Empurrado pela torcida, Vasco esperar vencer Santos hoje e sair da zona do rebaixamento
Em baixa na temporada, mas com boas lembranças, Juninho espera comandar o Vasco hoje (Foto: Divulgação)

Hoje é dia de a torcida do Vasco lotar o Maracanã e empurrar o time para fora da zona de rebaixamento. Com todos os ingressos vendidos desde sexta, o torcedor cruz-maltino não verá aquele Maraca antigo da última partida de Vasco e Santos no estádio, valendo título do Rio-São Paulo de 1999, e com mais de 94 mil presentes. O jogo de hoje, que começa às 19h30m, terá cerca de 65 mil, cumprindo a capacidade do ex maior do mundo, e dentro de campo o time pode conseguir não um troféu, mas uma vaga fora da zona da degola. 

Para isso Juninho Pernambucano,  que traz lembranças especiais desse duelo, será uma das armas principais. Foi contra o Peixe que o Reizinho marcou seu primeiro gol na carreira, em 1995, na Vila Belmiro. Já na final citada, do Rio-São Paulo de 1999, o ídolo da Colina deixou sua marca duas vezes: uma em cada partida. Nesta volta ao Gigante da Colina, porém, os números não são tão bons: foram dois gols em 21 partidas disputadas. 

Outra esperança de gols do Vasco está no ataque. Após marcar na vitória do último fim de semana, contra o Coritiba, Edmílson segue no time. Ao seu lado, Reginaldo, que terá como função também acompanhar as subidas dos laterais santistas. Com isso, o Vasco joga com Alessandro no gol; Fagner, Jomar, Cris e Yotún; Abuda, Pedro Ken, Juninho e Marlone; Reginaldo e Edmílson.

No banco, as novidades ficam por conta das voltas de Bernardo e Guiñazu, que ficaram meses fora devido a contusões, mas que devem voltar a ajudar o time nessa reta finald de campeonato. O primeiro, com uma lesão no joelho esquerdo, está sem jogar há seis meses, enquanto o segundo teve uma lesão na coxa esquerda no seu último jogo, exatamente sua estreia pelo clube, dois meses atrás.