Huracán empata com River Plate em jogo movimentado e garante vaga na final da Sul-Americana
Foto: Juan Mabromata/AFP

A noite desta quinta-feira (26) foi reservada para o duelo entre argentinos na semifinal da Copa Sul-Americana 2015. Pela partida de volta, o Huracán recebeu o River Plate no estádio El Palácio. Em disputa, a última vaga para a final da competição, que já tem o Santa Fé como integrante. Após vencer por 1 a 0 no Monumental de Nuñez, os atuais mandantes tinham a vantagem, e com um empate, se classificaram para a primeira final em competição internacional.

Com apenas três minutos de jogo, o Huracán abriu o placar com Toranzo, e deram um grande passo para encaminhar a classificação. Para melhorar a situação dos colorados, Ábila, aos 26, ampliou. Sem se entregar a desvantagem de dois gols e precisando fazer três, o River Plate partiu para o ataque, e aos 23 minutos, Rodrigo Mora diminuiu para os milionários. Aos 82, Mora, de novo, empatou a partida, e deu um novo ânimo para os visitantes, que precisavam de apenas um gol para consagrar uma classificação que poderia ser histórica. Porém, o Huracán administrou a partida, e saiu promovido para a final.

A decisão está marcada para a próxima quarta-feira (2), diante do Santa Fé. Como argentino, o Huracán será o mandante no jogo de ida. A volta será no dia 9 de dezembro, no El Campín, em Bogotá, que decidirá o campeão da Copa Sul-Americana 2015.

Dois gols precoces e boa vantagem para o Huracán

Jogando em casa, e ainda com a vantagem de um gol concedida no jogo de ida, o Huracán logo pressionou o River Plate nos minutos iniciais. Apoiado pela torcida que lotou o El Palácio, os mandantes abriram o placar logo aos três minutos de jogo, quando Barovero saiu mal do gol para disputar no alto com Ábila, e a bola sobrou para Toranzo chutar com o gol aberto. 1 a 0.

O River Plate logo sentiu o gol, e parecia entregue. O jogo ficou truncado depois dos dez primeiros minutos, mas, com soberania, os mandantes dominavam a posse de bola e o tempo do jogo. Aos 27 minutos, Ábila marcou um golaço para ampliar a vantagem e praticamente definir o finalista. Em jogada magistral, o atacante recebeu frente à frente com Barovero, e com maestria, deu um chapéu no goleiro milionário e tocou para o gol vazio. 2 a 0.

Sem reação, o River Plate parecia alvo fácil para os colorados, e eram dominados pelos mandantes. A partida que já tinha uma boa vantagem para o Huracán, ficou ainda mais viável com os dois gols iniciais. Agora, o River Plate precisava fazer três gols para virar o jogo e o placar agregado.

River Plate empata, agita a partida, mas Huracán consegue segurar a vantagem 

O finalista parecia definido. O River pouco fazia para mudar o placar, e o Huracán mandava no jogo. Nos minutos iniciais da primeira etapa, não foi diferente. Os mandantes administravam bem a vantagem ganha no primeiro tempo e no jogo de ida. O River parecia um alvo fácil.

Se engana quem subestima o time campeão da América em 2015. O aguerrido time de Gallardo reagiu de forma esplendorosa, e melhorou no jogo. Pressionando a saída de bola adversária. Aos 23 minutos, Mora soltou uma pancada no ângulo para diminuir o placar a favor dos milionários. Alário havia ajeitado para o atacante, que de primeira, não deu chances para o goleiro Díaz.

O empate deu novo ânimo para o River, e agitou a partida que parecia definida. Dez minutos depois, Rodrigo Mora, de novo, empatou o jogo para os milionários. O atacante recebeu de Lucho González para ficar frente ao goleiro Díaz e marcar novamente. 

Acuado, o Huracán tentava reter a bola e hora, sair no contra-ataque. Os mandantes também tentavam segurar a bola e até mesmo fazer cera. Com isso, o uruguaio Carlos Sánchez foi expulso após dar um tapa no gandula, que segurou a bola para gastar tempo. Com um a menos, ficou mais fácil para o Huracán reter a posse de bola, e sair classificado para a final.

VAVEL Logo