Bahia volta a vencer após três jogos e supera Luverdense na Fonte Nova

Domínio na etapa inicial só surtiu efeito nos acréscimos, quando o estreante Luiz Antonio balançou as redes e garantiu o triunfo do tricolor baiano

Bahia volta a vencer após três jogos e supera Luverdense na Fonte Nova
(Foto: Divulgação/Felipe Oliveira/Bahia)
Bahia
1 0
Luverdense
Bahia: Muriel; Eduardo Éder, Tiago, João Paulo; Feijão, Luiz Antônio, Juninho, Renato Cajá (Régis); Hernane (Zé Roberto), Allano (Luisinho). Técnico: Guto Ferreira.
Luverdense: Diogo Silva; Raul, Gabriel Valongo, Everton e Paulinho; Moacir, Ricardo (Sérgio Mota), e Jean Patrick; Rogerinho (Douglas Baggio), Regis (Hugo) e Tozin. Técnico: Júnior Rocha.
Placar: 1-0, min. 47/1ºT, Luiz Antonio.
ÁRBITRO: Alexandre Vargas Tavares de Jesus. Cartões amarelos: Paulinho, Éder, Cajá, Sérgio Mota.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, realizada na Arena Fonte Nova.

Em partida válida pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, Bahia e Luverdense se enfrentaram na noite deste sábado (23). Buscando uma recuperação na tabela antes do final do primeiro turno, o tricolor baiano conseguiu reencontrar o caminho da vitória e garantiu o triunfo pelo placar mínimo diante da equipe do Mato Grosso.

Com um primeiro tempo de dominância do Bahia, o gol demorou a sair mesmo com as inúmeras chances desperdiçadas. Somente nos acréscimos as redes foram balançadas por Luiz Antonio, que fez sua estreia no tricolor. Já a etapa complementar foi maçante, com poucas chances de gol e dificuldade de desenvoltura de ambas as equipes, que pouco fizeram para mudar a situação do marcador.

O resultado assegura ao tricolor baiano os 24 pontos, que o coloca na oitava posição, enquanto a equipe do Mato Grosso mantém os 22 pontos e cai para a 11ª posição. Fora de casa, o Bahia enfrentará o Bragantino na próxima rodada. A partida acontecerá no sábado (30), às 16h30. Também longe de seus domínios, o Luverdense jogará na terça-feira (26) às 19h45 e seu adversário será o Goiás.

Bahia demonstra maior domínio, mas abre placar apenas nos acréscimos

O primeiro tempo foi marcado pela tranquilidade nos dez minutos iniciais, com posse de bola equilibrada, mas a primeira chance de gol foi dos visitantes. Aos oito minutos, o Luverdense  chegou com muito perigo quando Régis avançou pela direita e cruzou na área para Tozin, mas Éder apareceu primeiro e fez o desvio. A resposta do Bahia veio logo em seguida, um minuto depois. A excelente bola de Hernane para Allano foi certeira, mas o atacante não foi eficaz e, cara a cara com Diogo Silva, deixou a bola parar nas mãos do goleiro.

Com maior domínio, os donos da casa conseguiam chegar ao ataque com certa facilidade já que contava com a velocidade de Allano, mas o que faltava era êxito na conclusão de cada jogada. Um susto do Bahia aos 20 minutos por pouco não se resultou em gol. Renato Cajá se aproveitou de uma sobra de bola na entrada da área e chutou colocado. Ela ainda desviou pelo caminho e obrigou Diogo Silva a fazer uma grande defesa, garantindo a igualdade no placar.

Aos 30 minutos de jogo, Eduardo avançou pela direita arriscando um ataque a favor do Bahia e mandou rasteiro pra dentro da área. Sozinho, Gabriel Valongo, do Luversense, tocou na bola e pregou um susto tanto no goleiro Diogo Silva, quanto no torcedor. Por questão de centímetros o zagueiro não estragou tudo e marcou um gol contra.

Um dos lances mais bonitos do primeiro tempo aconteceu aos 40 minutos, quando Renato Cajá brigou pela bola, fez o corte no zagueiro e tocou para Hernane. Dentro da área, o atacante dominou bonito e chutou com força. Eficiente, Diogo Silva operou mais uma bela defesa. O último lance da partida foi de bom proveito para o Bahia. Aos 47, após bola rebatida por Everton, Luiz Antonio dominou no peito, deixou a bola quicar e soltou uma pancada da entrada da área, marcando um golaço em sua estreia e garantindo a vitória parcial na primeira etapa de jogo.

Segundo tempo equilibrado garante vitória ao tricolor baiano

Diferente da etapa inicial, o segundo tempo contou com maior posse de bola do Bahia nos primeiros dez minutos de jogo. Logo aos cinco minutos chegou com perigo ao gol de Diogo Silva quando João Paulo mandou a bola na área, que desviou em Valongo e passou por Hernane e Allano. Sem ver o desvio, o árbitro assinalou tiro de meta. Logo em seguida, os donos da casa novamente apresentaram uma boa chance. Hernane tocou de calcanhar para João Paulo, que avançou pela esquerda e cruzou para Allano cabecear, mas a bola saiu para fora.

A partida seguiu equilibrada a partir dos 15 minutos de jogo. Tanto o Bahia quanto o Luverdense chegavam ao ataque, mas a dificuldade em encontrar o caminho do gol era clara dos dois lados. Aos 21 minutos, a chance de maior perigo foi do Luverdense, quando Rogerinho chuta para o gol depois de ficar com a sobra do bate-rebate, mas a bola saiu mascada e foi embora pela linha de fundo.

Depois do susto, o Bahia adquiriu maior domínio e colocou pressão no Luverdense, buscando ampliar o placar. Aos 29 minutos, por um deslize da zaga adversária, mais uma vez o gol contra quase aconteceu. No lance, João Paulo partiu pela esquerda, cruzou a bola e Paulinho desviou para trás. Diogo Silva foi pego de surpresa pelo companheiro de equipe, mas segurou a bola.

Sem muita efetividade e projeção de jogadas, a partida seguiu morna até os 40 minutos. A bola permaneceu no meio campo na maior parte do tempo intercalando a posse entre Bahia e Luverdense. Com uma pequena série de faltas, o jogo ficou lento por conta das paralisações. Por mais que as equipes insistissem em chegar ao ataque, não conseguiam êxito. Somente aos 41 minutos o Bahia assustou. Num chute forte de fora da área de Juninho, a bola chegou com perigo ao gol de Diogo Silva, que se esticou todo e fez a defesa.

A dificuldade em encontrar espaços para ser mais efetivo no jogo era muito grande para o Luverdense, que tentava trocar passes no campo de defesa, mas sempre se perdia e a posse de bola era retomada pelo Bahia. Apesar da vantagem, os donos da casa insistiam em buscar o caminho do gol, mas nada mais fez e assegurou a vitória pelo placar mínimo na Arena Fonte Nova.