Tite elogia Bélgica após eliminação do Brasil: “Tiveram competência”
(Foto: André Mourão/MoWA Press)

Tite elogia Bélgica após eliminação do Brasil: “Tiveram competência”

Técnico enalteceu atuação de Courtois, goleiro belga, e fugiu das desculpas após derrota

ariannalacerda
Arianna Lacerda

A Seleção Brasileira deu adeus a Copa do Mundo 2018 na tarde desta sexta-feira (6) depois de uma derrota tensa por 2 a 1, com gol contra de Fernandinho e De Bruyne; Renato Augusto descontou perto dos minutos finais da segunda etapa. 

Depois de algumas horas após a partida, Tite falou com a imprensa com mostrando-se bastante chateado com a eliminação mas não deixando de exaltar a seleção brasileira. 

“Temos orgulho do trabalho, um sentimento da derrota. Não tenho condições de projetar nada. Não falo nada de futuro, é inapropriado, momento de emoção. Não tenho condição de responder essa pergunta. Se eu disser que o legado é bom, vão dizer que estou valorizando. Fica a emoção do jogo. Daqui a 15 dias, tem discernimento maior para avaliações”.

Em seguida a avaliação foi feita nos torcedores, que marcou presença e teve destaque nos jogos depois de continuar cantando o hino nacional mesmo que a melodia tenha acabado. Além disso a quantidade de brasileiros foi de uma quantidade considerável.

“Vou dizer uma coisa: eles sabem avaliar. A gente às vezes despreza o conhecimento da torcida. Eles têm discernimento, aflora a dor. Está muito difícil falar com vocês, fica amargo, pesado. Pesa os 30 anos de carreira, mas o torcedor sabe avaliar o que aconteceu no campo”, afirmou. 

Além disso Courtois foi elogiado por Tite, que não quis justificar a derrota citando “Deus”, assim como fez em outros casos buscando explicações para derrota. 

“Não questiono Deus. Quando questionei nas minhas lesões, foi um momento de desequilíbrio. Não é só desempenho, marcar pontos e vencer. Não é vôlei. A característica do futebol é diferente. Sofre o gol. Ai tu cria, monta e pega um goleiro iluminado do outro lado. O Courtois para mim fez a diferença”, afirmou. 

Mesmo com a derrota seguida da eliminação, ele fez questão exaltar a vitória da Bélgica e disse sobre o bom jogo que ambas as seleções fizeram. 

“Bélgica teve três finalizações e foi efetiva. Traduziu em gol suas chances. Mas quero pegar os detalhes para falar da qualidade do jogo. É muito duro falar, mas foi um grande jogo. Duas equipes com qualidade técnica impressionante. Com toda a dor que estou sentindo, o amargo, a dificuldade de falar agora, quem gosta de futebol teve prazer de ver esse jogo. Quem não está envolvido emocionalmente... Que jogo. Oportunidade aqui, lá. Triangulações, goleiro, opções, transições”.

Fernandinho foi vítima de uma infelicidade após “marcar” um gol contra sem conseguir ficar na marcação de Lukaku antes da Bélgica marcar o segundo gol. 

“Fernandinho joga muito e exerce a mesma função no City. Tivemos dois terços do jogo na nossa mão, com equilíbrio emocional de jogar com 2 a 0 atrás. Antes de tomar o gol, já tinhamos criado duas chances reais. Tenho que ter discernimento para passar aos atletas a capacidade de absorver um golpe forte. E manterem o discernimento para construir. Temos que analisar o conjunto da obra”.

Por fim concluiu falando sobre a quarta eliminação na Copa do Mundo para times europeus um atrás do outro. 

"O Brasil foi uma equipe sólida e agressiva. Ficaram só equipes europeias na Copa agora. Das oito nas quartas, seis eram. É normal o enfrentamento. Enfrentamos Rússia, Alemanha, Croácia, Áustria, Inglaterra... Talvez não com o tempo necessário. Mas não foi esse aspecto o determinante da eliminação”, concluiu. 

O destino de Tite está indefinido até então, pois seu futuro não será decidido na Rússia. Mas a tendência é que a CBF permaneça mais quatro anos com o técnico, até a próxima Copa no Qatar, em 2022. 

VAVEL Logo

Seleção Brasileira Notícias

há 15 horas
há 20 horas
há 22 dias
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há um mês
há 2 meses
há 2 meses
há 2 meses