Coritiba dá passo importante contra a degola, vence em casa e confirma rebaixamento do Santa

Apesar de ter feito uma boa partida, a Cobra Coral não conseguiu evitar a vitória alviverde e está matematicamente garantido na Série B 2017, enquanto Coxa está quase garantido na elite do ano que vem

Coritiba dá passo importante contra a degola, vence em casa e confirma rebaixamento do Santa
Atacante Kléber, autor da jogada que originou o único gol da partida (Foto: Divulgação/Coritiba Foot-Ball Club)
Coritiba
1 0
Santa Cruz
Coritiba: WILSON, CÉSAR BENÍTEZ, WALISSON MAIA, JUNINHO, CARLINHOS (DODÔ, MIN. 71); AMARAL, JUAN (IAN, MIN 67), RAPHAEL VEIGA (IAGO, MIN. 45); LEANDRO, KAZIM, KLEBER. TÉCNICO: PAULO CESAR CARPEGIANI.
Santa Cruz: TIAGO CARDOSO, VÍTOR (ARTHUR, MIN. 67), DANNY MORAIS, LUAN PERES, ROBERTO; DERLEY (BRUNO MORAES, MIN. 70), JADSON (PISANO, MIN. 83), JOÃO PAULO, LÉO MOURA; KENO, GRAFITE. TÉCNICO: ADRIANO TEIXEIRA.
Placar: 1-0, Leandro, min. 74
ÁRBITRO: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS). Cartões amarelos: Derley, min 16; Danny Morais, min. 29; Raphael Veiga, min. 41; Carlinhos, min. 51; Dodô, min. 89.
INCIDENCIAS: Partida realizada no estádio Couto Pereira, em Curitiba/PR, válida pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016.

A zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro 2016 teve definições importantes ao final da partida entre Coritiba e Santa Cruz, realizada na noite desta quinta-feira no Couto Pereira. Com a vitória do Coxa Branca por 1 a 0, gol marcado por Leandro, o Santa teve seu rebaixamento matematicamente decretado, enquanto o time paranaense precisa de apenas mais uma vitória para escapar matematicamente da Série B 2017.

Com a vitória, o Coxa chegou aos 45 pontos e subiu para a décima quarta posição, e apesar de não estar matematicamente garantido na Série A do ano que vem precisa de apenas mais três pontos para confirmar presença na elite do futebol brasileiro. O Tricolor, que precisava vencer e dependia de derrotas do Internacional e do Vitória, continua na vice-lanterna com 27 pontos e já não pode mais alcançar os adversários diretos na luta contra o rebaixamento.

Agora o Verdão paranaense tem a chance de conquistar os três pontos restantes no próximo domingo (20), quando vai ao Maracanã enfrentar o Flamengo às 19h (horário de Brasília). No mesmo horário, a Cobra Coral recebe o Atlético-MG no Arruda, e tem como única missão fazer um desempenho melhor que o de 2006, última participação na Série A, quando conquistou apenas 28 pontos e terminou na lanterna.

Equilíbrio, contra-ataques e poucas chances de gol

A primeira etapa começou com os dois times buscando o gol, o que era esperado pois ambos precisavam da vitória. Primeiro foi o Coxa que, aos dois minutos, teve uma chance excelente através de Leandro que recebeu de Juan mas errou na hora de dominar a bola. Um minuto depois veio o troco santacruzense, com Jadson roubando a bola e tocando para Grafite. O centroavante finalizou mas Wilson fez boa defesa.

A principal característica da etapa inicial foi a grande quantidade de contra-ataques. E foi num deles que o Tricolor quase abriu o placar, aos 14 minutos, em uma jogada iniciada por Léo Moura. O meia lançou Keno, se adiantou e recebeu novamente a bola na pequena área, porém na hora do arremate se atrapalhou e a bola saiu fraca, podendo o zagueiro Juninho afastar o perigo.

Também houveram dois lances que geraram polêmica na primeira metade do primeiro tempo. Aos 15 minutos Kazim caiu na grande área num lance de dividida com Danny Morais, mas o árbitro gaúcho Jean Pierre Gonçalves Lima mandou o atacante alviverde se levantar. Três minutos depois foi a vez de Léo Moura fazer uma grande jogada pela direita, ser interceptado por dois defensores e cair. Mais uma vez o árbitro mandou seguir o jogo.

Apesar do equilíbrio em boa parte da primeira etapa, o Santa Cruz foi um pouco melhor na metade final e teve as melhores chances de sair vencedor para o intervalo. A melhor chance ocorreu aos 32 minutos, numa excelente jogada de Grafite pela ponta direita. O camisa 23 passou por toda a defesa coxa-branca e cruzou na medida para João Paulo. O meia, travado, acabou chutando por cima do gol.

Somente nos últimos cinco minutos o Coxa conseguiu ser mais perigoso. Primeiro aos 43 minutos, com Leandro arriscando de fora da área para a defesa de Tiago Cardoso. E depois aos 44, Juninho avançou pela ponta esquerda e fez um belo cruzamento para Kazim, de frente para o gol, cabecear mal e a bola passar à direita do arqueiro coral. As equipes acabaram indo para os vestiários sem alterar o marcador.

Gol salvador de Leandro

O Santa Cruz começou o segundo tempo decidido a vencer a partida, e já aos 15 segundos de jogo Grafite foi lançado e quase abre o placar, mas Wilson foi mais rápido e afastou o perigo com o pé. Mas 90 segundos depois, Leandro, da entrada da área, arrematou com muita força obrigando Tiago Cardoso a fazer uma grande defesa. No rebote, Amaral não calibrou o chute e a bola subiu demais, passando por cima do travessão sem nenhum perigo.

Aos nove minutos do segundo tempo o Santa perdeu mais uma chance incrível de gol. Roberto avançou pela lateral esquerda, viu Jadson livre na entrada da área e fez o lançamento. O meiocampista coral, cara a cara com Wilson, acabou chutando muito forte e muito alto, e a bola mais uma vez passou por cima do travessão alviverde.

A trave acabou sendo protagonista nesse segundo tempo. Primeiro pelo lado do Coritiba, numa tabela de Kléber com Leandro que lançou Kazim. O turco tentou alcançar a bola e chutou com dificuldade, mas a bola bateu na trave direita de Tiago Cardoso e saiu. E depois pelo lado do Santa Cruz, numa jogada de Keno que rolou para Grafite arrematar e a bola explodir no travessão de Wilson e sair para fora.

Na segunda metade da etapa final a partida começava a esfriar. Ainda assim o Coritiba teve uma boa chance aos 27 minutos através de Kléber, que chutou forte obrigando Tiago Cardoso a fazer uma boa defesa. Mas dois minutos depois o mesmo Kléber fez uma grande jogada e tocou para Leandro, com tranquilidade, fazer o arremate sem chance para o goleiro santacruzense. Finalmente a torcida alviverde pôde soltar o grito de gol preso na garganta.

A partir daí o Santa Cruz perdeu completamente o poder de reação e o Coritiba esteve muito mais próximo do segundo gol. Inclusive teve uma boa chance aos 42 minutos, numa boa jogada de Kazim que resolveu arrematar de longe com muito perigo, mas a bola passou à esquerda de Tiago Cardoso. O Tricolor ainda tentou os últimos suspiros no finalzinho da partida, mas não conseguiu chegar à meta de Wilson com perigo e teve seu rebaixamento decretado matematicamente com a derrota.