Atlético-PR segura vantagem do primeiro tempo e mantém Avaí próximo da zona de rebaixamento
Foto: Gustavo Oliveira/Atlético-PR

Jogando em casa, onde não vencia desde agosto, o Atlético-PR bateu o Avaí por 2 a 1 e atrapalhou a vida dos catarinenses no Campeonato Brasileiro. Walter e Sidcley marcaram na primeira etapa para o Furacão e Anderson Lopes descontou na segunda etapa. Com 46 pontos, os paranaenses agora ocupam o 10º lugar, enquanto o Leão da Ilha, que não vence a sete rodadas, é o 16º, com 35, mas ainda pode ser ultrapassado pelo Goiás até o fim da rodada e entrar no Z-4.

Após a parada para a data Fifa, os dois times voltam a campo no dia 18 de novembro, às 21h (horário de Brasília), ambos em casa. O Atlético-PR enfrenta o Palmeiras e o Avaí faz clássico importante na luta contra o rebaixamento diante do Joinville.

Atlético-PR domina e abre vantagem na primeira etapa

Antes mesmo da partida começar, o técnico Gilson Kleina precisou fazer uma alteração. O volante Renan sentiu um problema no aquecimento e foi substituído pelo atacante Anderson Lopes. A primeira jogada de maior perigo do jogo foi do Atlético-PR aos 8. Sidcley avançou pelo meio e arriscou da entrada da área de pé direito, mas o goleiro Vagner segurou tranquilamente.

Durante toda a primeira etapa, o Atlético-PR foi superior, principalmente com as participações de Walter e Sidcley e teve 65% de posse de bola. Mesmo tentando apostar em contra-ataques, o Avaí deu muito espaço para a velocidade e sofreu para segurar o ataque rival. Aos 12, na cobrança de escanteio de Barrientos, Vagner saiu mal e Vilches chutou duas vezes, mas nas duas oportunidades, André Lima e Romário salvaram em cima da linha e evitaram o primeiro gol do jogo.

Aos 24, Nikão lançou para Sidcley dentro da área e o camisa 8 encobriu o goleiro Vagner, mas a bola explodiu no travessão e a zaga do Avaí afastou na sobra. Em outra grande oportunidade nove minutos depois, em cruzamento de Eduardo pela direita, Walter apareceu na segunda trave para cabecear, mas Vagner salvou em cima da linha.

Tanto pressionou, o Atlético-PR abriu o placar aos 34. Walter deu boa assistência para Roberto dentro da área, mas o lateral-esquerdo foi travado por Vagner. No rebote, Walter driblou o goleiro e bateu forte, sem chances para Romário, que tentava evitar o gol em cima da linha.

Foi só após o gol dos mandantes que o Avaí conseguiu chegar com algum perigo. Aos 38, Camacho bateu escanteio para a área e Antônio Carlos desviou de cabeça, mas a bola passou à esquerda do gol. Na sequência, Nino Paraíba cruzou pela direita, André Lima ajeitou para o meio e Camacho desviou de cabeça, mandando por cima do gol de Weverton. Mas, para piorar a situação dos catarinenses, aos 42, em jogada pela direita de Crysan, Eduardo bateu fechado e Sidcley apareceu na segunda trave de carrinho para marcar o segundo do Atlético-PR e fechar o placar da primeira etapa.

Avaí melhora, mas pressão não é suficiente para o empate

No intervalo, Gilson Kleina trocou o atacante Rômulo pelo meia Pablo, e a alteração melhorou o Avaí na segunda etapa, dando mais sustentação ao meio campo. Aos 9, após lançamento do próprio Pablo, Camacho desviou e Anderson Lopes apareceu com espaço pela esquerda, mas foi travado no momento do chute. No escanteio, Antônio Carlos conseguiu desviar de cabeça, porém, sem direção.

Três minutos depois, Vagner bateu falta do campo de defesa, André Lima desviou de cabeça e Anderson Lopes recebeu dentro da área e bateu, mas Weverton defendeu sem dificuldades. Logo na sequência, depois de ótimo cruzamento de Romário, André Lima dividiu com Wellington no chão e a bola sobrou para Anderson Lopes, que bateu de primeira e diminuiu o placar em Curitiba.

Empolgado com o gol, o Avaí se manteve em cima do Atlético-PR. Aos 14, Camacho roubou a bola pela direita, Nino Paraíba ajeitou e Eduardo Neto chutou forte de fora da área, mas a bola passou por cima. Passados os minutos iniciais após o gol avaiano, o Furacão conseguiu se estabilizar e, apesar do domínio de bola dos catarinenses, o time da casa passou a sofrer menos.

A entrada de Renan Oliveira na vaga de Camacho deu mais opções no ataque avaiano e ele foi importante na criação de jogadas. Aos 24, bateu falta pela direita e Antônio Carlos desviou de cabeça, novamente por cima do gol. Aos 35, Renan Oliveira fez bom cruzamento pela esquerda, Léo Gamalho raspou de cabeça, mas Weverton fez defesa tranquila.

Nos minutos finais, o Avaí se lançou para frente atrás do gol do empate, principalmente com bolas levantadas para a área, mas o Atlético-PR se segurou bem e ainda conseguiu manter a posse de bola em alguns momentos, garantindo assim a vitória diante de seu torcedor.

VAVEL Logo