Jorge Henrique marca e Figueirense vence Brasil de Pelotas em confronto direto contra Z-4

Alvinegro consegue importante resultado contra adversário direto contra o rebaixamento na Série B

Jorge Henrique marca e Figueirense vence Brasil de Pelotas em confronto direto contra Z-4
Foto: Divulgação / Figueirense FC
Figueirense
2 0
Brasil de Pelotas
Figueirense: Saulo; Dudu, Naylhor, Ferreira e João Lucas; Dudu Vieira e Zé Antônio; Renan Mota, Marco Antônio e Jorge Henrique (Ferrugem); André Luís
Brasil de Pelotas: Marcelo Pitol; Éder Sciola, Leandro Camilo, Teco e Marlon (Lincom); João Afonso, Leandro Leite e Itaqui; Rafinha; Marcinho e Juninho (Cassiano).
Placar: 1-0, Jorge Henrique. 2-0, André Luis.
ÁRBITRO: Paulo Roberto Alves Júnior, auxiliado por Pedro Martinelli Christino e Rafael Trombeta.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 33ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, disputada no estádio Orlando Scarpelli em Florianópolis

O Figueirense conseguiu importante vitória na Série B do Campeonato Brasileiro 2017. Pela 33ª rodada, em disputa deste sábado (4) no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis, o Alvinegro venceu o Brasil de Pelotas e complicou a vida do rival direto na tabela de classificação.

O Figueira chegou aos 42 pontos na tabela da B. O Brasil fica estacionado com 39, mesma pontuação do Luverdense, que está na zona do rebaixamento. Estão praticamente rebaixados ABC, Náutico e Santa Cruz, que vem logo atrás. Esta última vaga será muito disputada entre CRB, Guarani, Brasil de Pelotas e Luverdense. Na próxima terça, o Brasil recebe o Paraná Clube e o Figueirense sai para jogar com o Oeste, um dos destaques do returno.

Figueirense aproveita erros do Brasil

Logo aos 2 minutos, o Figueirense mostrava ganas de ganhar o jogo. Marco Antônio cruzou da esquerda após troca de passes, a bola viajou para área e André Luis cabeceou de costas para o gol, obrigando Pitol a espalmar em grande defesa. Aos 10 minutos, novo cruzamento, agora pelo lado direito. Dudu colocou na área e Renan Mota, jogador que não é alto, se meteu entre os defensores com liberdade para cabecear no travessão.

O Brasil escapou dos sustos e tentou colocar mais a bola no chão, mas não criava chances de perigo. O domínio do jogo, apesar do nervosismo, era do Figueirense. O Xavante perdeu um gol de cabeça em cobrança de falta, mas havia impedimento na jogada que foi defendida pelo goleiro Saulo, por via das dúvidas.

Atacante Juninho sentiu dores e pediu para ser substituído. Cassiano entrou na partida pelo Brasil. Mas aos 37 minutos, a história do jogo mudava. Cruzamento para área, erro defensivo do Xavante e Jorge Henrique conseguiu finalizar num bate rebate com o bico da chuteira. Marcelo Pitol, bem colocado, espalmou a bola que veio mais fraca do que o necessário para vencê-lo. No escanteio, no minuto seguinte, saiu o gol. Nova falha da zaga rubro-negra e Jorge Henrique agora não teve como perder o gol. Debaixo das traves, apenas completou o corner na esquerda: 1 a 0.

O técnico Clemer sentia a pressão no comando, completando cinco jogos sem vencer e com aproximação total da zona do rebaixamento. Tentou nova mudança com Lincom no time. Sem a participação dele, Rafinha achou passe para Marcinho e o veloz jogador invadiu a área para chutar sobre o goleiro Saulo, que espalmou para salvar o Figueira. A vantagem foi alvinegra na etapa inicial.

Brasil melhora, mas não empata e se complica na B

O Brasil voltou melhor, com ataques. Após cruzamento de Sciola defendido pelo goleiro Saulo, aos 2 minutos, quem disparou foi Rafinha com um chute forte que passou perto da trave. Quase foi o empate xavante. Aos 10 minutos, os jogadores se desentenderam e o clima ficava mais pesado dentro de campo, com a torcida, do lado de fora, colocando mais pressão sobre os times e a arbitragem. O Figueirense possuía o resultado a seu favor, mas não convencia na atuação.

Nesse meio tempo, Renan Mota e João Afonso, um atleta de cada lado, receberam cartão amarelo por faltas cometidas. O tempo se arrastava no Orlando Scarpelli. Eram poucas chegadas. O autor do gol, Jorge Henrique deixou o campo e Ferrugem ingressou para recompor melhor no time alvinegro. No Brasil, um escanteio cobrado por Itaqui a 34 minutos quase resultou em empate, mas a bola passou pela linha de fundo.

A resposta do Figueirense, minutos depois, foi fatal. 41 minutos, bola para o atacante André Luis, a defesa parou pedindo impedimento, ele girou para finalizar e guardou: 2 a 0. O gol foi em condição irregular, mas o Figueira ampliou para ficar com a vitória no jogo. A torcida ainda entoou os gritos de "olé" no final da partida. O Alvinegro cozinhou o tempo restante e chegou aos 42 pontos na tabela.