Buscando a primeira vitória na Copa, Camarões e Croácia se enfrentam

Camarões e Croácia terão nesta quarta-feira (18), em Manaus, um confronto decisivo para suas pretensões na Copa do Mundo e a vitória é fundamental para que consigam superar a fase de grupos. Depois de derrotas na estreia no Grupo A, croatas e camaroneses precisam dos três pontos para prosseguir com chances de classificação em uma chave que conta ainda com Brasil e México. As duas seleções também precisam esquecer os problemas da primeira rodada.

Todavia, os fracassos iniciais têm significados bastante diferentes. Os croatas chegam para segunda rodada do Mundial mais fortes e são favoritos no jogo desta quarta-feira. A derrota da Croácia para a seleção brasileira, por 3 a 1, na quinta-feira (12), na partida que abriu a Copa do Mundo de 2014 era, de certa forma, esperada. Afinal, os europeus enfrentaram não apenas a equipe dona da casa, mas o time mais cotado para vencer a competição. Chegaram a estar vencendo o jogo e só perderam após a marcação de um pênalti polêmico. Ou seja, deixaram o campo mais fortes que entraram e continuaram favoritos a ficar com a segunda vaga do grupo A nas oitavas-de-final do Mundial.

Para o jogo contra Camarões, os croatas terão um reforço certo. Seu maior atacante, Mario Mandzukic, que estava suspenso e não pôde jogar contra o Brasil, já está liberado, e deve ser escalado pelo técnico Niko Kovac. O problema para a partida, no entanto é outro jogador essencial. O meia Modric sofreu uma pancada na disputa contra o Brasil em lance com o volante Luiz Gustavo. Foi até levado para um hospital para fazer exames, que revelaram não ser uma lesão de maior gravidade. Porém, ele é dúvida para o jogo contra a seleção africana.

Camarões, no entanto, tem problema bem maior. Sua estrela solitária, o artilheiro Samuel Eto'o saiu machucado depois da derrota para o México por 1 a 0 e não sabe se terá condições de atuar. Os croatas possuem certamente mais recursos para substituir Modric que os africanos têm para a vaga de seu atacante.

Na próxima rodada - e última da fase de grupos -, Camarões enfrenta o Brasil, na segunda-feira, dia 23, no Estádio Nacional. Já a Croácia joga contra o México, no mesmo dia e horário, na Arena Pernambuco.

Camarões terá desfalque de ser principal jogador, Eto'o

A programação de Camarões nesta terça-feira (17) em Manaus fez com que o técnico Volker Finke e seus jogadores só assistissem ao primeiro tempo do jogo entre México e Brasil, adversário dos africanos no último jogo da primeira fase pelo Grupo A. Durante a partida do time de Felipão, os camaroneses seguiram para Arena da Amazônia para o tradicional treino de reconhecimento na véspera da partida com a Croácia, às 19h.

Eto’o não participou da atividade e acompanhou a movimentação à beira do campo. Com o incômodo de uma lesão antiga no joelho direito, o astro do time não começa o jogo com a Croácia. A dúvida é se ele ficará no banco ou não. Aboubakar é o favorito para ser titular. A imprensa só teve acesso aos 15 minutos iniciais do treinamento, quando os jogadores apenas aqueceram e bateram bola.

O maior craque de Camarões, que sofre com dores no joelho direito, chegou a Manaus no início da tarde desta terça-feira junto da delegação e mostrou muita simpatia ao parar por alguns instantes, quando sorriu e acenou para os fãs que gritaram seu nome. No entanto, esses mesmos fãs saíram mais preocupados em relação às condições de Eto'o para a sequência da Copa do Mundo. O craque da seleção camaronesa usava uma proteção no local machucado e, mesmo de longe, foi possível ver que ele subiu as escadas do hotel com dificuldade.

Eto'o não deve jogar contra a Croácia (Foto: Ivan Raupp)

Depois da derrota por 1 a 0 para o México na estreia, quando a equipe não teve boa atuação, Volker Finker pode fazer alterações no time. Mesmo com os treinos fechados, a imprensa camaronesa especula as seguintes mudança: Makoun pode entrar no meio. O jogador vinha de lesão, não fez nenhum dos quatro amistosos preparatórios, nem jogou a estreia, mas foi o herói da classificação para a Copa, com dois gols sobre a Tunísia. Recuperado das dores no tornozelo, ele entraria na vaga de Mbia ou de Moukandjo.

Após a derrota por 1 a 0, porém, os Leões Indomáveis já adotam um novo discurso, minimizando a pressão gerada pelo mau resultado. O técnico Volker Finke sabe que uma vitória é fundamental para que o time possa seguir sonhando, mas prefere repassar parte do peso para o adversário.

"A Croácia tem grandes jogadores, tem jogadores na Bundesliga (Campeonato Alemão), jogadores na Espanha... Não é questão de ser ou não mais forte do que Camarões, como muitos dizem. É que eles também perderam na primeira rodada (por 3 a 1 para o Brasil). Assim como nós, eles têm zero ponto. Então, o jogo também é decisivo para eles", afirmou Finke.

A lateral direita também deve ter mudança. Djegoué foi mal na estreia diante do México e foi substituído no intervalo. Nounkeu, que é zagueiro, mas já fez a posição de lateral-direito, seria uma das opções. Uma outra possibilidade, essa menos provável, seria a entrada de Matip no lugar de Chedjou na zaga. Chedjou teve atuação apagada diante do México, e Matip fez três dos quatro amistosos pré-Copa.

Luka Modric, que recebeu um pisão no pé e era dúvida, deve jogar

Poupado do treino do último domingo (15) por estar em processo de recuperação de dores no pé direito, Luka Modric embarcou com o restante do elenco da Croácia para Manaus e deve enfrentar Camarões nesta quarta-feira. Nesta terça-feira, o grupo deixou o município de Mata de São João de ônibus rumo a Salvador e, pontualmente às 10h37, três minutos antes do horário previsto, partiu em voo fretado rumo à capital amazonense.

Modric sofreu um pisão no pé direito do volante Luiz Gustavo nos minutos finais da partida de abertura da Copa, entre Brasil e Croácia. Ao deixar o hotel em que a delegação ficou hospedada em São Paulo, o craque do Real Madrid estava visivelmente mancando. Uma ressonância magnética realizada em Salvador, no entanto, não apontou fratura ou lesão ligamentar.

No treinamento de domingo, porém, o craque não foi ao gramado do Centro de Treinamento de Praia do Forte. Em entrevista concedida na véspera, Daniel Pranjic, desfalque na estreia contra o Brasil, afirmou que treinaria normalmente com o grupo no domingo e que acreditava estar em condições de reforçar a equipe. Ele também disse crer que Modric estaria na atividade - o que não ocorreu. Nesta segunda, a Croácia realizou seu último treino na Bahia, mas a atividade foi fechada à imprensa.

Poupado do treino do último domingo por estar em processo de recuperação de dores no pé direito, o meio-campo Luka Modric participou do reconhecimento do gramado junto do restante da equipe na noite desta terça-feira, na Arena Amazônia, e foi confirmado pelo técnico Niko Kovac contra Camarões.

"Luka vai estar no jogo. Ele se saiu bem nos treinos de ontem (segunda-feira) e hoje. Estará 100%", confirmou o treinador.

Todos os 23 jogadores foram à campo no treino de reconhecimento do gramado (Foto: Ivan Raupp)

O gramado da Arena da Amazônia era visto com desconfiança por parte da Croácia antes do duelo, após as críticas principalmente da Inglaterra. Após o treino de reconhecimento do campo, Niko Kovac amenizou a situação e fez até elogios.

"O gramado é bom. Ouvi falar que não era. Para os jogadores foi difícil no começo, mas depois que se aqueceram melhorou. As condições são essas. Temos que aceitar. Não estamos em busca de desculpas", afirmou Kovac.

O atacante Mandzukic admitiu que a princípio a equipe não enxergou as melhores condições, mas o pensamento deles mudou rapidamente.

"O técnico disse tudo. No início precisamos de tempo para nos adaptar e superar o calor, mas logo melhoramos e não pensamos mais nisso. Agora temos que pensar no jogo", ressaltou o atacante.

A capital amazonense causa apreensão em todas Seleções por conta do forte calor. No sábado, Itália e Inglaterra se enfrentaram no local e Niko Kovac assistiu a partida para analisar como as equipes atuariam no clima quente e úmido. Através da observação, o treinador definiu a estratégia que irá utilizar contra os africanos.

"Como todos puderam ver, depois dos 70 minutos de jogo foi difícil para ambos os times. Era visível que os jogadores tinham as pernas pesadas e estavam no limite físico. Sabemos que vai ser difícil para Camarões também, mas por isso vamos tentar manter o controle da posse de bola e ditar o ritmo", afirmou o comandante.

VAVEL Logo