagem dos times que jogam em casa. Quando a partida foi jogada no Signal Iduna Park, o Dortmund costumou vencer – e ultimamente com goleada. Já quando os times se encontraram na floresta negra, os aurinegros sofreram: a última vitória do Dortmund fora de casa foi apenas na temporada 2018/19 e nos dois últimos duelos de lá até aqui foram marcadas por duas vitórias dos Grifos por 2 a 1 e um empate por 2 a 2.

No histórico, a vantagem do Borussia é bem ampla: foram 29 vitórias, 12 empates, seis derrotas, 100 gols marcados e 47 sofridos.

  • Equilíbrio, intensidade e um antigo ponto fraco

O primeiro tempo foi marcado por uma pequena disparidade nas posses de bola dos times, que giraram perto de 60/40 para o Borussia Dortmund, mas apesar dos números superiores, no quesito finalizações o equilíbrio imperou e os visitantes não conseguiram finalizar muito mais do que seus oponentes, que com rápidos contra-ataques, tentaram levar perigo à meta do goleiro Gregor Kobel.

Apesar de os dois lados terem entrado em campo com a mesma formação 4-2-3-1, o Freiburg ficou mais postado em sua defesa e levou muito perigo ao sair em velocidade. Aos 33’, em uma destas escapadas, o lateral Thomas Meunier cometeu falta e, na sequência, o bom cobrador Roland Sallai quase abriu o placar, obrigando Kobel a fazer uma difícil defesa. No lance seguinte, aos 35’, após a cobrança de escanteio ter sido afastada, o Freiburg recuperou sua posse e iniciou uma nova jogada através de um cruzamento. Já dentro da área, Matthias Ginter desviou para o meio e Michael Gregoritsch, fazendo bom uso dos seus 1,93m de altura, finalizou de cabeça sem chances para o goleiro, abrindo assim o placar.

A vantagem deu ao time da floresta negra ainda mais vontade para manter a sua intensidade, exercer pressão e levar perigo aos seus oponentes pelo lado esquerdo do campo com o capitão Christian Günter e o meia Vincenzo Grifo mesmo com menos posse de bola.

Ao final do primeiro tempo, o Freiburg havia finalizado sete vezes, contra seis do Dortmund, e explorado muito bem a fraqueza demonstrada pelos aurinegros nas últimas temporadas com bolas alçadas na área, com seis escanteios e três cruzamentos bem-sucedidos em quinze tentativas.

  • Jovens, falhas e vitória vinda do banco

O Dortmund voltou a campo buscando o gol de empate e mantendo o seu estilo de posse de bola e troca de passes para tentar envolver o Freiburg e eventualmente criar uma jogada de perigo, mas as duas linhas de quatro jogadores em que Christian Streich organizou seu time, sufocavam as tentativas de criação e a primeira finalização de perigo do Borussia saiu após jogada individual e chute de fora da área por parte do volante Mahmoud Dahoud, uma vez que o trio ofensivo formado por Marco Reus, Thorgan Hazard e Donyell Malen não participava ativamente da partida.

Aos 63’, o técnico do Borussia Dortmund, Edin Terzic, colocou Jamie Bynoe-Gittens no lugar de Hazard para tentar dar mais criatividade e velocidade ao seu time, mas quem quase marcou foi o Freiburg, quando Sallai finalizou de fora com perigo para defesa de Gregor Kobel. 

Alguns minutos mais tarde, visando dar continuidade na renovação no time, Terzic colocou o jovem Youssufa Moukoko no lugar de Malen e Dahoud deu lugar a Julian Brandt, mas o ritmo da partida se manteve e a vitória do Freiburg por 1 a 0 já parecia inevitável. Aos 77’, no entanto, Bynoe-Gittens fez troca de passes com Moukoko e chutou de fora da área na direção do goleiro holandês Mark Flekken, que falhou ao espalmar a bola para trás e praticamente deu o empate de presente ao Borussia.

A igualdade no placar abalou os ânimos friburguenses e deu ao Dortmund o ímpeto necessário para buscar a virada, que veio aos 84’ depois de boa jogada de Bynoe-Gittens e assistência de Brandt para Moukoko. Apesar da vantagem por 2 a 1, o time aurinegro se manteve engrenado na partida e aos 88’, Marius Wolf, que havia entrado no intervalo, finalizou da entrada da área para marcar o terceiro do seu time, que precisou apenas de onze minutos para matar a partida.

Apesar do placar e da derrota do Freiburg, a partida foi marcada pelo equilíbrio e pela sua superioridade tática durante a maior parte do tempo. Ao final do segundo tempo ambos os lados haviam finalizado 16 vezes e a posse de bola se mantido em 60/40 para o Dortmund.

Com a vitória, Edin Terzic se tornou o primeiro treinador do Borussia Dortmund a vencer nove partidas consecutivas na Bundesliga.

  • Destaque do jogo

Mesmo com as boas atuações de Youssoufa Moukoko, Jamie Bynoe-Gittens e Gregor Kobel, o destaque do jogo foi Marius Wolf, que foi de grande importância ofensiva e defensiva, marcando o gol que deu números finais à partida e vencendo a maior parte das disputas de bola em que entrou.

  • Próximos passos

Na próxima rodada da Bundesliga, o Dortmund receberá o Werder Bremen e o Freiburg viajará até o sul da Alemanha, onde enfrentará o Stuttgart.

VAVEL Logo