Fortaleza recebe Figueirense para ampliar vantagem na liderança
Foto: Divulgação/Fortaleza

Ainda isolado na primeira colocação, o Fortaleza enfrenta o Figueirense na noite desta terça-feira (4), às 21h30, no Castelão. Após o revés na última rodada, jogando contra o Goiás, no Serra Dourada, o Tricolor de Aço quer voltar a vencer. Já o Figueira, luta uma disputa acirrada por uma das vagas no G4 da Série B.

A campanha do Fortaleza nesta Série B dispensa comentários. Líder absoluto desde a 5ª rodada, o Leão do Pici sustenta vantagem de seis pontos para o vice-líder, CSA, e de nove pontos para o quinto colocado, Guarani. O recorte recente mostra problemas. O Tricolor cearense saiu de uma sequência de seis jogos de invencibilidade, somando quatro vitórias, para outra de duas derrotas e uma vitória nas últimas três partidas. Porém, acumula uma sequência sem derrotas nos últimos quatro jogos em casa: três vitórias e um empate.

+ Confira ofertas de nosso parceiro Futfanatics

O Figueirense ronda o G4 da Série B numa disputa complicada. A dois pontos do 4º colocado, Avaí, o Alvinegro ocupa a 6ª colocação com 37 pontos. Coincidência ou não, são os mesmos 37 pontos de outras três equipes entra a 5ª e a 8ª colocação: Guarani, Atlético-GO e Vila Nova. A sequência do Figueira, porém, é oposta à do Fortaleza. Conseguiu escapar de uma fase de onde vinha de quatro partidas sem vencer (dois empates e duas derrotas), para emplacar três jogos invicto, com direito a duas vitórias. A última, contra o rival, Avaí, em plena Ressacada.

“Só a vitória interessa”

Para os planos do Fortaleza, o retrospecto já conta vantagem. Na era dos pontos corridos pelas Séries A e B, o Figueirense nunca venceu nos domínios do Tricolor. São duas vitórias dos cearenses e dois empates jogando em casa. Contando todas as partidas, o Leão do Pici também leva vantagem, mas por pouco. São três vitórias Tricolores, quatro empates e duas vitórias Alvinegras.

O atacante Éderson comentou a importância do embate contra os catarinenses e a dificuldade de enfrentar uma equipe que também briga nas posições de cima do campeonato.

“O Figueirense vem buscando o retorno para o G-4 e venceu o clássico com o Avaí no último final de semana. Vai ser um jogo muito complicado diante de uma equipe motivada. Vamos procurar ter atenção máxima para vencermos diante do nosso torcedor. Só a vitória interessa para o nosso grupo”, disse.

Mês da virada?

Setembro acabou de começar e o clima já mudou no Figueirense. Especialmente porque o mês de agosto marcou uma sequência ruim de apenas uma vitória em seis jogos para o Alvinegro. O cenário só veio começar a mudar nos últimos dias de agosto, e setembro já emplacou maior otimismo para o Figueira, com direito a vitória no Clássico de Florianópolis na casa do rival. O técnico, Milton Cruz, comemorou a chegada do novo mês.

“O mês de agosto foi triste para nós. Pessoal fala que agosto é mês do desgosto, do cachorro louco... não via a hora de virar o mês. Começamos bem setembro, com o pé direito. O que tinha que acontecer de ruim já aconteceu”, comentou.

Desfalques no Leão

Bruno Melo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo na derrota contra o Goiás, é desfalque no Fortaleza e deve ser substituído por Leonan. No ataque, Gustavo é dúvida por causa de uma lombalgia. Douglas Coutinho deve substituí-lo em caso de ausência. Também desfalcam o Tricolor Nenê Bonilha, Marcinho e Wilson, lesionados. O goleiro Matheus Inácio tem situação mais grave. Lesionou o ligamento cruzado do joelho esquerdo e não deve voltar a atuar este ano.

Tranquilidade no Furacão

Milton Cruz não confirmou a escalação do Figueirense para a partida, mas o time não deve sofrer muitas mudanças em relação à equipe que venceu o Avaí na última rodada. O único desfalque do Alvinegro catarinense é o volante Zé Antônio, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Pereira deve ser seu substituto. O Figueira terá ainda a volta de Nogueira, zagueiro que cumpriu suspensão na última partida e deve voltar na vaga de Eduardo Bauermann.

VAVEL Logo