Brasil nunca perdeu Copa América jogando em casa; relembre conquistas
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Atual campeão, o Brasil disputa neste sábado (10) mais uma final de Copa América. Dessa vez, a adversária é a Argentina. Caso vença, será a décima vez que a seleção conquista esse título. Relembre agora como foram as outras campanhas brasileiras.

Primeiros títulos

A primeira vez que o Brasil conquistou a Copa América foi em 1919. Nesta edição, havia apenas um grupo, que contava com a seleção brasileira, além de Uruguai, Argentina e Chile. As equipes se enfrentaram entre si e os brasileiros terminaram em primeiro, seguidos pelos uruguaios, ambos com cinco pontos.

Com isso, Brasil e Uruguai se enfrentaram no playoff, que foi vencida pelos brasileiros, por 1 a 0, com gol de Arthur Friedenreich, já na prorrogação. Inclusive, esta edição foi disputada aqui e a final ocorreu no estádio das Laranjeiras.

Em 1922, a competição foi disputada novamente no Brasil e também foi vencida pelos donos da casa. Disputada no mesmo modelo, o Paraguai terminou em primeiro e a seleção brasileira em segundo lugar, ambos com cinco pontos.

Logo, mais uma vez a decisão foi no playoff, tendo o mesmo palco da edição de 1919. O Brasil venceu por 3 a 0, no tempo normal. Neco abriu o placar e Formiga balançou as redes duas vezes.

Goleada sobre o Paraguai na final

O terceiro título veio em 1949, em edição também disputada no país. O grupo único dessa vez contava com oito seleções: Brasil, Paraguai, Peru, Bolívia, Chile, Uruguai, Equador e Colômbia. Brasileiros e uruguaios terminaram com 12 pontos e fizeram a final da competição.

Na decisão, o Brasil atropelou e venceu por 7 a 0, com direito a hat-trick de Ademir de Menezes. Além dele, Tesourinha e Jair, duas vezes cada, também balançaram as redes. Dessa vez, a final foi disputada em São Januário, diante de 55 mil torcedores.

Novo formato e o quarto título

Em 1989, a Copa América foi disputada em duas fases, ambas de grupos. Na primeira, havia dois grupos. No Grupo A estavam Paraguai, Brasil, Colômbia, Peru e Venezuela. No B, Argentina, Uruguai, Chile, Equador e Bolívia. Os dois primeiros de cada um foram o grupo da segunda fase.

Nesta fase, o Brasil terminou em primeiro e foi o campeão ao vencer os três jogos. Além de não ter sofrido nenhum gol nesta fase. Bateu o Uruguai, por 1 a 0, o Paraguai, por 3 a 0, e a Argentina, por 2 a 0. Vale lembrar que esta edição também ocorreu no país. E o jogo diante dos argentinos foi disputado no Maracanã, com a presença de quase 90 mil torcedores.

Primeiras conquistas fora de casa

Disputada na Bolívia, a primeira fase contou com três grupos, cada um com quatro seleções. Com nove pontos, o Brasil terminou em primeiro lugar do Grupo C, que também contava com México, Colômbia e Costa Rica. A competição mudou mais uma vez de formato e, nas quartas de final, a seleção brasileira venceu o Paraguai, por 2 a 0. Inclusive, com dois gols de Ronaldo.

Na semifinal, o Brasil goleou o Peru, por 7 a 0. Romário, Leonardo, cada um com dois gols, Denílson, Flávio Conceição e Djalminha balançaram as redes. Na final, bateram os donos da casa, por 3 a 1. Edmundo, Ronaldo e Zé Roberto marcaram os gols. Enquanto Erwin Sánchez descontou para os bolivianos.

A edição seguinte, em 1999, foi disputada no Paraguai. Dessa vez, o Brasil fez parte do Grupo B, juntamente com México, Chile e Venezuela, e terminou na liderança, com nove pontos. Nas quartas de final, eliminaram a Argentina, ao vencerem por 2 a 1, de virada, com gols de Rivaldo e Ronaldo. Enquanto Sorín marcou para os argentinos.

Na semifinal, o adversário foi o México e os brasileiros venceram por 2 a 0, com Amoroso e Rivaldo balançando as redes. E na decisão, vitória sobre o Uruguai, com dois gols de Rivaldo e um de Ronaldo. Inclusive, os dois foram os artilheiros, com cinco gols cada.

Em cima da Argentina, Brasil chega ao sétimo título

Em 2004, o Brasil conquistou a Copa América mais uma vez e no Peru. Com seis pontos, a seleção brasileira terminou em segundo lugar do Grupo C, que também contava com Paraguai, Costa Rica e Chile. Nas quartas, goleada, por 4 a 0, sobre o México. Alex, de pênalti, Adriano, duas vezes, e Ricardo Oliveira anotaram os gols.

Na semifinal, a seleção empatou, em 1 a 1, com o Uruguai, com Adriano marcando mais um gol. O Brasil avançou nos pênaltis, pois venceu por 5 a 3. Inclusive, a final também foi decidida nas penalidades máximas. Após empate com a Argentina, em 2 a 2, no tempo normal, os brasileiros venceram por 4 a 2 e ficaram com o título.

Mais um título em cima dos Hermanos

A edição seguinte, em 2007, ocorreu na Venezuela. Com seis pontos, o Brasil terminou em segundo no Grupo B, que também tinha México, Chile e Equador. Nas quartas de final, a seleção goleou o Chile, por 6 a 1. Juan, Júlio Baptista, Robinho, duas vezes, Josué e Vagner Love marcaram.

Já a semifinal foi mais equilibrada. Após empate, em 2 a 2, com o Uruguai, no tempo normal, o Brasil venceu por 5 a 4 nos pênaltis. E na final, a adversária foi, mais uma vez a Argentina. A seleção brasileira venceu por 3 a 0, com gols de Júlio Baptista, Roberto Ayala (contra), e Daniel Alves.

A última conquista

Em 2019, a Copa América voltou a ser disputada em solo brasileiro e os anfitriões levaram o título. No Grupo A, o Brasil terminou em primeiro lugar, com sete pontos, a frente de Venezuela, Peru e Bolívia, outros membros do grupo. Nas quartas de final, após empate sem gols com o Paraguai, os donos da casa venceram, por 4 a 3, nos pênaltis.

Na semifinal, o Brasil deixou a Argentina pelo caminho ao vencer por 2 a 0, com gols de Gabriel Jesus e Roberto Firmino. A grande final foi contra o Peru, no Maracanã, diante de 58 mil torcedores. Os brasileiros venceram por 3 a 1. Everton Cebolinha, Gabriel Jesus e Richarlison, de pênalti, garantiram mais um título.

Em 1937, a Argentina levou a melhor sobre os brasileiros

Voltando no tempo, agora vamos relembrar as vezes em que o Brasil chegou perto da conquista, mas deixou escapar. Uma delas foi em 1937, na Argentina. Após as duas equipes terminarem a fase de grupo único empatadas, com oito pontos cada, a decisão foi para o playoff. Após empate, em 0 a 0, no tempo normal, Vicente de la Mata marcou os dois gols que deram a vitória aos Hermanos, na prorrogação.

Vice campeão no Peru e título para o Paraguai

Em 1953, com sede no Peru, no play-off, o Brasil foi derrotado pelo Paraguai, por 3 a 2. Baltazar marcou os dois gols brasileiros. Enquanto Atilio López, Manuel Gavilán e Rubén Fernández garantiram a vitória dos paraguaios.

Eliminação nas semifinais

Nos anos de 1975 e 1979, a seleção brasileira caiu nas semifinais. Na primeira, o adversário era o Peru. Na ida, os peruanos venceram por 3 a 1, com Roberto Barata anotando o gol brasileiro. Na volta, o Brasil venceu por 2 a 0, com gols de Campos e Julio Meléndez, contra. Com isso, o placar ficou empatado em 3 a 3 e o Peru venceu no cara ou coroa.

Em 1979, o Brasil foi eliminado pelo Paraguai. No primeiro jogo, os paraguaios venceram por 2 a 1, com Palinha marcando para os brasileiros. Na volta, as equipes empataram, em 2 a 2. Falcão e Sócrates balançaram as redes, mas não evitaram a queda da seleção.

Uruguai vence o Brasil na final em 1983 e 1995

Em 1983, após terminar em primeiro no Grupo B, com cinco pontos, o Brasil teve o Paraguai pela frente na semifinal. Com dois empates, em 1 a 1 e 0 a 0, os brasileiros chegaram à final. O rival foi o Uruguai. No jogo de ida, vitória uruguaia, por 2 a 0. Enquanto, na volta, empate em 1 a 1, com Jorginho Putinatti marcando o gol brasileiro.

Posteriormente, em 1995, o Brasil terminou em primeiro do Grupo B, com nove pontos. Nas quartas de final, eliminaram a Argentina, nos pênaltis, após empate, em 2 a 2, no tempo normal. Na semifinal, bateram os Estados Unidos, por 1 a 0, com gol de Aldair. A decisão foi em jogo único e terminou em 1 a 1. Nas penalidades, vitória do Uruguai, por 5 a 3.

VAVEL Logo