Vasco e Goiás fazem jogo apático e empatam sem gols
(Foto: Divulgação/Vasco da Gama)

Com público baixo devido ao preço alto dos ingressos, Vasco e Goiás não saem do zero em São Januário. A torcida presente até começou cantando e apoiando o time, mas o Cruzmaltino pouco criou.

Com o mesmo esquema que venceu o Botafogo, o time carioca não conseguiu criar boas chances de gol diante do Goiás, e viu parte de sua torcida vaiar a atuação do time em campo. Nem mesmo as alterações que o técnico Doriva promoveu surgiram efeito

Praticamente jogando na retranca, o time do técnino Hélio dos Anjos parece ter gostado do empate fora de casa. O treinador não pareceu se incomodar com resultado. O time entrou em campo diferente do que jogou no meio da semana contra o Independente-PA, mas seguiu sem o ataque reveleção, Erik, que ainda se recupera de lesão

Vasco domina o primeiro tempo, mas retranca Esmeraldina impossibilta que abra o placar

Rola a bola em São Januário, e no começo da partida as equipes só trocam passes tentando chegar à área do adversário. Aos 3 minutos, uma falta em favor do Vasco, Dagoberto cobra falta mas a zaga do Goiás afasta. Aos 7, nova falta  para o Cruzmaltino e a zaga Esmeraldina volta a afastar. O jogo segue apatico até o primeiro lance de reclamação por parte dos jogadores do Goiás, onde aos 15, Wesley foi acionado e tentou invadir a defesa cruzmaltina, mas Luan derrubou o atacante a centimentos de entrar na grande área, o que gerou forte reclamação da equipe visitante. Rafael Forster cobrou mal a falta e bola explode na barreira.

As melhores chances vascaínas são com bola parada, Dagoberto volta a cobrar falta aos 20, mas novamente a zaga goiana afasta. A retranca Esmeraldina é forte, tanto que aos 24, o lateral esquerdo Christiano, tenta chute de fora da área, mas a bola passa sem susto do lado direito do goleiro Renan.

Com o decorrer da partida, o ar fica mais duro, e aumenta o número de falta, e aos 32, Dagoberto e Wesley recebem os primeiros amarelos, por reclamação e falta, respectivamente. Aos 34, Christiano cobra lateral direto para grande área e Gilberto ajeita mas manda a bola por cima do gol de Renan. O Vasco nesse momento era muito superior ao Goiás e aos 36, nova falta que Dagoberto cobrou, mas dessa vez o goleirão goiano teve trabalho e efetuou um bela defesa. O Goiás só volta a assustar a defesa vascaína aos 39, em lance que o atacante Wesley recebe na área, e na hora de chutar foi desarmado por Luan.

No final dos primeiros 45 mintos, a torcida do Vasco já estava impaciente, e já pegava no pé do volante Serginho, por um sequência de erros.O último lance do primeiro tempo foi aos 46, que foi novamente em falta, Dagoberto cobra, mas novamente a zaga visitante afasta sem perigo nenhum. Acaba a primeira etapa e ninguém mexe no placar.

Segundo tempo chega, mas nada muda

O segunda tempo começa sem alterações nos dois times, e logo aos 2 minutos, Gilberto recebe lançamento, mas se atrapalha e a bola fica no meio do caminho. O jogo continua morno, com poucas chances claras para ambos os times, somente aos 12, o Goiás teve uma chance boa de gol, Felipe Menezes toca para Rodrigo, e o mesmo dá um belo chuta que desvia na zaga vascaína mas dá trabalho para o goleiro Martín Silva, que praticamente não tinha trabalhado até ali.

Com o jogo quase morto, o tecnico Doriva faz sua primeira alteração, coloca o meia Bernardo aos 14 minutos, para tentar dar mais mobilidade no meio de campo e ter maior qualidade de passe, mas nada adiantou. Do lado do Goiás, o técnico Hélio dos Anjos parecia gostar do placar até ali, mas fez sua primeira alteração aos 16 minutos, trocando o Wesley, por outro atacante, Rafael Coelho.

O time Esmeraldino teve uma ótima chance em uma bola parada, onde o lateral esquerdo do Vasco, Christiano, comenteu em cima de Bruno Henrique. Felipe Menezes faz bela cobrança, mas Martín Silva fez ótima defesa. Doriva voltar a mexer, coloca o atacante Yago, para dar mais velocidade ao ataque, e também coloca o meia Marcinho, minutos depois, porem nenhum das mudanças surgiu efeito.

O jogo seguiu morno até o fim da partida, o que causou desconforto na torcida vascaína presente em São Januário. Quando o arbitro Braulio da Silva Machado soou o apito final, parte do público chegou a vaiar o time. Fim de jogo 0 a 0 em São Januário.

VAVEL Logo