No retorno de Marquinhos, Avaí e Bahia esperam deixar para trás turno decepcionante
Tricolor venceu Leão na abertura do campeonato (Foto: Divulgação/EC Bahia)

Próximos na tabela, mas longe da parte de cima da tabela Avaí Bahia abrem o segundo turno da Série B tentando embalar para sonhar com o acesso. O Leão terá o retorno do capitão Marquinhos, que começará no banco, enquanto o Tricolor tem possibilidade de estreia do atacante Victor Rangel, que conhece bem o adversário deste sábado (20).

No primeiro turno, o Bahia venceu na Fonte Nova por 2 a 1, com dois gols de Zé Roberto e com Vinícius Pacheco descontando para os catarinenses. Na história, a vantagem também é dos baianos, com 10 vitórias em 18 jogos. O Avaí venceu quatro vezes e houveram ainda quatro empates.

Aliviado com retorno de Marquinhos, Avaí quer manter boa campanha em casa

Antes da parada para os Jogos Olímpicos, o Avaí mais uma vez perdeu fora de casa. A pesada derrota por 3 a 0 para o Brasil de Pelotas deixou o Leão apenas no 15º lugar, com 23 pontos, três acima do Z-4 e 10 atrás do G-4. Ao menos, a campanha em casa alimenta esperanças para a partida de abertura do segundo turno. Em nove jogos, foram seis vitórias, dois empates e apenas uma derrota - 1 a 0 para o Joinville.

O técnico Silas continua com problemas para escalar a equipe. Suspensos, o zagueiro Gabriel e o volante Judson estão fora. Além disso, o lateral João Paulo, os meio-campistas Renan e Lucas de Sá estão se recuperando de lesão. Dos contratados durante a Olimpíada, o zagueiro Betão está disponível, enquanto o volante Luiz Gustavo ainda não foi relacionado.

Mas a grande notícia para o clube é o retorno do ídolo Marquinhos, meia que fez uma cirurgia no joelho em novembro do ano passado e volta a ficar a disposição, começando no banco contra o Bahia. Segundo maior artilheiro da história da Ressacada, o capitão se emocionou e chorou ao falar do retorno aos gramados.

"É difícil. O momento está chegando, esse choro é mais de querer que esse jogo chegue logo. Poder estar em campo, rever meus amigos que torcem por mim, que já me disseram que virão ao jogo e a vontade de poder jogar, de fazer o melhor e dar alegria para essa nação que tanto me apoiou e que já me mandaram vários vídeos motivacionais. Como falei estou mais ansioso do que todo mundo", afirmou.

Capitão chorou em entrevista ao falar do retorno aos gramados (Foto: André Palma Ribeiro/Avaí FC)
Capitão chorou em entrevista ao falar do retorno aos gramados (Foto: André Palma Ribeiro/Avaí FC)

Com 'conta difícil' pelo acesso, Bahia quer reagir

Segundo maior investimento da Série B, o Bahia passa por momentos de muita pressão. Mesmo após a troca de Doriva por Guto Ferreira, o time não consegue embalar e fechou o primeiro turno na 10ª colocação, com 25 pontos, oito atrás do G-4. Na última terça-feira (16), cumpriu seu jogo da 19ª rodada e ficou no empate em casa em 1 a 1 com o Atlético-GO, 3º colocado.

Para a viagem à Florianópolis, o Bahia terá o retorno do zagueiro Jackson, que substitui o contundido Éder. O volante Feijão, suspenso, está fora, e será substituído por Juninho. Além disso, o atacante Victor Rangel, que chegou do América-MG pode estrear. O centro-avante foi artilheiro do Campeonato Catarinense 2015 pelo Guarani de Palhoça, com 11 gols, dois contra o Avaí.

O zagueiro Jackson admitiu a dificuldade que o Bahia terá para buscar o acesso e também ressaltou a força do adversário jogando em sua casa.

"É uma conta difícil. De 19 jogos, temos que ganhar entre 13 e 14. Ainda há esperança e, enquanto houver esperança, vamos brigar até o final. Esse é o nosso objetivo. Espero alcançar no fim do ano e comemorar. Tivemos algumas informações do Avaí. É um time diferente daquele primeiro jogo da estreia do Brasileiro. É um time que está bem encaixadinho, em jogando em casa é muito forte. Vamos para Florianópolis com o objetivo de fazer um bom jogo e buscar os três pontos", disse.

Jackson reforçou que Bahia vai batalhar pelo acesso apesar da situação complicada (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)
Jackson reforçou que Bahia vai batalhar pelo acesso apesar da situação complicada (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)
VAVEL Logo