Em duelo de desesperados, Joinville e Vasco se enfrentam visando permanência na Série A
(Foto: Divulgação/ Paulo Fernandes/Vasco - Site oficial)

Em partida válida pela 36° rodada do Campeonato Brasileiro, o Joinville recebe  o Vasco no Arena Joinville, às 17h. Ambos os times precisam vencer para manter viva a esperança de permanecer na Série A. O duelo de lanterna e vice-lanterna pode sagrar o rebaixamente de uma das equipes neste domingo (22).

Vindo de derrota para o rival Avaí, o Joiville chega a 99% de chance de rebaixamento. O técnico PC Gusmão deve vir com mudanças para o confronto contra o Vasco, em relação a última partida. O meia Marcelinho Paraíba não deve começar entre os onze, e o atacante  Fernando Viana pode formar a dupla de ataque com Kempes.

Depois de ter uma atuação incrível contra o campeão Corinthians e saído com um empate, o time do treinador Jorginho fica pressionado para este jogo contra o Joinville. Se perder e Figueirense e Avaí vencerem seus respectivos jogos, o Gigante da Colina está automaticamente rebaixado para a segunda divisão.

PC Gusmão deve vir com surpresas para o jogo e avisa que sua identificação com o Vasco não fará diferença

O treinador já tinha avisado que viria com mudanças para o jogo contra o Vasco. No treinamento deste sábado (21), mostrou que o Joinville virá diferente, a começar pelo setor defensivo, com duas mudanças. O leteral direito Edson Ratinho e o zagueiro Guti treinaram entre os reservas e deram espaço para as entradas de Mario Sergio Domingues. A dúvida maior de PC seria no meio de campo, que no ínicio das suas atividades começaram com dois volantes e terminou com três, no entanto o que parece certo será a ausência de Marcelinho Paraíba, que treinou em todo momento no time reserva. Sendo assim, sua saída deu espaço para o atacante Fernando Viana, formando a dupla de ataque com Kempes.

"Pode mudar no Marcelinho Paraíba. Fizemos análise e houve dificuldade de recomposição. O Viana é jovem, tem velocidade e não podemos abrir mão da chegada ao ataque e da finalização. Com a entrada dele, conseguimos igualar, fazer o gol. Vamos ver quem está mais inteiro. O jogo pede isso, o 100% de todos", comentou PC Gusmão.

Com passado cruzmaltino, PC Gusmão viveu e torceu pelo Vasco desde a infância. Em sua passagem como jogador, foi goleiro do Gigante da Colina, também foi preparador de goleiros e posteriormente técnico do Vasco quando pendurou as chuteiras. Contudo o mesmo afirma que desde julho seu coração tem outras cores quando assumiu o Joinville e avisa que não terá colher de chá para o antigo amor.

"Não tem amolecer: sou JEC. Quando você vira profissional, esquece a paixão. Você torce quando é criança, mas sou profissional e já enfrentei o Vasco por diversas vezes quando estava em outros clubes. Minha camisa e meu coração estão aqui, quem me paga é o Joinville. Minha paixão, hoje, é o Joinville", assegurou PC.

No Vasco, Rafael Vaz deve formar a dupla de zaga com Luan, susbtituindo o suspenso Rodrigo

O que para muitos seria um bom resultado, ainda mais se tratando de um time como o Corinthians, o empate desceu amargo para os vascaínos. O time estava com um a menos desde os 13 minutos do segundo tempo e abriu o placar com Julio Cesar, entretanto não conseguiu segurar a pressão alvinegra e sedeu o empate nos minutos finais. Péssimo resultado? Não, mesmo porque somou um ponto que pode ser de extrema importância no futuro, mas não foi bom porque Avaí e Coritiba venceram seus jogos, e isso complicou a vida do Vasco.

Com isso, o Vasco volta a ficar cinco pontos de deixar o Z-4. Caso perca para o Joinville, e Avaí e Figueirense vençam seus jogos, o Cruzmaltino está autimaticamente rebaixado para a segunda divisão. Para aumentar a pressão, o Vasco não poderá contar com o capitão Rodrigo, que foi expulso após segundo amarelo, depois de uma entrada violenta em Malcom. Para o lugar dele, o zagueiro Rafael Vaz é o mais cotado para assumir a vaga.

Nesse clima de pressão, o técnico Jorginho manteve o otimismo após o empate contra o Corinthians, em São Januário, e não pensa em rebaixamento.

"Não penso nisso. Não vai ter rebaixamento. Não vai ter. Vamos lá, vencer o Joinville, depois vamos para cima do Santos e depois vamos enfrentar o Coritiba. Se eu lamentar e chorar o resultado, meu amigo, eu estou perdido", afirmou Jorginho.

VAVEL Logo