Yaya Touré no Vasco? Anúncio de candidato à presidência irrita dirigentes do Botafogo
Foto: Divulgação/Man City

Na última sexta-feira, o advogado e candidato a presidência do Vasco, Luís Roberto Leven Siano, anunciou um acerto entre ele e o jogador marfinense de 37 anos, Yaya Touré. Isto acabou irritando dirigentes do Botafogo, que negociava com o ex-jogador do Manchester City há meses.

O contrato firmado teria dois anos de vigência, e contaria com a ajuda de patrocinadores, além de representar um 'chapéu' no rival.

Agente responsável pela negociação entre Touré e o Botafogo, Marcos Leite chamou o jogador de "mau caráter" no Twitter.

Ao "Globoesporte.com", o vice-presidente de futebol do Botafogo, Ricardo Rotenberg, afirmou que Touré não "merecia vestir a camisa do Botafogo" e que era uma pessoa que ele não queria "ver pela frente" e estava bloqueando do celular. Para completar, disse que "no Botafogo ele não pisa mais" e que não queria pedido de desculpas.

O anúncio feito pelo candidato dividiu opiniões: parte da torcida se mostrou ansiosa nas redes sociais, enquanto outra parte questionou a antecipada campanha em meio ao momento atual do clube.

Seguindo a linha de alguns torcedores, o zagueiro titular da equipe, Leandro Castán, questionou o candidato a presidência:

“Estamos com meses de salários atrasados, aí chega um cara e diz que vai trazer esse e aquele da Europa. Eu penso: será que eu estou nesse mesmo time que ele está falando?”, disparou o atleta para o canal “Fui Clear”.

Em resposta a fala do zagueiro, Leven Siano respondeu:“Capitão, não se preocupe. Se eu estiver lá, eu seu salário será pago em dia. Seu e de todo o nosso elenco. Vai dar Vasco!”

Por fim, completou em relação a contratação, completou: “É o caso de eu, de acordo com a vontade dos vascaínos se assim for, vencer a eleição em novembro desse ano. De fazer uma contratação de impacto em favor do clube do nosso coração, o nosso amado Club de Regatas Vasco da Gama”.

Em entrevista ao “Globoesporte.com”, o candidato Leven Siano deu a entender que a validade do acordo depende de sua possível ascendência a presidência do Vasco.

VAVEL Logo