Recordar é viver: em 1975, show de Nelinho e virada brasileira contra Argentina no Mineirão

Atuando no Mineirão, palco do duelo desta quinta-feira, Nelinho marcou duas vezes e ajudou na virada sobre a Albiceleste

Recordar é viver: em 1975, show de Nelinho e virada brasileira contra Argentina no Mineirão
Foto: CBF

Na próxima quinta-feira (11), o Brasil receberá a Argentina no Mineirão. O estádio mineiro, que ficou marcado após a goleada para a Alemanha por 7 a 1, não será estreante do maior clássico da América do Sul. A albiceleste já enfrentou a seleção brasileira por outras vezes e o mandantes costumam se dar bem.

Foi assim em 1975, quando as duas seleções se enfrentaram no mesmo Mineirão em jogo válido pela fase de grupos da Copa América naquele ano. A vitória brasileira por 2 a 1 facilitou uma tranquila classificação como líder do grupo – a seleção viria a cair diante do Peru nas semifinais.

Na oportunidade, o Brasil teve o reforço da última hora do zagueiro Amaral, do Guarani. A Argentina tinha uma equipe forte, com boa parte da base que viria a ser campeã mundial três anos depois. A referência albiceleste era o lendário atacante Kempes que hoje tem até nome de estádio em sua homenagem.

A partida teve uma grande curiosidade: apesar da grande qualidade técnica dos dois lados, os três gols da partida surgiram em bolas paradas. Foi assim que Asad bateu uma falta perigosa e venceu o goleiro Raul, abrindo o placar para os visitantes logo no começo da partida. Eram jogados apenas onze minutos.

O Brasil não se abateu e foi com tudo para o ataque em busca da recuperação. Alguns jogadores estavam mais em casa do que nunca, já que atuavam por times mineiros e jogavam constantemente no Mineirão por seus clubes. É o caso do lateral Nelinho que fez história jogando pelo Cruzeiro.

Especialista em bolas paradas e autor de muitos gols em uma época em que defensores dificilmente atacavam, Nelinho empatou a partida ainda no primeiro tempo em cobrança de falta de local muito parecido ao que havia marcado a Argentina vinte minutos antes. Tudo igual e ainda havia uma hora pela frente.

No segundo tempo, o fato de jogar diante da torcida pesou a favor da seleção brasileira que conseguiu um pênalti. Nelinho, de novo ele, converteu e garantiu uma importante vitória que encaminhou a classificação para a próxima fase da competição. Tão importante quanto vencer, foi encerrar um jejum de quatro partidas sem vencer a albiceleste pela Copa América.

O clássico desta quinta-feira, às 21h45 está longe de definir qualquer coisa em relação às vagas para a Copa do Mundo, mas tem todo tempero para uma grande partida como havia sido aquele 2x1 de 1975. Caso repita a vitória, o Brasil não apenas confirma sua recuperação dentro das Eliminatórias, mantendo a liderança, como também coloca a Argentina em uma situação delicada na tabela.

Confira a ficha da partida disputada pela Copa América de 1975:

Brasil 2x1 Argentina - Mineirão

Gols: Asad, aos 10 minutos (0x1); Nelinho, aos 31minutos (1x1) e aos  55 minutos (2x1).

Brasil: Raul, Nelinho, Wilson Piazza, Amaral e Getúlio; Wanderley, Danival e Marcelo (Palhinha); Roberto Batata, Campos (Dirceu Lopes) e Romeu. Treinador: Oswaldo Brandão.

Argentina: Gatti, Pavoni, Pavón, Rebottaro e Killer; Asad, Gallego e Ardilles (Zanabria); Boveda (Valdano), Luque e Kempes. Treinador: César Luis Menotti.