Bayern de Munique vence clássico contra Dortmund e garante décimo título seguido da Bundesliga
Foto: Divulgação/Bayern de Munique

Neste sábado (23), o Bayern de Munique bateu o Borussia Dortmund pela 31ª rodada da Bundesliga, na Allianz Arena, em Munique, e garantiu o decacampeonato alemão. Os bávaros fecharam o placar diante de sua torcida por 3 a 1.

Ambiente de muita festa na Allianz Arena

A atmosfera em Munique não poderia ser diferente. Prestes a conquistar o título sobre seu constante perseguidor, o Bayern de Munique garantiu a casa cheia. Bandeiras, cânticos e a tradicionais cervejas alemãs podiam ser vistas em todas as curvas do estádio em comemoração ao iminente decacampeonato.

Dortmund desfalcado, Bayern de Munique com força total

Recheado de desfalques, os aurinegros precisaram recorrer à uma escalação alternativa. O técnico Marco Rose não pôde contar com oito atletas Dahoud, Hummels, Malen, Meunier, Reyna, Kobel, Hazard e Witsel.

Com as baixas confirmada, o comandante levou a campo peças que não vinham sendo titulares. Um exemplo é o brasileiro Reinier que, nesta temporada, ainda não havia figurado entre os 11 iniciais.

Formado por um esquema 3-4-3, os aurinegros estavam escalados com Marwin Hitz no gol, Zagadou, Akanji e Emre Can compondo o trio defensivo; no meio campo, Guerreiro, Bellingham, Brandt e Marius Wolf; e, fechando a parte ofensiva da equipe, o trio Reus, Haaland e Reinier.

Antes da partida, Julian Nagelsmann comentou sobre a possível conquista da salva de prata sobre os aurinegros. “É uma situação especial poder conquistar o título contra nossos rivais – e em um estádio lotado. É uma coincidência do destino que torna o momento especial.

Ao contrário de seus adversários, o Gigante da Baviera possuía apenas dois desfalques, sendo eles Tolisso (músculo rasgado) e Bouna Sarr (problemas no tendão patelar).

Portanto, a equipe iniciou ofensiva, no esquema 4-2-3-1 disposto com Manuel Neuer; Pavard, Upamecano, Lucas Hernández e Alphonso Davies atuando na linha defensiva; Kimmich e Goretzka compondo a dupla de volantes; Gnabry e Coman nas pontas, seguido por Müller como segundo atacante e, pelo craque, Robert Lewandowski o atacante goleador.

Empurrado pela torcida, Bayern abre vantagem na primeira etapa

Os desfalques apresentados pelo Borussia Dortmund surtiram efeito na forma de jogar da equipe amarela. Em relação à partida contra o Wolfsburg quando fora fatalmente precisa ao vencer por 6 a 1.

O Bayern, por sua vez, correspondeu a proposta feita por Nagelsmann logo no início. O aproveitamento das brechas deixadas nas laterais e no meio campo fizeram com que o Gigante da Baviera pudesse avançar e atacar os aurinegros.

A partida se manteve empatada até os 15 minutos. Neste minuto, Serge Gnabry conseguiu tirar proveito da sobra de bola, após cobrança de escanteio, e, de fora da área finalizou sem chances para o goleiro Hitz.

Alguns minutos mais tarde, aos 31, Gnabry recebeu em condições de marcar e ampliou para 2 a 0. Contudo, no início do lance, Coman estava impedido e o árbitro de vídeo (VAR) anulou o tento.

O Bayern esteve completamente dominante na primeira etapa, sem ceder chances ao Borussia Dortmund, pressionando os espaços e forçando o erro da defesa. Aos 34 minutos, Thomas Müller voltou a conceder assistência, desta vez, para Robert Lewandowski. O polonês aproveitou a falha da zaga para entrar na área e fazer o 2 a 0.

A partida seguiu movimentada, os ânimos estiveram a flor da pele em alguns momentos, discussões e reclamações sobre faltas, disputas de bola e lances do confronto.

Musiala marca na segunda etapa e sacramenta triunfo bávaro

Sem modificações, as equipes voltaram para o segundo tempo. O Borussia Dortmund retornou com a intenção de propor uma postura diferente, tentando desequilibrar as linhas de defesa do Bayern.

Em pouco tempo, aos 52 minutos, Kimmich cometeu pênalti. Emre Can converteu a cobrança e diminuiu a vantagem do Gigante da Baviera.

Deste momento em diante a partida tomou outros rumos, os aurinegros iniciaram uma pressão constante para aproveitar o gol sofrido pelo rival. Aos 53 minutos, Haaland avançou, observou a passagem de Marco Reus e passou para o capitão. O atacante  finalizou e foi barrado por uma grande defesa de Manuel Neuer.

Sem cessar, o Borussia permaneceu no ataque, aos 55 minutos, jogada semelhante a anterior. Haaland carregou a bola, ganhou na disputa contra Upamecano e passou para Reus tirar Neuer da jogada e finalizar. Com o goleiro batido, restou ao zagueiro francês Lucas Hernandez fazer um corte providencial em cima da linha, evitando o gol.

Aos 79 minutos, Erling Haaland invadiu a área preenchendo o espaço deixado pela defesa e finalizou. No entanto, Upamecano cortou de forma providencial e permitiu que Manuel Neuer resvalasse na bola desviando pra fora.

A partida inverteu os papéis novamente, Jamal Musiala, que havia substituído Serge Gnabry aos 62 minutos, aproveitou a confusão na área e a bola ajeitada por Marcel Sabitzer para marcar o gol do título.

A torcida elevou os outrora tensa, elevou os cânticos no estádio. Nagelsmann viu suas substituições surtirem efeito e pôde assistir tranquilamente o Gigante da Baviera encaminhar o décimo título consecutivo da Bundesliga.

 

VAVEL Logo