Guarani vence, sai da zona de rebaixamento e deixa Criciúma zerado na Série B

Bugre abusa de desperdiçar oportunidades, mas consegue vitória e leva Tigre à quinta derrota consecutiva na competição

Guarani vence, sai da zona de rebaixamento e deixa Criciúma zerado na Série B
Foto: Letícia Martins / Guarani Press
Guarani
1 0
Criciúma
Guarani: Bruno Brígido;Lenon, Philipe Maia,Edson Silva, Marcílio; Baraka, Ricardinho; Bruno Nazário (Guilherme), Rondinelly (Denner), Rafael Longuine (Erik); Anselmo Ramon. Técnico: Umberto Louzer
Criciúma: Luiz; Sueliton (Kalil), Fábio Ferreira, Sandro, Enzo; Liel, Eduardo, Elvis; João Paulo, Lucas Coelho (Nicolas), Mailson (Andrew). Técnico: Argel Fucks
Placar: 0-1, min. 41, Bruno Nazário.
ÁRBITRO: Mayron Frederico dos Reis Novais, auxiliado por Antônio Adriano de Oliveira e Carlos André Pereira Sousa.

Nesta terça-feira (8), o Guarani derrotou o Criciúma por 1 a 0 e se livrou da zona do rebaixamento do Campeonato Brasileiro - Série B. Com gol de Bruno Nazário, o Bugre empurrou o Tigre para a penúltima posição da tabela, podendo terminar na lanterna de acordo com resultados do restante da 4ª rodada. A partida foi disputada no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

As equipes entraram em campo dependendo do resultado para sair da zona do rebaixamento. Após a derrota no dérbi dentro de casa, o Guarani acabou se posicionando na 16ª colocação e entrou em processo de crise. Mesmo assim, a situação no interior de São Paulo não estava pior do que em Santa Catarina. Na semana passada, após a quarta derrota seguida em quatro jogos no campeonato, os muros do Heriberto Hülse amanheceram pichados com pedidos de saída do presidente Jaime dal Farra.

Para dar a volta por cima, o treinador do Guarani, Humberto Louzer, optou por três mudanças na equipe: entraram o zagueiro Philipe Maia e os atacantes Rafael Longuine e Anselmo Ramon. E o que se viu foi uma equipe com a mesma atitude da partida passada, porém, sem sofrer tanto com os contra-ataques, até pelo motivo de o Criciúma não oferecer. No primeiro tempo, o Bugre foi para cima, enquanto o visitante apenas tentava lutar pela posse de bola, resultando num domínio total dos mandantes, que tiveram pelo menos cinco oportunidades claras de gol.

A primeira se deu logo no início da partida, aos seis minutos, quando Rondinelly seguiu livre em confronto direto contra o zagueiro, deu linda pedalada para tirá-lo da jogada e ficou de frente para o goleiro. Porém, ao tentar um chute por cobertura, a bola não saiu como esperado e Luiz defendeu. Outra boa chance criada foi aos 19 minutos: após vacilo da zaga do Criciúma, a bola sobrou com Longuine, que driblou o goleiro, não chutou e perdeu a posição do corpo. Ele tocou para o lado, onde estava Anselmo Ramon, que chutou, mas os zagueiros do Tigre já haviam retornado.

O Bugre fez uma primeira etapa perfeita, e a concretização disso veio já no final, aos 41 minutos. A aposta de Louzer, Rafael Longuine recebeu bola após boa jogada coletiva e achou Bruno Nazário, que chutou forte e abriu o placar.

Determinado em conquistar a primeira vitória no campeonato, o Guarani voltou com a mesma pegada para o segundo tempo e quase ampliou o placar logo no início, porém, foi prejudicado por erro da arbitragem. Com menos de dois minutos, Bruno Nazário, autor do primeiro gol, recebeu bom passe de Rondinelly, dominou no peito e fez bonita finalização para balançar as redes. Dois jogadores da equípe catarinense davam condição, porém, o auxiliar não observou e levantou a bandeira.

Aos dez minutos, enfim, o primeiro lance de perigo da equipe do Criciúma. Elvis recebeu bola na entrada da área e lançou forte chute rasteiro, dificultando o trabalho de Bruno Brígido. No contra-ataque, Rondinelly foi lançado e novamente saiu cara a cara com Luiz e errou. O camisa 10 recebeu belo lançamento de Marcilio e tentou chutar por cobertura, mas não pegou bem na bola e desperdiçou a oportunidade. 

Depois da nova falha, o treinador optou pela saída de Rondinelly, além da de Rafael Longuine, que fazia sua primeira partida como titular na temporada. Entraram Denner e Erik, e a equipe ficou menos ofensiva. O Guarani insistia em desperdiçar as oportunidades criadas e começou a ceder espaços e confiança ao Criciúma. Aos 16 minutos, a zaga bugrina 'bateu cabeça' e a bola sobrou com Andrew, que chutou forte e a bola raspou a trave.

E assim seguiu até o fim da partida. Enquanto o Criciúma atacava em busca de pelo menos arrancar um ponto fora de casa, o Guarani saia em contra-ataque para consolidar a vitória, mas ambas equipes não conseguiam aproveitar as oportunidades. Nos instantes finais, a equipe visitante chegou a emplacar uma pressão, mas não mexeu no placar. Aos 51 minutos, o árbitro Mayron Frederico dos Reis Novais apitou o fim da partida, encerrada em 1 a 0 para a equipe da casa.

Embora o presidente da equipe catarinense tenha garantido a continuidade de Argel Fucks, o cargo do treinador está bem instável após a quinta derrota consecutiva. Provisóriamente, o Cricíuma está se encontra na penúltima colocação no campeonato e dependendo do resultado do Boa Esporte na rodada, pode terminá-la na lanterna. Na próxima rodada, terá pela frente a equipe do Juventude, no Heriberto Hulse, na próxima terça-feira (15).

Já o Guarani respira na tabela e vai para a oitava colocação, com seis pontos. Na próxima rodada, a equipe sai de Campinas para enfrentar o Goiás, na sexta-feira da próxima semana (18).