Com golaço de Ferrugem, Ponte Preta vence e afunda Corinthians na crise

Superação e desespero. As duas palavras definem os cenários, respectivamente, de Ponte Preta e Corinthians. As equipes se enfrentaram na tarde deste domingo (02) no estádio Moisés Lucarelli e a Macaca levou a melhor. Com gols de Alemão e Ferrugem, a equipe de Campinas venceu o Timão por 2 a 1, aliviou a crise que se instalava no clube e afundou a equipe do Parque São Jorge em uma crise maior ainda.

O duelo no Majestoso envolveu duas equipes que entraram em campo desesperadas, pressionadas e vindas de goleadas sofridas. A Ponte Preta havia perdido de 4 a 1 do XV de Piracicaba, enquanto o Corinthians vinha de um sonoro 5 a 1 sofrido no clássico contra o Santos na última rodada. O sábado dos dois clubes foi marcado por protestos e violência das torcidas organizadas. Esses fatores fizeram a partida ser muito nervosa, com poucas chances de gol e com um clima quente no final.

Herói da vitória, autor de um golaço no segundo tempo, Ferrugem é o grande exemplo do que foi a Macaca na partida. Afastado dos gramados por nove meses em 2013, o lateral-direito anotou um belo gol no segundo tempo e, ao comemorar, foi as lágrimas.

Pelo lado da Macaca, um pequeno alívio com a vitória e tranquilidade para trabalhar até a próxima rodada, quando enfrenta o Comercial, em Ribeirão Preto, na quarta-feira (05), às 19h30. O resultado deixa a Ponte Preta na terceira posição do Grupo C.

Já o Timão terá muito problemas para se preparar para o confronto com Bragantino, também na quarta-feira, às 22h00, no Pacaembu. O Corinthians alcançou a sua terceira derrota consecutiva, ocupa apenas a quarta colocação do Grupo B com um ponto e uma partida a mais que o Ituano, lanterna. Além dos problemas de colocação e dos protestos da torcida, Mano Menezes não poderá contar com a sua dupla de zaga titular. Paulo André e Gil foram expulsos no segundo tempo e serão desfalque do Alvinegro.

Alemão abre o placar, mas Uendel empata

Jogando em casa, a Ponte Preta começou a partida indo com tudo pra cima do Corinthians e demorou menos de cinco minutos para sair na frente. Ademir foi lançado pela esquerda, levou até a linha de fundo e cruzou rasteiro. A bola percorreu toda a extensão da grande área, passando por todos os defensores do Timão e encontrou Alemão, livre, entrando pela direita. O atacante só teve o trabalho de empurrar a bola para rede e abri o marcador no Moisés Lucarelli.

Pressionado pelos protestos recentes e pelo resultado negativo, o Corinthians se perdeu na partida. Apático, o Alvinegro do Parque São Jorge não conseguiu criar nenhuma jogada contra o sistema defensivo da Macaca que, com a vantagem, só se preocupou em defender e não ameaçou mais a meta de Walter até a parada técnica da arbitragem, aos 25 minutos. No retorno do descanso, a partida melhorou tecnicamente e as equipes criaram mais chances.

Ferrugem arriscou de longe e a bola passou perto do travessão de Walter. A resposta corinthiana veio cinco minutos depois. Guilherme recebeu no meio de campo e percebeu Uendel invadindo a área pela esquerda. Com um belo lançamento, o volante encontrou o lateral-esquerdo, ex-jogador da Macaca, livre para cabecear no ângulo e empatar para o Timão. No lance seguinte, o Corinthians quase chegou a virada. Uendel cobrou falta para a área, Emerson Sheik desviou de cabeça e Roberto fez uma defesa espetacular, assegurando o empate até o intervalo.

Golaço de Ferrugem garante a vitória da Macaca

Assim como na primeira etapa, a Ponte Preta precisou de menos de cinco minutos para chegar ao gol corinthiano. Alemão achou Ferrugem livre na intermediária, o lateral-direito dominou com categoria e aplicou um lindo drible em Gil. Cara a cara com Walter, Ferrugem tocou na saída do goleiro alvinegro e colocou a Macaca mais uma vez na frente no marcador do Moisés Lucarelli.

Da mesma maneira, o Corinthians sentiu a pressão, demonstrou muito nervosismo e quase não ameaçou a meta de Roberto. A diferença, no entanto, foi que a segunda etapa não teve parada técnica e o Alvinegro do Parque São Jorge não conseguiu se recuperar na partida. A única grande oportunidade que teve, desperdiçou. Guerrero tabelou com Romarinho e ficou livre na grande área, cara a cara com Roberto, mas bateu em cima do goleiro. No rebote, o peruano tentou mais uma vez, mas uma saída corajosa e espetacular do arqueiro pontepretano evitou o gol.

Preocupada em garantir os três pontos, a Ponte Preta se fechou na defesa e deixou o Timão ainda mais nervoso. O nervosismo corinthiano se transformou em violência e uma série de entradas fortes transformou o cenário da partida. Ainda antes do apito final, o Corinthians ficou com apenas nove jogadores em campo. Gil deu um pontapé em um adversário caiu e foi expulso direto pela arbitragem. Nos acréscimos, Paulo André cometeu falta, recebeu o segundo cartão amarelo e foi para o chuveiro mais cedo. 

VAVEL Logo