Vitória sai na frente, cede virada, mas busca empate heroico contra Fluminense no Barradão

Com o empate, equipe baiana entrou na zona de rebaixamento e tricolores perderam chance de chegar ao G-6

Vitória sai na frente, cede virada, mas busca empate heroico contra Fluminense no Barradão
Vitória e Fluminense fizeram jogo franco no Barradão (Foto: Maurícia da Matta/EC Vitória)
Vitória E.C
2 2
Fluminense F.C
Vitória E.C: Fernando Miguel; Caíque Sá, Kanu, Wallace, Juninho (Thallyson); Filippe Soutto, Uillian Correia, Patric; Neílton, David (Kieza), Tréllez (Júnior).
Fluminense F.C: Júlio César; Lucas, Renato Chaves, Henrique (Nogueira), Marlon; Orejuela, Douglas (Robinho), Wendel; Scarpa (Sornoza), Wellington Silva, Henrique Dourado.
Placar: 1-0, min. 45, Neílton. 1-1, min. 47, Wendel. 1-2, min. 90, Henrique Dourado. 2-2, min. 93, Kanu.
ÁRBITRO: Wagner Reway. Cartões amarelos: Thallyson, Lucas, Renato Chaves. Cartão vermelho: Robinho.
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, entre Vitória e Fluminense, disputado no Barradão.

Se teve uma coisa que não faltou na partida entre Vitória e Fluminense, essa coisa foi emoção. Depois de ver a equipe da casa pressionar durante toda a primeira etapa, abrindo o placar no fim com Neílton, o Fluminense empatou na volta do intervalo, com Wendel e, mesmo com um jogador a menos, conquistou a virada com gol de Henrique Dourado, de pênalti, no fim do jogo. No entanto, os rubro-negros foram à luta e, já nos acréscimos, conseguiram buscar o empate com gol de Kanu.

O destaque negativo da partida ficou para a estreia de Robinho. Recém-contratado junto ao Figueirense, o atacante não durou dois minutos em campo. Logo depois de entrar no lugar de Douglas, o jogador dividiu bola com Caíque Sá, entrou por cima e deixou a sola no tornozelo do adversário, recebendo cartão vermelho direto. 

O empate foi ruim para as duas equipes. Por conta do resultado, o Vitória entrou na zona de rebaixamento. Com 26 pontos, a equipe amarga a 17ª colocação e se prepara para confronto direto contra o São Paulo, atualmente na 19º colocação, na próxima rodada. O Tricolor das Laranjeiras, por sua vez, perdeu a chance de entrar no G-6 com o triunfo e acaba terminando na 10ª posição. Na próxima rodada, o Fluminense vai a Curitiba para enfrentar o Atlético-PR.

Vitória pressiona, joga melhor e abre o placar no fim do primeiro tempo

Antes mesmo dos cinco minutos de partida, Juninho sentiu o joelho e teve de deixar o campo de maca, causando alguma preocupação no Barradão, mas voltou normalmente. Pouco depois, Neílton puxou grande contra-ataque, rolou para Tréllez e o centroavante teve excelente chance cara a cara com Júlio César. O colombiano só não marcou porque a zaga tricolor afastou. O primeiro terço do tempo inicial teve domínio rubro-negro, que ainda teve outra oportunidade com Tréllez. O camisa 22 aproveitou vacilo da defesa, tentou a finalização de canhota, mas acabou chutando mal., sem perigo, e via o Fluminense com problemas para se infiltrar na defesa.

O Fluminense só veio responder aos 24, quando Dourado recebeu cruzamento de Scarpa e escorou para Douglas. O volante emendou de primeira, mas mandou por cima. Mesmo tendo mais posse de bola, o Vitória tropeçava em sua própria insuficiência técnica, errando muitos passes no último terço de campo. Aos 36, a equipe da casa perdeu grande chance após bobeada de Orejuela. Henrique tentou consertar, acabou se complicando, mas levou sorte no lance.

O primeiro tempo terminou com Vágner Mancini reclamando muito com um dos auxiliares, inconformado com a não marcação de falta em Tréllez no lance anterior. O gol acabou saindo no fim da primeira etapa. Em cruzamento da direita, Neílton recebeu livre na segunda trave, fez o domínio e teve calma para abrir o placar.

Fluminense vira no fim, mas leva gol de empate com Kanu aos 48 da etapa final

O Fluminense voltou para o segundo tempo e mal deu tempo da torcida do Vitória manter a animação. Após lateral para dentro da área, Henrique Dourado chutou, Fernando Miguel fez boa defesa, mas viu Wendel completar no rebote, mandando para o fundo do gol. O empate logo no começo foi seguido por uma nova postura da equipe visitante, que se impôs mais na volta do intervalo, tentando buscar a virada.

Precisando da vitória, o Rubro-Negro baiano partiu para cima e tentou responder com Neílton, que fez linda jogada pela esquerda, tentou o cruzamento, mas viu Henrique ganhar pelo alto. O camisa 10 ainda apareceu de novo, dessa vez recebendo um levantamento e emendando de primeira, mas não conseguiu tirar de Júlio César, que encaixou sem maiores problemas.

O jogo cresceu em emoção e Wendel, pela esquerda, fez lindo drible para cima de Caíque Sá, tentou a finalização no cantinho e viu Fernando Miguel fazer grande defesa, mantendo o empate. Quem teve péssima atuação foi Robinho. O reforço tricolor fez sua estreia, entrando no lugar de Douglas, mas ficou apenas um minuto e 14 segundos em campo. Logo depois de entrar, aos 27, o atacante tricolor chegou por cima em divida com Caíque Sá, deixou a sola e atingiu o adversário, recebendo vermelho direto.

Com um a mais, o time da casa perdeu chance inacreditável. Depois de grande jogada de Caíque Sá, Patric aproveitou furada de companheiro para finalizar, na marca do pênalti, livre, mas pegou mal demais e isolou. Na sequência, Kanu, virando atacante, recebeu dentro da área, testou com estilo e carimbou a trave de Júlio César.

Mas ainda houve tempo para que Thalysson, de maneira pouco inteligente, desse carrinho em Wellington Silva, dentro da área. O camisa 11 caiu e o árbitro assinalou a penalidade máxima, dando a chance de ouro para o Tricolor das Laranjeiras virar. Henrique Dourado partiu para a bola, deslocou o goleiro Fernando Miguel e garantiu a vitória dos visitantes. Enquanto alguns torcedores já deixavam o estádio, Patric desviou cruzamento e Kanu apareceu livre na segunda trave para deixar tudo igual mais uma vez, garantindo um ponto heroico para o Vitória.