Tite defende uso do VAR em empate do Brasil contra a Venezuela: "Justiça"
Foto: Divulgação / CBF

A Seleção Brasileira não conseguiu sair do zero a zero na noite desta terça-feira (19), na Arena Fonte Nova, em Salvador, contra a Venezuela,  na segunda rodada do grupo A da Copa América. Em um complicado empate para ambos os lados, a partida contou também com a participação ativa do VAR.

Em entrevista coletiva, o técnico Tite falou sobre o uso da tecnologia no jogo, que anulou três gols marcados por Firmino, Gabriel Jesus e Philippe Coutinho, além de abordar a reação da torcida com o resultado.

"Justiça. Tava impedido? Tava. Foi falta? Foi. Absolutamente nada a reclamar. Nós temos que compreender, ele quer traduzir em gol. Se eu viesse em campo, eu ia querer também. É compreensível." 

O treinador abordou os principais critérios de substituições de jogadores utilizados por ele.

"Trabalhar taticamente durante a semana e manter a rotina do lugar em cima das pressões que no momento exercem. O atleta reproduz aquilo que é treinado. O Gabriel trabalhou como segundo atacante do lado direito, ele jogou no City assim, também com Aguero,  vindo de fora para dentro. Eu quero ter um jogador de presença de área. Eu sou incompetente para essa situação de botar volante e trazer um meia e achar que esse jogador vai resolver com uma solução mágica se não tiver uma estrutura toda montada e em cima da pressão e do resultado. Treina para estas possibilidades."

Jogar em casa pode ser um ponto positivo mas também, muitas vezes, atingir o emocional e colocar ainda mais pressão. O comandante também abordou essa questão.

"O atleta não é insensível. Mas nós temos que saber trabalhar em cima dessa diversidade. E alguns momentos que vocês olharam durante o segundo tempo eu falava 'continua tocando para encontrar a melhor opção de passe' porque é o nosso jeito de jogar, não adianta querer fazer de uma outra forma porque não é a ideia. As características dos atletas são de triangulação, de velocidade, é uma equipe impetuosa. É saber trabalhar em cima dessas pressões é o nosso desafio."

O desafio final será contra o Peru, no sábado (22), às 16h, na Arena Corinthians, em São Paulo. O Brasil segue líder, com quatro pontos, empatado com os peruanos e precisa vencer para garantir a liderança do Grupo A. 

VAVEL Logo