Gil: "Fomos coroados com esse título inquestionável"

Anos à frente, a geração que vier e a que ainda existir irá lembrar em algum momento da conquista do hexacampeonato brasileiro pelo Corinthians no dia 19 de novembro de 2015. Ao relembrar os jogadores mais destacáveis da sexta vez que o Timão levantou o caneco, o nome do zagueiro Gil certamente estará entre os principais atletas que participaram do feito.

Mas o time do Parque São Jorge passou por maus bocados em 2015. Na atual temporada, decepções, fracassos e eliminações fizeram parte da equipe, principalmente no primeiro semestre. As campanhas mal sucedidas no Campeonato Paulista, na Taça Libertadores da América e na Copa do Brasil pressionaram o clube paulista. No Campeonato Brasileiro, uma campanha irretocável e um título mais que merecido.

Se o Corinthians conquistou o sexto título brasileiro em um período de 25 anos, grande parte se deve à defesa. Os alvinegros formaram a melhor defesa, a menos vazada do Brasileirão, o que contribuiu em grande escala para mais um troféu na galeria. O zagueiro Gil, considerado por muitos, como o mais seguro do Brasil, conversou com a imprensa ainda no gramado do Estádio de São Januário sobre o título nacional. Para o defensor da Seleção Brasileira, o hexacampeonato tirou um peso das costas da equipe.

“Fomos coroados com esse título inquestionável. Sabíamos que seria difícil, mas é importante porque nos doamos ao máximo. Roemos o osso, demos uma baqueada com as eliminações, mas provamos que temos condições de brigar com qualquer um. Essa conquista é mais do que merecida”, comentou.

Junto com Cássio, Elias e Renato Augusto, Gil estava entre os convocados para as últimas partidas da Seleção Brasileira no ano. Junto com os meias, o zagueiro jogou os 90 minutos da vitória do Brasil sobre o Peru por 3 a 0 na última terça-feira (17) e mal teve tempo de descansar. Ainda assim, entrou em campo contra o Vasco da Gama e participou de todo o jogo histórico. O defensor deixou bem claro que o mundo dá voltas e o time pôde comprovar seu potencial.

“Todo mundo jogou, todo mundo marcou. Estava engasgado, até porque a gente sabia da responsabilidade que era e fomos taxados de pipoqueiros por não jogar. A gente chegou no dia do jogo, viagem de Cingapura ao Brasil. Faz parte do futebol. O bonito é que sempre dá a volta, conseguimos provar que somos capazes de jogar, doamos ao máximo, agora é comemorar bastante e aproveitar com a família”, afirmou Gil.

Após a confirmação do título, Gil procurou o técnico Tite e deu um forte abraço. Em uma conversa eufórica e emotiva, o camisa 4 do Timão agradeceu diversas vezes pelo trabalho realizado pelo treinador e a recíproca também foi cercada de agradecimentos e elogios.

VAVEL Logo