Com tranquilidade, Inter vence o Santa Cruz e se classifica na Copa do Brasil

Caxias do Sul recebeu o primeiro jogo do Internacional em competições nacionais em 2013. Não poderia ter sido mais característico, com frio, chuva e neblina no estádio Centenário, assim como será a grande maioria dos jogos do Inter como mandante. O clima ruim parecia que intimidaria os times, mas o time gaúcho fez valer sua imensa superioridade e passou pelo Santa Cruz pernambucano sem problemas.

O início do jogo foi ruim, mostrando um Santa Cruz muito fechado e um Inter pouco inspirado, preso na ótima marcação do time de Marcelo Martelotte. As poucas chances de gol criadas pelo Inter foram em chutes de fora da área, assim como as do Santa Cruz. Destaque para a bomba de Fabrício, que assustou Tiago Cardoso, assim como a tentativa de D'Alessandro. Forlán teve um gol legítimo anulado por impedimento, em um belo chute de pé esquerdo.

Mesmo assim, a atuação colorada não era boa. As coisas ameaçaram se complicaram porque Fabrício conseguiu levar 2 cartões amarelos em menos de 5 minutos. Apenas ameaçaram, porque o Santa Cruz resolveu atacar e mostrou que não conseguiria fazer qualquer tentativa de crime na Serra gaúcha. O Inter dominava a posse de bola, tentando encontrar espaços na muralha defensiva da Coral, que jogava com 3 volantes.

A volta do intervalo manteve a mesma tônica, um Internacional com a bola enquanto o Santa Cruz esperava para tentar encaixar um contra-golpe. Aos 3 minutos da etapa complementar, o time pernambucano conseguiu: Renatinho avançou bem pela esquerda e cruzou para Raul, que não alcançou. 2 minutos depois, o mesmo Renatinho sentiu lesão e deu lugar a Danilo Santos, reduzindo pela metade a capacidade criativa do time visitante.

Quando o Santa tomou a bola para trabalhar, o Inter deu o primeiro golpe. Aírton fez as vezes de ponta-esquerda e cruzou para D'Alessandro, que como um centroavante, mandou de primeira para o gol, aos 12 do segundo tempo. O time colorado pareceu um pouco mais aliviado após o gol e tratou de explorar o desespero do Santa Cruz, que precisaria de um gol para se classificar. Novamente ficou latente a falta de qualidade do time pernambucano.

Aos 26 minutos da etapa complementar, outro lateral-esquerdo foi expulso, desta vez Tiago Costa, do Tricolor pernambucano. As coisas se equilibravam numericamente dentro de campo e se desequilibravam no aspecto qualitativo das equipes, e o Inter passou a dominar completamente a partida. Rafael Moura e Forlán, de fracas participações, deram vaga a Caio e Kléber. Outro substituto, Josimar, fez boa jogada aos 36 minutos, e serviu Caio, que girou e chutou alto, encobrindo Tiago Cardoso.

Do gol em diante, o Inter se manteve administrando a vantagem e esperando o final da partida. Não convenceu, mas venceu e se classificou, sem sofrimento, por mais que preocupe alguns torcedores. Na sequência da Copa do Brasil, em sua terceira fase, o Internacional enfrentará o vencedor de Avaí e América/MG, que se enfrentam nessa quinta-feira (16), em Florianópolis. Vantagem do Avaí, que venceu o jogo de ida por 1 a 0.

VAVEL Logo