Análise: Chapecoense sente o peso da Libertadores e sai no prejuízo contra o Nacional-URU

Equipe brasileira teve dificuldades para criar jogadas, sentiu a pressão após sofrer gols e larga em desvantagem na Libertadores da América

Análise: Chapecoense sente o peso da Libertadores e sai no prejuízo contra o Nacional-URU
(Foto: Reprodução / Nacional.uy)

A Chapecoense não conseguiu aproveitar o fator casa na largada da Copa Libertadores da América 2018. A equipe de Santa Catarina entrou na competição ainda na segunda fase e logo de cara enfrenta uma das equipes mais tradicionais do torneio, o Nacional-URU. Os jogadores da Chape sentiram o peso da competição e estiveram nervosos em campo. O tricolor uruguaio veio ao Brasil disposto a segurar um empate e decidir em casa. A equipe comandada por Alexander Medina saiu no lucro e arrancou uma vitória, pelo placar mínimo, na Arena Condá. Santiago Romero marcou o gol da noite.

O Nacional soube aproveitar a sua experiência em Libertadores. A equipe Uruguaia deixou a Chape com a bola e se manteve fechada no campo defensivo. A intenção do Decano era levar um empate para Montevidéu. Mesmo assim o Nacional conseguiu assustar os brasileiros. A primeira chance foi logo no primeiro minuto. Com a bola nos pés, a Chape trocava passes de um lado para o outro, mas não avançava. Apodi não quis deixar espaços na defesa e atacou com cautela. Sem conseguir entrar na área, a Chape arriscou de longe na primeira etapa. Nadson e Márcio Araújo finalizaram, mas não conseguiram converter.

A qualidade da partida diminuiu ainda mais na segunda etapa. Se no primeiro tempo o Nacional estava fechado, no segundo se fechou ainda mais e passou a jogar somente no erro da equipe brasileira. Quando tinha a bola nos pés, parecia não ter tanta vontade de definir as jogadas. A boa defesa do time uruguaio obrigou a Chapecoense tentar chagar nas ligações diretas, mas sem sucesso. O Nacional conseguiu abrir o placar aos 28 minutos, na única chegada do segundo tempo. Bergessio cruzou e Santiago Romero aproveitou a falha de Jandrei para tocar para o fundo das redes.

A Chapecoense não conseguiu aproveitar quando ficou com um jogador a mais em campo. Três minutos após o gol, o Nacional perdeu Espino, expulso. Porém, Apodi desperdiçou a melhor chance da partida aos 33, quando ficou cara a cara com o gol após rebote de Conde e mandou para fora. Além do gol, a Chape perdeu a cabeça. Perotti foi expulso aos 40 e Eduardo aos 42. Sem condições de criar, o time brasileiro saiu derrotado e agora é obrigado a vencer no estádio Parque Central para seguir na principal competição continental das Américas.