Após empate, Jorginho avalia atuação do Coritiba, cita questão emocional e critica uso do VAR 
Foto: Divulgação / Coritiba

Em jogo com seis gols marcados, o Coritiba ficou no empate com o Goiás por 3 a 3 no Estádio da Serrinha nesta quarta-feira (09) pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com esse resultado, o Coxa dorme fora da zona de rebaixamento na 16ª posição, com oito pontos. 

Após o apito final, o técnico Jorginho elogiou o desempenho no primeiro tempo e pontuou as principais dificuldades apresentadas pelo elenco em campo que precisam ser ajustadas.

"Fiquei muito feliz com aquilo que eu vi, mas diante de uma expulsão e um pênalti também já no final do jogo, atrapalhou muito aquilo que a gente imaginava para o segundo tempo. A equipe deles era muito alta. Era uma preocupação. Sofremos o pênalti nessa situação com a mão do William, então não queríamos baixar muito mas nos vimos obrigados a colocar o Natanael, Luizinho e o Giovanni Augusto, baixamos mas ganhamos força e fôlego. Jogar com apenas dez jogadores é muito cansativo. Aqui o clima é muito diferente, extremamente seco e calor enorme", disse o treinador.

"Diante de todo esse cenário é claro que lamentamos muito, poderíamos sair com três pontos e um placar elástico da forma como jogamos no primeiro tempo. Diante de tudo o que aconteceu, tomando e fazendo gol contra, um ponto foi muito bem vindo. Só fico preocupado porque a cada jogo que passa as coisas vão se apertando mais. Precisamos passar de vinte e cinco pontos nesse primeiro turno, esse é o nosso objetivo", lamentou Jorginho.

Problema com expulsões

Com três jogadores expulsos ao todo no campeonato durante as nove rodadas, Jorginho respondeu sobre a questão emocional dos atletas.

"É uma coisa que me incomoda muito porque antes de chegar aqui já tiveram duas expulsões, então é algo que precisamos dar uma atenção muito especial nessa questão de equilibro emocional. Precisa ter um equilibro emocional. Eu chamo muito a atenção dos meus jogadores, o quanto eles precisam dentro do jogo ser agressivos mas serem leais, a reação é fundamental. Tem hora que você realmente precisa engolir sapo. Foi claro a falta do Rafael Moura e ele não tomou um cartão. Isso é que dói. Com certeza o Filemon foi infantil, ele não poderia de forma nenhuma colocar. Ele já pediu desculpas à toda equipe depois do jogo, sabe que ele errou e isso não pode acontecer mais".

O comandante também falou sobre o uso do VAR no futebol brasileiro e mostrou certa indignação da atuação da arbitragem durante a partida.

"Mas o que me deixa até certo ponto completamente desacreditado é essa questão do VAR porque em nenhum momento ele pediu o VAR. Foi clara a entrada. Eu gosto muito, foi meu jogador inclusive no próprio Goiás mas foi uma entrada forte, uma falta, por isso acabou com que o Filemon perdesse a cabeça. Não deveria fazer isso, mas pelo menos um amarelo deveria ter sido dado para o Rafael Moura e não foi dado. Então sinceramente eu sou completamente contra o VAR, perdeu a graça, o futebol para três minutos, dois, você acaba dando quase dez minutos de acréscimo. É lamentável isso que está acontecendo. Mas é algo que eu preciso trabalhar muito com os meus atletas essa questão do equilibro emocional porque não pode, a gente não pode em nove jogos perder três atletas por expulsão".

Sabino teve o desprazer de marcar um gol contra para a equipe da casa, mas conseguiu se redimir convertendo uma penalidade em favor do Coxa. Jorginho falou sobre:

"Foi importantíssimo ele fazer o gol de pênalti, mas ele sabe que são infelicidades que acontecem. Eu também já fiz gol contra, fiz pelo menos uns três porque quem está ali muito próximo com essa ânsia de querer realmente cortar um cruzamento ou no caso do Sabino que tentou interceptar e colocar a bola para fora. Foi infeliz na situação, mas é uma situação que não tem nada a ver com o jogador que ele é, são experiências que a gente passa na vida e temos que aprender a superar. Que bom que ele teve a oportunidade maravilhosa de fazer o gol de pênalti, ele como bate perfeito foi extremamente importante esse empate e um ponto".

Na 10ª rodada do Brasileirão, o Coritiba tem pela frente o clássico paranaense contra o Athletico-PR no próximo sábado (12), às 16h30, na Arena da Baixada. 

VAVEL Logo