Novo técnico do Avaí, Barroca só teve mais de 50% de aproveitamento em dois trabalhos na carreira
Foto: Leandro Boeira/Avaí FC

Com apenas uma vitória em sete jogos em 2022, o Avaí anunciou neste domingo (13) a contratação de Eduardo Barroca, 39 anos, uma semana após a demissão de Claudinei Oliveira, que teve dois acessos à Série A e um título catarinense em duas passagens pelo clube.

A missão inicial de Barroca é classificar o Avaí para o mata-mata do Campeonato Catarinense - o time ocupa no momento a décima colocação, com seis pontos, mesma pontuação do Joinville, que abre a zona de rebaixamento.

Pouco brilho

Barroca, que teve sua primeira grande chance como técnico no Botafogo em 2019, chega após trabalhos frustrantes em seus últimos clubes: Coritiba, Vitória e no próprio Fogão, em 2020, e Atlético-GO, em 2021. 

No Atlético-GO, em 2019, Barroca assumiu o time na 29ª rodada e conseguiu garantir o acesso à Série A. Foram apenas nove jogos, com três vitórias, cinco empates e uma derrota. Ele não continuou para o ano seguinte.

No Coritiba, ele conseguiu o trabalho com melhor aproveitamento na carreira - 54% -, mas perdeu o Paranaense para o Athletico e foi o primeiro treinador demitido daquela edição do Brasileirão, logo na quarta rodada, após seis derrotas em sequência - o Coxa acabou rebaixado no fim do ano.

No mesmo ano, Barroca assumiu o Vitória na 14ª rodada da Série B, com o time em décimo lugar. Ele saiu do Rubro-negro nove rodadas depois, com uma vitória conquistada no período e na beira da zona de rebaixamento (em 16º lugar) para assumir o Botafogo.

14,8% de aproveitamento e problemas internos

A segunda passagem no Botafogo foi trágica: uma vitória, um empate e dez derrotas, com aproveitamento de apenas 11%. Barroca foi demitido na 34ª rodada, com o time na lanterna e matematicamente rebaixado, em temporada que ficou marcada pela pior campanha do Fogão na história dos pontos corridos - última colocação, com 27 pontos.

Além do aproveitamento péssimo, Barroca revelou em entrevista ao "Flow Sport Club" em janeiro deste ano que, antes de uma partida contra o São Paulo, colocou o meia Keisuke Honda no banco depois que soube que o japonês sugeriu uma mudança tática ao seu auxiliar. O treinador estava fora do jogo, que terminou 4 a 0 para o Tricolor, porque estava com Covid-19. Honda saiu do Fogão pouco depois disso.

Em 2021, Barroca assumiu o Atlético-GO para o início do Brasileirão e teve uma boa largada, mas foi demitido após uma sequência de apenas uma vitória em dez jogos, na 22ª rodada do campeonato, com o Dragão na 12ª colocação. No total, foram 25 jogos, com sete vitórias, 11 empates e sete derrotas. O time goiano terminou a competição em nono. 

Números na carreira (por passagem)

Ano Time Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
2019 Botafogo 27 10 3 14 40,74%
2019 Atlético-GO 9 3 5 1 51,8%
2020 Coritiba 22 11 3 8 54%
2020 Vitória 9 1 5 3 29,6%
2020 Botafogo 12 1 1 10 11%
2021 Atlético-GO 25 7 11 7 42,6%

O que vem pela frente no Avaí

Já na próxima semana, o Avaí estreia na Copa do Brasil contra a URT, em Minas Gerais, enquanto se prepara para o grande desafio da temporada: o Brasileirão Série A. Nas últimas quatro vezes que disputou a primeira divisão, o Leão foi rebaixado (em 2011, 2015, 2017 e 2019).

Barroca será apresentado nesta segunda-feira (14) e estreia na quarta-feira (16) comandando o Leão contra o Camboriú, em partida que será disputada no Augusto Bauer, em Brusque, às 21h30.

VAVEL Logo