Independiente Del Valle surpreende, derrota Boca Juniors na Bombonera e vai à final da Libertadores

Equatorianos conseguiram superar a pressão argentina e venceram de virada

Independiente Del Valle surpreende, derrota Boca Juniors na Bombonera e vai à final da Libertadores
Caicedo comemora gol de empate do Del Valle. (Foto: Getty Images)
Boca Júniors
2 3
Independiente Del Valle
Boca Júniors: Orión; Leonardo Jara, Cata Díaz, Insaurralde, Fabra; Pablo Pérez (Walter Bou), Cubas (Benedetto), Zuqui, Lodeiro; Tévez e Pavón Técnico Guillermo Schelotto
Independiente Del Valle: Azcona; Nuñez, Mina, Caicedo (León), Luis Ayala (Tellechea); Orejuela, Rizotto, Sornoza; Julio Angulo, José Angulo e Bryan Cabezas Técnico Pablo Repetto
Placar: 1-0, 3' 1T, Pavón 1-1, 24' 1T, Caicedo 1-2, 4' 2T, Cabezas 1-3, 5' 2T, Julio Angulo 2-3, 46' 2T, Pavón
ÁRBITRO: Daniel Fedorczuk, auxiliado por Mauricio Espinosa e Miguel Nievas, todos do Uruguai Cartões Amarelos: Mina, Caicedo; Díaz, Fabra, Zuqui
INCIDENCIAS: Partida válida pelo jogo de volta das semifinais da Copa Libertadores da América

Na noite desta quinta-feira (14), o Boca Júniors recebeu o surpreendente Independiente Del Valle em La Bombonera, na capital Buenos Aires. Com muita garra, os equatorianos conseguiram vitória expressiva por 2 a 3 (3-5 no agregado), e agora fazem história chegando à final da Copa Libertadores pela primeira vez. 

A final será contra o Atlético Nacional, marcando um embate final sem argentinos ou brasileiros, coisa que não acontece há 25 anos, quando o Olímpia e o Colo Colo se enfrentaram em 1991 pelo título absoluto do continente. 

A equipe do Independiente Del Valle se torna agora o primeiro time da história a derrubar River Plate Boca Júniors na mesma edição da Copa Libertadores, e também a segunda equipe a não ter títulos nacionais e chegar a final da competição, sucedendo o São Caetano, em 2003.

Boca marca no início, mas sofre o empate e desperdiça chances

O começo da partida não poderia ter sido melhor para os donos da casa. Sob os olhares de Diego MaradonaFabro desarmou a zaga do Del Valle e cruzou na medida para Pavón, que atirou-se na bola, deslocando o goleiro Azcona. O Boca abria o placar logo aos 3', para alegria da torcida Azul y Oro.

Mesmo assim, o time seguiu ganhando o meio campo, e Zuqui finalizou nas mãos de Azcona. Com 24 minutos no relógio de Daniel Fedorczuk, o meia Sornoza avançou pela ponta esquerda para boa defesa de Orión. No escanteio, a bola resvalou em Mina e sobrou para Caicedo, que finalizou no ângulo para empatar a partida.

A partir dos 30', os xeneizes começaram a pressionar, dando muito trabalho para o arqueiro equatoriano. Pavón finalizou várias vezes, Tevez complicou ao bater rasteiro e Lodeiro chegou até a acertar o travessão. Mas de nada adiantou, e o jogo foi empatado para o intervalo.

Independiente Del Valle marca duas vezes e sacramenta vitória na Argentina

A segunda etapa iniciou-se no mesmo panorama: pressão do Boca e sufoco para a defesa dos visitantes. Mas em uma jogada de sorte, Azcona bateu tiro de meta e viu dois de seus jogadores cabecearem para trás, onde estava colocado Bryan Cabezas, que partiu em velocidade e tocou na saída de Orión, virando a partida.

Não bastasse a decepção da torcida, veio o golpe fatal: apenas um minuto depois, outro chute foi rifado para frente e a bola encontrou Orión, que tentou passar para Insaurralde e foi interceptado por Julio Angulo, que deu apenas um toque na bola para marcar o terceiro tento dos equatorianos. 

Mesmo após sofrer os gols, o time da casa seguiu pressionando, e conseguiu pênalti aos 25', quando o zagueiro Mina colocou a mão na bola. Lodeiro cobrou e Azcona defendeu no canto esquerdo, frustrando a torcida. Neste momento, parte dos torcedores do clube começaram a deixar a Bombonera

Mais tarde, Mina conseguiria a redenção, quando posicionou-se em cima da linha para evitar gol de Pavón. O tempo passava e até Maradona foi embora do estádio. Os ataques descordenados do Boca não resultavam em nada, mas em jogada individual, Pavón conseguiu descontar com chute no canto.

Os minutos passaram rapidamente, e, com a vitória garantida, o Independiente Del Valle escreve agora um novo capítulo na história do futebol sul-americano.