Após vencer o Democrata-GV fora de casa pelo Campeonato Mineiro, o Cruzeiro volta as suas atenções para a Copa do Brasil. O primeiro compromisso no torneio será nesta quarta-feira (21), contra o Sousa-PB, no estádio Marizão, às 19h15. 

Com seis taças conquistadas, o time celeste é o clube que mais vezes venceu a competição. Porém, nas últimas quatro edições, a Raposa teve desempenhos abaixo do esperado, chegando no máximo às oitavas de final em 2022 e 2023.

Para este ano, a meta da diretoria cruzeirense é que a equipe chegue pelo menos até a fase quartas de final, algo que não acontece desde 2019, ano em que o clube alcançou as semifinais da Copa do Brasil.

O Sousa, adversário do time celeste, vem de um começo irregular na temporada de 2024. Nos cinco primeiros jogos do ano, foram três derrotas e duas vitórias. No último fim de semana, a equipe venceu o Campinense por 3 a 0 pelo estadual.

Eliminado na fase pré da Copa do Nordeste, o Dinossauro do Sertão busca atingir um feito que até hoje não conseguiu na Copa do Brasil. Em cinco participações, a equipe jamais conseguiu passar da primeira fase da competição.

Por outro lado, o desempenho da equipe como mandante é a principal esperança para alcançar a classificação para a próxima fase. Desde janeiro de 2023 sem perder em casa, o clube acumula 14 vitórias e 2 empates em seus domínios.

  • Duelos contra clubes da Paraíba

Esta será a terceira vez que o Cruzeiro enfrentará um clube paraibano pela competição. O primeiro jogo do time celeste na história do torneio foi diante do Botafogo-PB, quando avançou de fase após dois empates.

O segundo confronto aconteceu 17 anos depois, em 2016, novamente pela primeira fase da copa. O adversário foi o Campinense, e outra vez, a Raposa avançou de fase. Na ida, a partida terminou empatada em 0 a 0. O jogo de volta foi no Mineirão, com vitória dos mineiros por 3 a 2.

Agora, diante do Sousa, o Cruzeiro busca o seu primeiro triunfo em solo paraibano pela Copa do Brasil para avançar para a fase seguinte. A equipe também se classifica em caso de empate.

  • Histórico cruzeirense em estreias

Pela 26ª vez, o Cruzeiro participa da Copa do Brasil. Além dos seis títulos conquistados, a Raposa foi finalista em outras duas oportunidades (1998 e 2014). A equipe é a única na história a vencer a competição duas vezes seguidas (2017 e 2018).

Em estreias na primeira fase, o desempenho cruzeirense é positivo. Em 22 partidas, foram 10 vitórias, 11 empates e apenas uma derrota, que aconteceu em 1999 para o Caxias, mas, mesmo com o revés, o time celeste garantiu a classificação no jogo de volta.

As únicas duas eliminações da Raposa na primeira fase aconteceram em 1992, quando perdeu a classificação para o Goiás, e em 1997, para o Santa Cruz em pleno Mineirão.

  • Sousa vai com força máxima

O técnico Paulo César Schardong deve mandar a campo o que tem de melhor para encarar o Cruzeiro e repetir a formação que levou a melhor sobre o Campinense no último fim de semana.

A única dúvida está na zaga, com Adriano Seixas e Breno Cezar disputando quem atuará ao lado de Marcelo Duarte. Pelo estadual, Seixas começou como titular, mas saiu ao longo da partida.

Provável escalação: Bruno Fuso, Iranílson, Adriano Seixas (Breno Cézar), Marcelo Duarte e Jackson Santos; Hebert Cristian, Alexandre Aruá e Michel Lima; Leozinho, Charles Pereira e Diego Ceará.

  • Cruzeiro conta com retornos importantes

Para o confronto de logo mais, o treinador Nicolás Larcamón conta com a volta de cinco titulares. Marlon, Lucas Romero e Matheus Pereira,, que cumpriram suspensão contra o Democrata-GV, além de Lucas Silva e Robert, que estavam no departamento médico.

Entre os 11 iniciais, o técnico pode fazer três alterações. Na zaga, Zé Ivaldo e João Marcelo disputam posição. Filipe Machado e Lucas Silva são as opções para atuar ao lado de Luca Romero. No ataque, Robert e João Pedro brigam por uma vaga no trio ofensivo.

Provável escalação: Rafael Cabral; William, Zé Ivaldo (João Marcelo), Neris e Marlon; Lucas Romero, Filipe Machado (Lucas Silva) e Matheus Pereira; Arthur Gomes, Robert (João Pedro) e Juan Dinenno.

  • Arbitragem

Árbitro: Rafael Rodrigo Klein (FIFA-RS);

Assistente 1: Maira Mastella Moreira (FIFA-RS);

Assistente 2: Fabricio Lima Baseggio (RS);

Quarto árbitro: Douglas Magno de Melo Pereira (PB).