Chapecoense cede empate ao Sport no fim e deixa briga contra rebaixamento intensa

Verdão sai à frente, mas não aproveita superioridade numérica por expulsão de Anselmo e empata com Leão, que segue próximo à degola

Chapecoense cede empate ao Sport no fim e deixa briga contra rebaixamento intensa
Foto: Divulgação/Chapecoense
Chapecoense
1 1
Sport
Chapecoense: Jandrei; João Pedro, Douglas, Douglas Grolli e Reinaldo; Moisés, Lucas Marques (Penilla, min. 81), Amaral e Luiz Antônio (Elicarlos, min. 87); Wellington Paulista e Arthur (Alan Ruschel, min. 72). Técnico: Gilson Kleina
Sport: Magrão; Wesley, Henríquez, Durval e Sander; Anselmo, Patrick, Rogério (Osvaldo, min. 55), Diego Souza e Mena (Thomás, min. 71); André. Técnico: Daniel Paulista
Placar: 1-0, min. 65, Wellington Paulista; 1-1, min. 97, André
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro (MG). Cartões amarelos: Amaral (min. 70), Alan Ruschel (min. 77), Diego Souza (min. 90), Durval (min. 91) e Douglas (min. 94). Cartão vermelho: Anselmo (min. 58)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017, disputada na Arena Condá, em Chapecó, em Santa Catarina

Inconstante durante o segundo turno e quinta pior equipe mandante, a Chapecoense recebeu o desesperado Sport neste domingo (5), pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro 2017. Tentando valer o mando na Arena Condá, em Chapecó, a Chape não foi mais eficiente e cedeu o empate por 1 a 1, com gol de Wellington PaulistaAndré descontou.

Com o resultado em seus domínios, o Verdão do Oeste vai a 40 pontos e abre vantagem para a zona de rebaixamento, ficando na 14ª posição. O Leão continua ameaçado pela degola ao cair à 16ª colocação e agora com 36 pontos ganhos, um à frente de Vitória, Ponte Preta e Avaí, que ocupam o Z-4 junto ao Atlético-GO.

Os times voltam a jogar, pela 33ª rodada do Brasileirão, nesse meio de semana. Os catarinenses irão à capital paulista para medir forças com o São Paulo no Pacaembu nessa quinta-feira (9) às 20h (de Brasília), já os pernambucanos receberão o Botafogo na Ilha do Retiro, na quarta-feira (8), às 21h (de Brasília).

Equipes criam pouco e ficam no zero

Próximos à zona de rebaixamento, Chapecoense e Sport iniciaram com bastante vontade de atacar e tentar sair em vantagem no placar, mas a falta de pontaria manteve o placar zerado. Mesmo fora de casa, o Leão tomou a iniciativa e teve a primeira chance, quando Jandrei saiu errado e a bola caiu no pé de Rogério, que chutou e a marcação afastou.

Visando mostrar que não iria se abater nos seus domínios, a Chape foi para cima na tentativa de reagir e também levou perigo à meta rival. O volante Luiz Antônio, que defendeu os visitantes em 2016, recebeu na entrada da área e soltou uma bomba em direção ao gol, assustando o goleiro Magrão.

Motivados dentro de campo, os pernambucanos demonstraram calma com a posse e criaram uma boa oportunidade para ficar à frente sobre os mandantes, porém não tiveram êxito. Wesley acertou cruzamento e André, dentro da área, emendou de primeira direto para fora e falhou na conclusão.

Assim como durante boa parte da etapa inicial, os rubro-negros não se intimidaram e seguiram impondo o ritmo do confronto, contudo foram pouco criativos para concluir as jogadas. Com maior posse de bola nos 45 minutos, os leoninos até permaneceram intensos no ataque, já que o Verdão buscou explorar o erro e optou por se defender. 

Chape sai à frente, mas cede empate ao fim

Para o segundo tempo, os times retornaram sem substituições, com os técnicos mostrando satisfação com a postura apresentada. Quem teve a primeira boa oportunidade, entretanto, foi a Chapecoense, que tirou proveito do fator casa e quase abriu vantagem através da bola parada. Reinaldo rolou e Luiz Antônio soltou o pé, mas Magrão afastou bem o perigo.

Diferente da etapa inicial, a Chape se manteve no setor ofensivo e foi à procura do gol a todo custo. Depois de insistir, ficou em superioridade numérica com a expulsão do Anselmo e teve a chance de ficar à frente quando Patrick derrubou Arthur dentro da pequena área. Wellington Paulista bateu de um lado, o goleiro rubro-negro pulou no outro e fez o placar sair do zero.

Tentando recuperar o fôlego e esboçar uma possível reação, Daniel fez a correção da armação dos lances ofensivos. Mena, pouco efetivo, deu lugar para a entrada de Thomás, enquanto que Kleina promoveu Alan Ruschel no espaço de Arthur. Na única jogada que participou, Thomás saiu em frente ao gol, puxou para a direita e finalizou forte para defesa de Jandrei.

Nos minutos finais, sentindo que os visitantes iriam buscar o empate a todo custo, Gilson Kleina resolveu se fechar para intensificar os contra-ataques. Luiz Antônio, bastante participativo no duelo, abriu vaga para a entrada do companheiro de posição Elicarlos. Sem criatividade, por outro lado, o Leão ficou preso à marcação adversária, mas teve um tiro da marca da cal a favor. André acertou o ângulo e tirou a possibilidade do arqueiro intervir.