CRB mostra mais efetividade, vence Ponte Preta e mantém chances pequenas de acesso
Foto: Maxwell Oliveira/CRB

O CRB precisava vencer o primeiro de seus três últimos jogos na temporada para permanecer com chances de acesso, que seguem mínimas. Porém, antes de pensar nos resultados dos concorrentes por uma vaga na Série A de 2020, o time alagoano precisava fazer sua parte. E conseguiu. Em jogo realizado na tarde deste sábado (16), o Galo venceu a Ponte Preta por 2 a 0, com gols de Léo Ceará e Lucas Siqueira. O confronto foi válido pela 36ª e antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2019.

Com o resultado, o Regatas precisa vencer seus próximos dois jogos, Coritiba e Atlético-GO precisam perder, enquanto o América-MG precisa somar três pontos no máximo. Do outro lado, a Ponte Preta há algum tempo já pensa na temporada 2020 e os jogos restantes no Brasileirão serve para testar jogadores e definir quais jogadores ficam ou serão dispensados. Na tabela de classificação, o time alagoano tem 54 pontos e ocupa o sexto lugar. Por sua vez, os campineiros somam 44 pontos e caem para o 12º lugar.

A penúltima rodada do campeonato acontece no decorrer da próxima semana. A Ponte Preta segue no Nordeste e enfrenta o Sport às 21h30 da próxima quarta-feira (20), na Ilha do Retiro, no Recife/PE. O CRB joga novamente em casa e se despede da torcida às 19h15 da sexta-feira (22), em duelo contra o Figueirense, no Estádio Rei Pelé, em Maceió/AL.

Foto: Maxwell Oliveira/CRB
Foto: Maxwell Oliveira/CRB

CRB marca no início e no fim do primeiro tempo

Mesmo com o ano praticamente encerrado para as duas equipes, a movimentação de ambos no ataque deu a impressão de que o jogo seria bem animado e franco. O CRB chegou primeiro. Aos quatro minutos, Willie tabelou com Daniel Borges pela direita e rolou para o meio da área. Léo Ceará chutou forte e o goleiro Ygor Vinhas atuou bem. A resposta pontepretana veio logo depois, quando Roger deu passe de calcanhar e Vico arriscou um belo chute à direita de Edson Mardden. A nova tentativa dos donos da casa deu certo. Daniel Borges entrou na área, Guilherme Guedes derrubou o lateral-direito do Galo e a arbitragem marcou pênalti. Na cobrança, Léo Ceará bateu no canto oposto do goleiro e abriu o placar.

O Regatas diminuiu a intensidade e, ainda assim, chegou a marcar outro gol. Willie recebeu dentro da área e finalizou na saída de Ygor Vinhas, mas o lance foi anulado ao alegar impedimento do atleta alvirrubro. Na sequência, a Ponte Preta também teve claras chances de igualar o jogo. Aos 34 minutos, Vico chutou forte e Edson Mardden espalmou. No rebote, Roger dividiu com o goleiro do Galo e foi marcada falta de ataque. Momentos depois, Washington avançou pela esquerda e cruzou na primeira trave. Roger arrematou de primeira e tirou tinta da trave. Quando o CRB voltou ao ataque, aumentou a vantagem. Aos 44 minutos, Daniel Borges cruzou rasteiro, Willie passou de calcanhar e Lucas Siqueira empurrou para o gol vazio.

Foto: Maxwell Oliveira/CRB
Foto: Maxwell Oliveira/CRB

Limitações das equipes impedem novas mudanças no placar

No segundo tempo, o técnico Gilson Kleina realizou modificações para deixar a equipe mais ativa no campo de ataque, de modo a buscar uma reação importante. Renato Cajá entrou e deu mais variedade e repertório no setor ofensivo, mas tinha dificuldades na transição e na velocidade de sair da defesa ao ataque. Do outro lado, o Galo tinha dificuldades na definição. Trocava passes, usava os jogadores do meio e do ataque, mas o último passe não era o ideal para aumentar a vantagem.

O CRB teve outro gol anulado, quando Alisson Farias tocou para Willie, que completou para o gol, mas Alisson estava em posição irregular. Em resposta, Arnaldo avançou pela esquerda, cruzou rasteiro e Edson Mardden salvou o Galo. Araos foi o responsável pelas três jogadas mais perigosas no decorrer da segunda etapa. Nas duas primeiras, o meia recebeu com liberdade, arriscou e mandou por cima. Na terceira, recebeu de Renato Cajá e chutou com perigo à esquerda do arqueiro regatiano. A última chance do Galo foi incrivelmente desperdiçada por Edson Cariús. Sozinho, o centroavante recebeu belo cruzamento rasteiro de seu primo, o lateral-esquerdo Igor Cariús, mas chutou de maneira displicente, em cima do goleiro Ygor Vinhas.

VAVEL Logo