Pelo grupo do Botafogo na Libertadores, Independiente Del Valle e Unión Española apenas empatam

Independiente Del Valle (EQU) e Unión Española (CHI) jogaram na noite desta terça-feira (18) pela primeira rodada do Grupo 2 da Copa Libertadores da América, que ainda abriga o Botafogo e o San Lorenzo da Argentina - o primeiro venceu o segundo por 2 a 0 na terça-feira passada (11), no Maracanã.

O jogo entre o Del Valle e a Unión Española foi disputada no acanhando Rumiñahuí, em Sangolquí, que tem capacidade para apenas 7.500 torcedores (contrariando a exigência de no mínimo dez mil lugares qie a Conmebol aponta em seu regulamento). Muitas pessoas, porém, assistiram à partida sentadas em alguns dos barrancos que existem entre os únicos dois lances de arquibancada (um em cada lateral) do estádio.

Estreando na Libertadores, o antigo Independiente José Teran é o azarão do grupo, enquanto os chilenos, que já fizeram boas campanhas no passado, buscam, no mínimo, uma vaga no mata-mata, impulsionados pelo título chileno no primeiro semestre de 2013. Em sua última participação, em 2012, a UE foi eliminada nas oitavas de final pelo Boca Juniors.

Com o empate, ambas as equipes aparecem com um ponto, empatadas em segundo lugar, atrás do líder Botafogo, que tem três, e à frente do lanterna San Lorenzo, que ainda não somou pontos. Na semana que vem, a Unión Española receberá o Botafogo no Chile, às 22h de quarta-feira (26). Já o Del Valle joga na quinta (27), contra o San Lorenzo, na Argentina, às 19h30.

Independiente Del Valle é melhor e abre o placar de pênalti

Apesar de jogar fora de casa, a Unión Española começou jogando no campo de ataque, muito embora o primeiro grande lance do jogo tenha sido uma meia-bicicleta dentro da área a favor do Independiente Del Valle, ainda aos três minutos, embora o assistente já assinalasse a posição de impedimento. Ambas as equipes pareciam apostar no jogo aéreo nos minutos inicias e ambas as zagas falhavam bastante na tentativa de afastar a bola em um campo ainda castigado pela chuva que caíra horas antes.

Falando em falha, aos oito minutos, o goleiro equatoriano Azcona se atrapalhou e acabou pegando a bola com as mãos fora da grande área, cedendo, assim, um tiro livre direto para o adversário. Na cobrança, Canales bateu direto pro gol e acertou a rede pelo lado de fora. Afora este lance, porém, era nítida a preferência dos chilenos pelo jogo aéreo. Aos 13 minutos, o Del Valle chegou com perigo depois que Favarelli escorou para Sorinoza e este, de frente para o gol, pegou mal na bola.

Após falha da zaga chilena, aos 17 minutos, Sorinoza, já dentro da área, cruzou para Guerrero, que cabeceou por cima da meta. O jogo, então, esfriou. Pelo menos até Larenas errar a bola e acertar González dentro da área aos 26 minutos. Aí ficou fácil para o árbitro Raúl Orozco, que anotou o pênalti para o Independiente Del Valle. Enquanto o próprio Larenas era atendido, o time equatoriano discutia quem bateria a penalidade, já que um transferia a responsabilidade para o outro. No fim das contas, Sorinoza, já aos 31, foi para a bola e bateu no canto oposto ao escolhido por Sánchez, anotando o primeiro gol de sua equipe na história da Libertadores.

Depois do gol, o jogo esfriou novamente. A Unión Española ocupava um pouco mais o campo de ataque, mas acabava cedendo alguns contra-ataques ao time adversário. Nenhum dos dois, porém, se aproximava muito da meta. Os equatorianos só se aproximaram do gol novamente aos 36 minutos, quando González disparou pela direita e rolou para Angulo, que chutou por cima. Tal como no início do jogo, Angulo tentou uma bicicleta aos 38, agora em posição legal, mas mandou por cima.

Ousado, Angulo foi um dos destaques do primeiro tempo, criando boas jogadas, dando bons dribles e assustando bastante a zaga chilena. Com o tempo, aliás, os donos da casa foram dominando o jogo e colocando o adversário chileno na roda com passes rápidos e um meio campo veloz. O primeiro tempo terminou com a impressão de que os equatorianos estavam perto da vitória em seu debute na principal competição de futebol das Américas.

Chuva de gols no começo do segundo tempo define empate

A primeira chance de gol do segundo tempo surgiu aos quatro minutos e novamente a favor do Independiente Del Valle: León recebeu cruzamento e cabeceou em cima de Sánchez, que teve trabalho para espalmar a bola. Em sua primeira oportunidade na etapa final, porém, a equipe chilena foi fatal. Aos oito minutos, Chávez fez ótima jogada e lançou para Jaime, que bateu forte, cruzado, sem chances para Azcona e empatou o jogo.

Aos 11 minutos, o Del Valle fez bela triangulação na entrada da área. De pé em pé, a bola chegou em Angulo, que chutou para a defesa de Sánchez. Ele então sobrou para Sorinoza, que bateu em cima da zaga, voltando em Guerrero, que bateu firme de fora da área e recolocou os equatorianos à frente. Mas nem deu tempo para comemorar. No lance seguinte, Canales limpou o zagueiro adversário e acabou ajeitando para Chávez, que bateu firme para deixar tudo igual mais uma vez, 2 a 2.

Depois dessa chuva de gols, como era de se esperar, o jogo esfriou. O Independiente Del Valle chegava um pouco mais ao ataque, mas sem levar muito perigo. A situação da UE ficou mais complicada aos 29 minutos, quando o atacante Canales levou segundo cartão amarelo e foi expulso. Em seguida, o quarto árbitro chamou o juiz e sobrou também para o treinador José Luis Serra, que, antes de deixar o gramado, questionava insistentemente: "o que foi que eu falei?"

Com a superioridade numérica, os equatorianos passaram a dominar a partida, colocando toda a equipe chilena no campo de defesa. Porém, com o tempo, a falta de precisão nos passes, chutes e cruzamentos foi esfriando a pressão dos donos da casa e deixando o empate cada vez mais certo. Claramente satisfeita com o resultado, a Unión Española até se lançou ao ataque vez ou outra, mas sempre com muita cautela.

O Del Valle ainda criou uma boa chance aos 41 minutos, em cobrança frontal de falta de León e, no minuto seguinte, em chute cruzado de Guerrero dentro da área. As últimas boas chegadas se deram aos 44 e aos 46 minutos. Na primeira, a bola dos equatorianos ficou perambulando pela área, sem que aparecesse alguém para marcar o gol da vitória. Na segunda, Sánchez matou o contra-ataque já fora da área, de cabeça e, na sequência, usou as mãos para garantir o primeiro ponto da UE no torneio. Ele ainda faria boa defesa em chute de Solís aos 47.

No fim das contas, tudo igual na estreia de ambas as equipes na Libertadores de 2014.

VAVEL Logo