Com dois gols de Mandzukic, Croácia vence a seleção de Camarões em Manaus

Em jogo decisivo, pela segunda rodada do Grupo A da Copa do Mundo, as seleções de Croácia e Camarões entraram em campo, na Arena Amazônia, em Manaus, na noite desta quarta-feira (18) buscando a primeira vitória. A partida terminou com a vitória da Croácia, por 4 a 0, com gols de Ivan Perisic, Ivica Olic e Mario Mandzukic. Com esta vitória, a equipe se mantém viva na competição para alcançar a classificação para a próxima fase. 

As duas equipes jogavam a vida, visto que perderam a primeira partida e precisavam a todo custo da vitória. Os croatas entraram em campo, no primeiro jogo, contra a Seleção Brasileira e, apesar de apresentarem um bom futebol, com muita posse de bola, qualidade de jogo e levando perigo à meta do goleiro brasileiro Júlio César, não conseguiram chegar à vitória, perdendo por 3 a 1. Um resultado que era de certa forma esperado.

Já os camaroneses, também na estreia, entraram em campo contra a equipe do México, e perderam por 1 a 0, sendo que os mexicanos tiveram dois gols legítimos anulados. Contudo, a equipe camaronesa jogava bem e possuia bons talentos dentro de campo, como  o artilheiro Samuel Eto'o, que, no entanto, devido à lesão causada na primeira partida, foi o desfalque da equipe.

Com Song expulso por cotovelada em Mandzukic, Camarões leva gol ainda no primeiro tempo

Apesar de entrar em campo ainda no aquecimento das equipes, Samuel Eto'o nem tocou na bola e ficou apenas no banco. A equipe camaronesa chegou com perigo, ainda no início, quando Moukandjo recebeu pela direita e tentou fazer um cruzamento, mas apenas mandou a bola para a rede, no lado de fora. Em seguida, o atacante chegou novamente pelo mesmo lado e sofreu falta de Pranjic. Na cobrança, o volante Alex Song tentou mandar direto para a área, mas a bola foi baixa e a defesa afastou com tranquilidade. Pouco antes da cobrança, Mbia e Mandzukic de desentenderam dentro da área dos croatas.

A pressão continuava, e Aboubakar fez boa jogada com Moukandjo, dentro da área e novamente, tentando um cruzamento baixo, a defesa croata tirou a bola com tranquilidade. A primeira chegada da Croácia ao campo de ataque veio com Perisic, que avançou pela direita, tentando puxar para o meio campo e em busca de um cruzamento, mas que foi forte demais. Logo em seguida, os camaroneses chegaram novamente com Moukandjo, que chamava a responsabilidade . E, mesmo que a pressão camaronesa estivesse maior, os croatas abriram o placar aos 11 minutos, quando N'Koulou tentou afastar o cruzamento feito da direita, mas a bola chegou nos pés de Perisic, que conseguiu tocar rasteiro à Olic, por tras de Mbia, que não desperdiçou a oportunidade e abriu o placar. 

Com o placar aberto, a Croácia começou a avançar mais, insistindo em jogadas com Perisic. Em bom cruzamento recebido por Mandzukic e feito por Perisic, N'Koulou afastou, tirando o perigo da meta. Em seguida, foi a vez de Mbia aparecer para cortar o cruzamento feito por Perisic. A Croácia insitia nas jogadas pela direita, e dessa vez, Srna apareceu para cruzar, mas Mbia, novamente, afastou. A melhor oportunidade após o gol veio com quando Pranjic cobrou escanteio e, a bola desviando na área, chegou nos pés de Perisic que estava livre, mas Irandje salva para Camarões. Apesar da primeira impressão de que Camarões pressionaria, os croatas tinham mais posse de bola e volume de jogo.

A Croácia saiu errado e isso quase lhes custou caro,quando Choupo-Moting recuperou a bola e Mbia recebeu pela direita, fazendo um cruzamento, mas que foi forte demais. De novo, os camaroneses chegaram com perigo com Song, que na entrada da área, arriscou um chute em cima da defesa. Em seguida, foi a vez de Mbia arriscar de longe. Camarões conseguiu uma boa oportunidade com Aboubakar que fez um cruzamento, também pela direita, mas Perisic estava atento e apareceu antes de Assou-Ekotto.

Até a metade do primeiro tempo, as duas equipes estavam equivalentes no quesito posse de bola, contudo, a seleção croata já havia finalizado pelo menos cinco vezes, enquanto que os camaroneses apenas três. O jogador de Camarões, Choupo-Moting tentou lançamento para Aboubakar, que aparecia bem na partida, mas Corluka desviou e ficou ainda nos pés de Pletikosa. Em seguida, a Croácia tem falta a favor, quando Rakitic cobrou para dentro da área do adversário e Mandzukic se esticou para alcançar a bola, mas o impedimento já estava marcado. Com um gol a favor e sem muitas finazaliações da equipe de Camarões, os croatas avançavam mais e chegavam ao campo de ataque com mais facilidade com Olic e Rakitic.

Os camaroneses apareciam em poucas oportunidades, como quando Mbia fez boa tabela com Aboukabar, invadindo a área pela direita e tentando a ligação com o parceiro, mas foi desarmado por Louvren. O jogo complicou ainda mais para os camaroneses quando o volante Song foi expulso por cometer falta, sem a bola e fora de lance, dando um soco em Mandzukic. Assim, com vantagem no placar e numericamente dentro de campo, os croatas avançavam mais, tocavam mais  bola e levavam mais perigo a meta do goleiro camaronês. Contudo, mesmo em desvantagem, a equipe africana tentava chegar ao campo de ataque com Moukandjo e Aboubakar, mas desperdiçavam. O primeiro tempo terminou com a vitória parcial da Croácia, por 1 a 0.

Com vantagem no placar e numérica, Croácia amplia e se mantém na briga pela classificação

Duplamente desfalcados (o artilheiro Eto'o continua fora e com Alex Song expulso no final do primeiro tempo), os camaroneses retornaram ao campo com uma substituição. O técnico Volker Finke tirou o zagueiro Chedjou, para a entrada de outro zagueiro de origem, Nankeu. Com a mesma formação tática do primeiro tempo, a Croácia retornou sem alterações. E deu certo. Logo nos primeiros minutos de partida, o goleiro Itandje saiu jogando errado, e , aproveitando a falha, Perisic cortou de cabeça, avançou em velocidade pela esquerda e bateu na saída do goleiro, ampliando o placar.

Com o gol, a Croácia conseguiu ter mais tranquilidade para chegar ao ataque, algumas vezes com Sammir. O meia deu boa oportunidade de ampliar mais ainda o placar quando passou para Mandzukic, que ficou cara a cara com o goleiro Itandje, mas, demorou muito pra chutar e bateu para fora. Em seguida, Camarões, mesmo com um jogador a menos pressionou com Nounkeu, que apareceu na segunda trave para bater firme de perna direita, mas mandou para cima do gol. 

Camarões tinha um jogador a menos, mas ainda assim tentava pressionar o aversário. Tentava. A Croácia tinha mais posse de  bola e, cobrava escanteios fechados, levando perigo a meta de Itandje. Olic, até o momento, o melhor jogador em campo, teve boa oportunidade de ampliar quando recebeu lançamento de Srna, chutou e mandou para fora. Mas a quantidade em campo vencia, quando a pressão croata foi recompensada. O atacante Mandzukic ganhou no alto e cabeceou forte para vencer Itandje e marcar o terceiro.

Com o resultado praticamente garantido, os croatas tinham tranquilidade para pressionar. Os camaroneses tentavam aproveitar as poucas chances que conseguiam criar com Aboukabar, que tentava jogadas pela esquerda da área, conseguia recuperar a bola, mas era travado pela defesa. A torcida brasileira cantava muito: "Eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor". E, junto, a Croácia aparecia com perigo. Com fortes contra-ataques, Perisic subia pela direita com o apoio de Sammir.

A primeira alteração da equipe veio com a saída de Olic para a entrada de Eduardo da Silva, outro atacante. Apesar de ter mais posse de bola e um jogador a mais em campo, a pressão vinha um pouco de cada lado. Os camaroneses conseguiram, até a metade do segundo tempo, certa igualdade de finalizações com os croatas. Os camaroneses tinham 12 finalizações, quando que a Croácia tinha 15. 

A Croacia amplia, novamente com Mandzukic. A jogada começou com Kovacic, que jogou pela direita e rolou para o recem-chegado Eduardo, que bateu cruzado e teve boa defesa de Itandje, que só espalmou. Em seguida, o atacante do Bayern de Munique estava livre na área e pegou o rebote, fazendo o quarto gol da partida. Até o final do segundo tempo, foram poucas as oportunidades de ampliar o placar. O jogo ficou emocionante nos ultimos minutos, quando Ekotto fez cruzamento da esquerda, Webó cabeceou bem e Pletikosa desviou, mas a bola explodiu no travessão. Fim de jogo.

VAVEL Logo