Na segunda rodada, Metropolitano vence o Joinville e se torna o novo líder do Catarinense

Em jogo realizado nesta quinta-feira (30), o Joinville demonstrou maior passe de bola, mas não conseguiu vencer o Metropolitano no Hercílio Luz, em Itajaí, e terminou a segunda rodada do Campeonato Catarinense pressionado. Elton, de cabeça, abriu o marcador para o Metrô ainda no primeiro tempo. Logo no começo da segunda etapa, Francis empatou. Aos 45 minutos do segundo tempo, Juliano Mineiro marcou o gol da vitória da equipe de Blumenau.

A vitória coloca o Metropolitano no topo da tabela do Catarinense, e torna o Verdão de Blumenau a única equipe com 100% de aproveitamento na competição. Na próxima rodada, o Verdão viaja até Florianópolis para enfrentar o Figueirense. O JEC terminou a segunda rodada na incômoda oitava posição, e na próxima quinta-feira (6), terá o apoio de sua torcida para enfrentar a Chapecoense, em Joinville.

O jogo começou com superioridade absoluta do JEC. Com paciência e posse de bola, o 4-3-3 do técnico Hemerson Maria envolveu o Metropolitano, que se defendeu durante boa parte da primeira etapa e se apoiou em uma atuação sólida do goleiro João Paulo, o Papa, para garantir a vitória no primeiro tempo. Logo aos 14 minutos do primeiro tempo, Ari quase fez gol-contra e o arqueiro tirou a bola em cima da linha. Até os 30 minutos, o Papa foi o melhor jogador do Metropolitano.

O Metropolitano apostou nos contra-ataques e conseguiu equilibrar a partida, mas as principais oportunidades vinham na bola parada. Após falta em Maurinho, Alessandro cruzou e encontrou o Elton, que completou sua 56ª partida pelo Metropolitano. O zagueiro se livrou da marcação e cabeceou para o fundo das redes, sem chances para o goleiro Ivan.

Metropolitano x Joinville Campeonato Catarinense 2014 Edigar Junio David (Foto: Divulgação/JEC)

O JEC pagou o preço por não converter a posse de bola em gols (Foto: Divulgação/JEC)

Na segunda etapa, o JEC voltou a apostar na posse de bola para reverter o resultado, e a estratégia deu certo: num dos primeiros lances da segunda etapa, Edigar Junio desarmou a zaga do adversário em jogada individual e rolou para Francis, que chegou de trás e não teve dificuldades em empatar. Após o gol, mais do mesmo: o Joinville continuou a pressionar, mas sem levar perigo.

Aos 20 minutos da segunda etapa, Elton quase fez seu segundo gol de cabeça, assustando a torcida do JEC. No lance seguinte, Tartá quase marcou, mas João Paulo brilhou novamente e evitou o gol de virada. No lance seguinte, Wellington Saci falhou na defesa, e Maurinho arrancou. Cara a cara com o goleiro do Joinville, o atacante acertou a trave. Aos 45 minutos da segunda etapa, Maurinho ameaçou de novo: invadiu a área e encontrou Juliano Mineiro livre. Juliano finalizou e deu números finais à partida.

Metropolitano vence a distância e é o novo líder

Antes do início do jogo, torcida, atletas e diretoria do Metropolitano estavam preocupadas com o jogo longe da torcida devido a interdição do Estádio do Sesi. O técnico Abel Ribeiro afirmou que a decisão da Justiça interferiu na preparação para o jogo. “Você trabalha dentro de um panorama, de um projeto. Nós fizemos todo o trabalho pra jogar no Sesi, com o apoio do torcedor, mas não foi possível”, comentou em entrevista à Rádio Nereu Ramos. Ao sair de campo, fez um apelo às autoridades de Blumenau, para que resolvam o quanto antes o problema com o Estádio do Sesi.

Após outra partida equilibrada, o Metrô novamente enalteceu o espírito da equipe. Na opinião de David, a raça dentro de campo foi essencial. “O que vale são os três pontos. Valeu a entrega de todos, a gente tem um bom elenco e temos que continuar colocando o coração na ponta da chuteira”, analisou. O goleiro João Paulo enalteceu as palavras do companheiro de time. “Apesar dos problemas fora de campo, honramos o nosso trabalho”.

Depois de duas vitórias em jogos equilibrados, Abel está satisfeito com a postura da equipe dentro de campo e acredita que o Verdão tem tudo para chegar ao quadrangular final do Catarinense.“Estamos jogando como uma das melhores equipes de Santa Catarina. Tivemos uma pré-temporada boa, na primeira rodada fomos a equipe que jogou melhor”, comentou o comandante, ainda no intervalo do jogo.

Para o treinador do JEC, faltou competência

Em entrevista coletiva depois do jogo, o técnico Hemerson Maria mostrou-se calmo ao conversar com os repórteres, e não mostrou-se abalado nem com os protestos feitos pela torcida. “É normal, a torcida do Joinville comparece, tem a melhor média de público do estado. (...) Eles tem o direito de cobrar”, declarou.

Hemerson viu sua equipe dominar a partida e sofrer gols após erros de saída de bola. Ele acredita que a equipe está no caminho certo, e que nos próximos dias, contará com a comissão técnica para conversar com os jogadores e corrigir os erros de posicionamento e de passe.

O meia Marcelo Costa compartilha da mesma opinião do treinador, e em entrevista à Radio Cultura, garantiu a recuperação do JEC. “A gente criou oportunidades, chegou à frente, não fez o gol e a gente vai se cobrar. Não pode tomar esses gols do jeito que está tomando. Estamos correndo e agora temos que buscar os três pontos a todo custo”, explicou o jogador.

Hemerson Maria está feliz com a equipe e acredita que o resultado não foi justo (Foto: Assessoria/JEC)

O treinador complementou sua declaração ao comentar a incapacidade do Joinville de matar o jogo: “Outra vez merecemos a vitória mas o resultado não veio”, comentou, relembrando o jogo contra o Criciúma pela primeira rodada. “Hoje faltou competência. Às vezes falta tranquilidade, às vezes falta procurar o companheiro melhor colocado, às vezes o goleiro aparece bem”, declarou.

VAVEL Logo