Tite diz que irá pensar muito sobre convocação final: "Baixar a adrenalina e fazer uma reunião"
Foto: Divulgação / CBF

Na tarde desta terça-feira (27), o Brasil atropelou a Tunísia por 5 a 1 e mantém a boa fase nesta reta final de preparação para a Copa do Mundo de 2022. Com o show do trio Neymar, Richarlison e Raphinha a Seleção Canarinho passou por cima dos tunisianos e segue "bailando" antes do mundial.

Na sala de imprensa, o treinador Tite elogiou a atuação dos jogadores e falou que o emocional pesou no jogo, sendo que tudo  isso foi causado pelo ambiente desfavorável da torcida tunisiana. Ele citou o Neymar que se irritou com algumas chegadas do adversário que culminou até em um lance desleal do adversário que poderia ter deixado o jogador fora da Copa, mesmo assim ele se superou e teve bom mental, exemplificando até um livro de Kobe Bryant sobre trabalhar bem a mente.

"O emocional ficou bastante evidente por dois aspectos. Estávamos numa atmosfera em que grande parte da torcida não era nossa, era da Tunísia. Tentava localizar nossos torcedores e estavam diluídos. Isso criou uma atmosfera. O jogo em campo sabíamos que seria competitivo, leal, mas não esperava que acontecesse o lance que aconteceu com Neymar, um lance passível de tirar jogador de Copa do Mundo. Mas sabíamos disso, fizemos amistosos com equipes do Mundial. Espírito competitivo não te permite jogar amistoso sem um embate mais forte, corríamos esse risco e foi aquilo que decidimos. Nós enquanto seleção ficamos felizes porque beneficiados desse processo. Ficamos acompanhando nesses jogos o improve que ele tem. É como se diz na Mentalidade Mamba: 'se preparar e continuar se preparando', como está no livro do Kobe Bryant que nós colocamos como conexão com os atletas", destacou o comandante.

Sobre a convocação decisiva para o Mundial, o técnico canarinho disse que pretende refletir muito acerca de todo o ciclo de preparação neste quatro anos. De acordo com o Tite quem estiver merecendo estará na lista, mesmo que alguns nomes importantes fiquem de fora. Lembrando que nesse dois últimos amistosos, apenas quatro jogadores não entraram nos confrontos, são eles: Os goleiros Weverton e Ederson; o lateral Bruno Guimarães e o atacante Roberto Firmino. 

"Na sequência, é baixar a adrenalina, fazer uma reunião sobre essas etapas construídas, datas-Fifa, acompanhamento dos atletas e aí ter aquela reunião em que todo mundo fala e defende suas ideias. Palavra de honra que não está (na lista), até porque há referências importantes de treinos e jogos nesses dois amistosos", relembrou o treinador. 

Por fim o comandante da amarelinha criticou os atos racistas que os jogadores sofreram durante o jogo. Na comemoração do segundo gol, um torcedor jogou uma casca de banana dentro do campo, relembrando que a Seleção entrou com uma faixa em cima das cincos estrelas como forma de protesto contra o racismo. 

"Futebol não vale tudo, o lugar de estádio não é para fazer o que quer. Que os órgãos responsáveis tomem a devida providência", disparou Tite.

  • Sequência

Agora o Brasil aguarda a abertura da Copa do Mundo e no dia 24 de novembro a Seleção enfrenta a Sérvia, no Estádio Lusail, às 16h (horário de Brasília).

VAVEL Logo