Ananias: integrante da famosa Barcelusa marca época no time do sonhos da Chapecoense

Ananias era um dos principais jogadores da Chapecoense e considerado ídolo da torcida Condá

Ananias: integrante da famosa Barcelusa marca época no time do sonhos da Chapecoense
Ananias: integrante da famosa Barcelusa marca época no time do sonhos da Chapecoense

Todo time precisa de um jogador considerado referência. Alguém para ter o cuidado especial do adversário enquanto o restante do time trabalha em campo. O meia/atacante Ananias era um destes jogadores. Com presença marcante no time, deixará saudades nos torcedores da Chapecoense.

Considerado um dos bons jogadores que a Chapecoense tinha no elenco, Ananias era presença certa no time que entraria em campo contra o Atlético Nacional na final da Copa Sul-Americana. Infelizmente, nem Ananias e seus demais companheiros entrarão em campo para disputar este título, pois o avião que levava a equipe para Medellín caiu em uma cidade próxima, matando quase toda a delegação da Chape, além da comissão técnica e parte da diretoria. 

Foto: Divulgação/Bahia

Início no Bahia e participação no time conhecido como "Barcelusa"

Ananias Elói Castro Monteiro nasceu em São Luís, no Maranhão. Porém, a história dele no futebol começou longe da capital maranhense. Ananias saiu da sua cidade natal aos 12 anos para morar na Bahia. Foi descoberto pelo Real Salvador, um time capital baiana que trabalha com as categorias de base. Logo o rapaz foi levado ao Bahia, onde começou a carreira. No tricolor baiano, foi campeão baiano Sub-20 em 2007. Posteriormente, integrou o time profissional ficando até 2011. No ano seguinte, foi emprestado a Portuguesa de Desportos por dois anos.

Na Portuguesa, Ananias viveu aquele que seria seu melhor momento como jogador de futebol. Complementando um time que era bom tecnicamente comandado por Jorginho, o atacante era titular absoluto da equipe que fora apelidada de “Barcelusa” na Série B do Brasileirão, juntando Barcelona com Lusa. 

Foto: Divulgação/Portuguesa

O Barcelona era o time referência da época, com grandes jogadores, não perdia para ninguém e uma alta média de gols no Campeonato Espanhol. Assim como o Barça, a Lusa tinha um time de qualidade, teve apenas três derrotas na Série B e um ataque que marcou 82 gols, conquistando o título da segunda divisão brasileira.

Com tanto destaque, a Portuguesa comprou 50% do passe de Ananias, que ainda ficou no clube na temporada de 2012. Porém, sem registrar o jogador, Ananias teve que voltar para o Bahia, pois o empréstimo havia acabado. 

Foto: Divulgação/Cruzeiro

Passagens apagadas por Cruzeiro e Palmeiras; o ressurgimento no Sport

Em janeiro de 2013, o Cruzeiro comprou o passe de Ananias por três temporadas. Sem ter oportunidades no time treinado por Marcelo Oliveira, foi emprestado ao Palmeiras. No alviverde, o atacante seguiu com atuações apagadas, mas ajudou a equipe paulista na conquista do título brasileiro da Série B. 

Na temporada seguinte, sem querer contar com Ananias, o Cruzeiro o emprestou para o Sport. Na Ilha do Retiro, o atacante reencontrou o futebol que o deixou famoso no Brasil inteiro. Com atuações que agradaram muito ao torcedor rubro-negro, o jogador tornou-se um dos ídolos da equipe. 

Coroando a história de Ananias com a camisa do Sport, um jogo ficou marcado. No dia 19 de novembro de 2014, o Palmeiras inaugurou o Allianz Parque - antigo Parque Antártica - depois de uma grande reforma. O estádio estava lotado de palmeirenses curiosos para ver a nova casa. Ex-jogadores estiveram presentes, torcedores ilustres para uma cerimônia de inauguração.

 

Porém, esqueceram de avisar a Ananias que a festa era verde e branco e foi o rubro-negro quem deu show na nova casa palmeirense. O atacante do Sport aproveitou a sobra do cruzamento e finalizou com a perna direita, marcando o primeiro gol da nova Arena do Palmeiras. Hoje, o estádio é apelidado de "Ananias Parque", parodiando o nome real Allianz Parque.

Ananias acerta com a Chapecoense e integra o time dos sonhos

Após a boa passagem pelo Sport, o jogador retornou ao Cruzeiro que, novamente, não quis ficar com o atleta e o repassou para a Chapecoense até o final de 2015. 

Foto: Divulgação/Chapecoense

Na Chapecoense, Ananias continuou o belo momento que vivia na carreira, marcando gols importantes e sendo consagrado como ídolo pela torcida da Chape, que novamente se alegrava com uma bela campanha no Campeonato Brasileiro. Ao final da temporada 2015, o contrato do atacante junto ao Cruzeiro se encerrou e a Chape acertou em definitivo com o atleta. 

Em 2016, novamente a Chapecoense e o atacante Ananias seguiram em caso de amor com a torcida. A Chape conquistou o título catarinense vencendo o Joinville. Na primeira partida da final, Ananias fez o gol da vitória da Chapeterror na Arena Joinville. 

Do Campeonato Brasileiro à Copa Sul-Americana, Ananias foi titular com boas atuações juntamente com seus companheiros. O último gol do atacante foi na semifinal do torneio sul-americano contra o San Lorenzo-ARG, no Estádio Nuevo Gasometro, Buenos Aires, Argentina. Ananias empatou a partida. 

 

Após a realização de sonhos, não apenas dos torcedores, mas do time, comissão técnica e diretoria, a vida nos trouxe os protagonistas dos mais belos contos da história do futebol. Ananias nos deixa aos 27 anos e com 49 gols marcados em nove anos como jogador profissional. Era casado e tinha um filho, Enzo, de cinco anos, filho adotivo.